O Combatente - Notícias de Rondônia

Colunistas Mais Colunistas

Rondônia Mais Rondônia

Tv & Diversão & Famosos
Camila Pitanga mostra corpo escultural ao se refrescar em Ipanema

Camila Pitanga atraiu olhares, na Praia de Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro, no fim...

Política Mais Política

BRASIL Mais BRASIL

Esporte Mais Esporte

Vídeos

Política

“PUXANDO A CAPIVARA”: BANCADA DE RO NO SENADO FEDERAL TODOS SÃO INVESTIGADOS NO STF

Tadeu Itajubá01/02/2017
Política

Cleiton Roque destinará emenda para urbanização da avenida Piauí, em Espigão do Oeste

Tadeu Itajubá17/01/2018
Brasil

Tesouro não vai cobrir neste ano rombo de R$ 18,3 bilhões no FAT

Tadeu Itajubá16/01/2018
Política

Roberto Jefferson diz que Cristiane Brasil não vai “dobrar joelhos para a Justiça do Trabalho”

Tadeu Itajubá16/01/2018
Brasil

Rondônia tem 3… As 300 piores universidades do Brasil, segundo o MEC

Tadeu Itajubá16/01/2018
Tv & Diversão & Famosos

Camila Pitanga mostra corpo escultural ao se refrescar em Ipanema

Tadeu Itajubá15/01/2018
Brasil

Temer se reúne com o diretor-geral da Polícia Federal para discutir segurança pública

Tadeu Itajubá15/01/2018
Artigos

É direito do consumidor saber quanto paga de imposto

Assessoria15/01/2018
Rondônia

Agricultura familiar em Rondônia terá investimentos de mais de R$ 160 milhões em máquinas e implementos em 2018

Tadeu Itajubá15/01/2018
Brasil

PF investiga a propina que Joesley Batista pagou para Lu

Tadeu Itajubá15/01/2018
Brasil

As empresas que aderiram ao Programa Especial de Regularização Tributária (Pert), também conhecido como Novo Refis, devem R$ 1,18 bilhão em tributos correntes (que não entraram na renegociação), informou a Receita Federal. O Fisco já enviou o aviso aos devedores e fará a cobrança este mês. De acordo com a lei que criou o programa, todos os tributos vencidos a partir de maio do ano passado, inscritos ou não na Dívida Ativa da União, precisam ser pagos para que o contribuinte não seja excluído do parcelamento especial. O Pert abrange dívidas vencidas até 30 de abril de 2017. Os contribuintes aderiram à renegociação com perdão parcial nas multas e nos juros. No entanto, a Lei 13.496, que instituiu o programa, estabeleceu a exigência de que todas as obrigações de contribuintes com a União após essa data estejam em dia. A inadimplência por três meses consecutivos ou seis meses alternados leva à exclusão do programa. Cobrança Cada contribuinte que aderiu ao Pert recebeu um endereço eletrônico administrado pela Receita Federal que servirá para o envio de avisos com prova de recebimento. Em dezembro, o Fisco mandou o primeiro lote de cobrança na caixa eletrônica de 405 empresas. De acordo com a Receita, havia um montante de R$ 1,6 bilhão em aberto. Segundo o levantamento mais recente do órgão, do fim de dezembro, as empresas quitaram R$ 424 milhões, reduzindo para R$ 1,18 bilhão o valor dos tributos correntes devidos. Neste mês, a Receita realizará a cobrança dos débitos vencidos após 30 de abril de 2017 dos demais optantes pelo Pert e dará prosseguimento à cobrança e à eventual exclusão dos contribuintes já cobrados. Como o prazo de adesão ao parcelamento acabou em 14 de novembro do ano passado, quem não cumpriu as obrigações tributárias por três meses seguidos pode perder direito à renegociação. A Receita recomenda aos contribuintes que aderiram ao Pert acessar a página do órgão na internet para verificar o marco legal que introduziu o programa. A Lei 13.496, a portaria e a instrução normativa que regulamentaram o parcelamento estão disponíveis no campo Legislação, no site da Receita.

Tadeu Itajubá15/01/2018
Brasil

Decisões da Anvisa, Supremo Tribunal Federal e Congresso podem mudar regulamentação do fumo no país

Da redação15/01/2018
Agronegócio

Com anúncio de três shows, Expoari promete movimentar turismo e economia

Tadeu Itajubá15/01/2018