PORTO VELHO

Acre

Acre “acusa” Rondônia, Amazonas e países da fronteira pela origem da fumaça em ser território

Acre

Pelas imagens de satélite e pelos dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a fumaça que pode ser vista no céu acreano é proveniente tanto de queimadas ocorridas aqui mesmo no estado quanto em outros estados brasileiros e países vizinhos.

A Bolívia, por exemplo, teve um aumento de 23% na quantidade de focos de queimadas entre 1º de janeiro e 8 de agosto com relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com os dados disponibilizados pelo programa Queimadas, do INPE.

Estados vizinhos, como Rondônia, também podem estar contribuindo para a presença de fumaça no Acre. Lá, o aumento de queimadas com relação ao ano passado é de 51%. São 2.102 focos registrados neste ano contra 1.389 do ano passado. Porto Velho é o município do Brasil com mais focos de queimadas até o momento.

Nesta segunda-feira, 9, o nível de fumaça que pode ser percebido na região de Rio Branco, capital do Acre, é menor que o observado durante o último fim de semana, mas ainda é possível sentir o índice anormal de poluição do ar.

Leia Também:  ALERTA: Governador do Acre vai fechar as fronteirascom RO, AM, Bolívia e Peru.

Nesta segunda-feira, 9, por volta das 14h25, Rio Branco registrou uma máxima concentração de material particulado de 157 (US EPA PM2.5 AQI), que representa efeitos mais graves na saúde de quem se expor a essas condições por 24 horas. Grupos sensíveis podem experimentar efeitos mais graves com esse nível de poluição.

Foto: Sérgio Vale/ac24horas.com

As leituras são feitas por sensores de monitoramento da qualidade instalados na Universidade Federal do Acre (Ufac) e na sede do Ministério Público do Estado do Acre (MP-AC), no Centro de Rio Branco. O sistema faz parte de uma parceria das duas instituições com órgãos de saúde e do meio ambiente.

Neste ano, o Acre teve 1.226 focos de queimadas, entre 1º de janeiro e 8 de agosto, contra 991 focos no mesmo período do ano passado. A diferença para mais é de 23%. Apenas nos primeiros oito dias de agosto, o estado registrou 698 focos de queimadas. Nas últimas foram 169 focos detectados no estado.

Leia Também:  Hospital que é investigado por se negar em atender pacientes, agora será investigado por receber 40 mil por caução

Os municípios acreanos com os maiores registros em agosto são Feijó e Tarauacá, com 189 e 138 focos de queimadas, respectivamente. Feijó, inclusive, segue entre os 10 municípios brasileiros em número de ocorrências no decorrer deste mês.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Acre

Viatura da prefeitura destinada a transporte de pacientes para sessão de hemodiálise, tinha 156 kg de cocaína

Publicados

em

Prejuízo para o crime é superior a R$ 7 milhões para o crime, segundo o delegado Rêmulo Diniz

 

Com o grau de pureza que foi detectado em perícia da Polícia Federal, a droga chegaria a custar R$ 40 mil o quilograma na capital do Ceará, provável destino final do carregamento que foi apreendido na manhã desta quinta-feira (2) Grupo Especial de Fronteira (Gefron).

A apreensão foi feita na região da Vila Acre, em Rio Branco, por volta das 8 horas da manhã. Vídeos que circulam na internet mostram o momento em que várias bolsas contendo o entorpecente são descarregadas do veículo do tipo van, que é usado para o transporte de pacientes renais do município de Brasiléia.

De acordo com o delegado Rêmulo Diniz, coordenador do Gefron, a apreensão da droga foi resultado de um trabalho de investigação da Polícia Civil de Brasiléia em parceria com a Polícia Federal, que terminou com o trabalho do Grupo Especial de Fronteira realizando a detenção do suspeito.

O homem de 23 anos que levava a droga para Rio Branco é um dos pacientes que fazia rotineiramente sessões de hemodiálise na capital acreana. Ele já possui passagem pela polícia por envolvimento com tráfico de drogas, inclusive respondendo em liberdade processo relacionado a esse tipo de crime.

Leia Também:  Ministro da Saúde aconselha governo do Acre a contactar funerárias: “a coisa vai piorar” , em RO Governador Marcos Rocha vai "na contra mão" e começa a liberar

Ele deverá ser indiciado pelos crimes de tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa, que podem lhe render uma pena de mais de 15 anos de cadeia. De acordo com o delegado Rêmulo Diniz, o prejuízo ao crime é superior a R$ 7 milhões.

“Na Polícia Federal, a perícia oficial que foi feita identificou que é uma cocaína de alta pureza. O quilo dessa droga pode chegar a mais de R$ 40 mil lá em Fortaleza, então o prejuízo deve ultrapassar R$ 7 milhões para o crime que ainda tem suas mulas presas”, ressaltou o delegado do Gefron.

Nota da PF

A Superintendência da Polícia Federal no Acre divulgou nota oficial a respeito da apreensão informando que após a obtenção de informações de inteligência, as forças de segurança realizando fiscalização de rotina na rodovia AC-40 abordaram um veículo da prefeitura de Brasiléia que transportava pacientes para Rio Branco.

“Dentro do veículo foram encontrados 156acondicionados na bagagem pessoal de um dos indivíduos transportados. O envolvido foi conduzido para a Superintendência da Polícia Federal em Rio Branco para lavratura do flagrante pelo crime de tráfico de drogas”, diz a nota.

Leia Também:  Em resposta ao MPF, MS aumenta quantidade de oxigênio medicinal para Rondônia e Acre

O que disse a Prefeitura de Brasiléia

Por meio de nota de esclarecimento, a Prefeitura de Brasiléia confirmou a apreensão da droga no veículo utilizado pela saúde municipal no transporte de pacientes de hemodiálise. A assessoria esclareceu que após a apreensão e a prisão do suspeito, o veículo foi liberado, não prejudicando o deslocamento dos pacientes.

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, que está em agenda de trabalho na capital federal, determinou a abertura imediata de processo administrativo para apurar em que condições ocorreu o transporte do suspeito, para posteriormente remeter à autoridade competente as informações pertinentes.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA