PORTO VELHO

Agronegócio

ALFACE/CEPEA: Liquidez segue baixa em SP, mas preços se sustentam

Agronegócio


Cepea, 25/5/2021 – A liquidez segue baixa no mercado paulista de alface, limitada pela queda das temperaturas, que desfavorecem o consumo da folhosa. No entanto, de acordo com colaboradores do Hortifruti/Cepea, os preços, que estão em patamares mais baixos, garantiram as vendas nos últimos dias. Assim, as cotações não se alteraram muito. Entre 17 e 21 de maio, o valor médio da alface crespa em Mogi das Cruzes foi de R$ 13,71/cx com 20 unidades, e o da americana, R$ 14,56/cx com 12 unidades, ambos estáveis frente aos da semana anterior. Já em Ibiúna, o preço médio da crespa teve leve desvalorização, de 3,92%, a R$ 8,17/cx com 20 unidades. Segundo produtores consultados pelo Hortifruti/Cepea, as lavouras começavam a apresentar sobras, o que pode acarretar novas quedas das cotações nesta semana. Fonte: www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  AgriHub e CRMV-MT promovem live e consolidam parceria
Propaganda

Agronegócio

Curso gratuito do Senar/MS ensina como cultivar corretamente cactos, suculentas e rosas do deserto

Publicados

em


Nem tudo são flores … “tradicionais”. O jardim também pode ter cactos, suculentas e rosas do deserto. As técnicas para cultivar as três espécies são ensinadas gratuitamente no curso da Formação Profissional Rural do Senar Mato Grosso do Sul. Características, dicas e preços estão na editoria #EducaçãonoCampo desta quarta-feira (04).

Elas são conhecidas principalmente pelo mecanismo que permite o armazenamento de nutrientes com destaque para a água. Os cactos, suculentas e rosas do deserto não são ‘fãs’ da irrigação com frequência, mas gostam (e muito) da exposição do sol, responsável pela etapa da alimentação mais importante da planta, a fotossíntese.

O instrutor do Senar, Luís Vitor Neves de Oliveira, desmistificou aquela ‘conversa’ de que é preciso ter sorte para cultivar essas espécies. “Na verdade, se a pessoa tomar todos os cuidados, aplicar as técnicas e manejos corretos, a planta é quem terá a sorte de viver em um ótimo lugar”, brinca.

O crescimento lento desses vegetais, sem dúvidas, exige paciência para quem cultiva com pretensões comerciais. O tempo entre a semente germinar até a idade adequada para venda pode variar de 04 a 06 meses, dependendo de cada espécie.

Leia Também:  BOI/CEPEA: Exportação segue registrando bom desempenho

Tecnologias

Enxertia, polinização manual, adubações, recipientes próprios, substratos específicos são algumas das técnicas que se aplicadas corretamente ajudam na evolução da planta. “Para mantê-la viva por mais tempo a orientação é molhar somente as raízes, ficar atento a insetos e doenças e realizar podas e desbaste de folhas”.

Com certeza você já deve ter observado que a rosa do deserto possui uma raiz elevada, muitas vezes até para fora do solo. Mas isso não é um problema. “Além de mostrar a beleza do ‘caudex’ da planta, essa exposição tem função de evitar a concentração de raízes no fundo do vaso e a necropsia pela umidade acumulada”, acrescenta.

Mercado

Nas lojas e floriculturas, é comum ver essas espécies de plantas em tamanhos menores, com preços mais acessíveis. Uma muda pode custar entre R$5 e R$ 25, enquanto as adultas que estão na fase de florir, podem variar de R$ 50 a R$300.

No caso das suculentas e dos cactos, as espécies mais valorizadas são aquelas consideradas raras. As variedades mais procuradas são as que possuem flores mais escuras, amarelas e as multicores, e também as com pétalas dobradas e triplas.

Leia Também:  Competição: o que falta para o Brasil alcançar os Estados Unidos no milho?
Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA