PORTO VELHO

Agronegócio

Com apoio do Sistema CNA, Governo lança nova modalidade de crédito privado para produtores rurais

Agronegócio


Brasília (08/04/2021) – Com apoio da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciaram, na quinta (8), o Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) Garantido, uma nova modalidade de crédito privado para produtores rurais.

O lançamento virtual contou com a participação da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, do presidente do BNDES, Gustavo Montezano, e do presidente da Farsul, Gedeão Pereira, além de autoridades políticas e do presidente da cooperativa Cotrijal, Nei César Manica, empresa onde será realizado o projeto piloto da estrutura.

“É uma ferramenta inédita para o nosso agro e será um divisor de águas, principalmente para os pequenos produtores, que precisam de mais ajuda através de cooperativas e associações e, agora, poderão estar inseridos novamente no sistema produtivo”, disse Tereza Cristina.

Segundo a superintendente técnica adjunta da CNA, Fernanda Schwantes, o CRA Garantido é uma das iniciativas sugeridas pela agenda estruturante que a Confederação vem trabalhando em parceria com o Governo, instituições financeiras, securitizadoras, seguradoras, gestores de fundos, entre outros, para estimular o financiamento privado para o agronegócio brasileiro.

Leia Também:  Fazenda Alvorada lança circuito com três leilões de vacas holandesas selecionadas há mais de 40 anos

Outras conquistas importantes foram a sanção da Lei 13.986/2020 – que aprimora o ambiente regulatório para a concessão de crédito privado – e a aprovação da Lei 13.140/2021, responsável por instituir o Fundo de Investimento para o Setor Agropecuário (Fiagro).

“São resultados significativos desse trabalho conjunto. O objetivo primordial é promover o aumento da competitividade da agropecuária brasileira”, afirmou Fernanda.

Após o lançamento, as entidades que auxiliaram no desenvolvimento do instrumento participaram de uma coletiva promovida pela Farsul. O vice-presidente da Comissão de Política Agrícola da CNA e um dos idealizadores da ferramenta, Antônio da Luz, fez uma apresentação sobre o que é o CRA Garantido, como funcionará e as vantagens para os produtores.

“O crédito está cada vez mais escasso e existe um esgotamento dos recursos. A agricultura cresce em proporções maiores do que a oferta de crédito e precisamos buscar outras modalidades de financiamento, não necessariamente bancária. Queremos que o produtor possa escolher onde deseja pegar crédito e que isso traga concorrência e taxas melhores para ele”, declarou Antônio.

O projeto piloto foi desenvolvido em parceria com a cooperativa Cotrijal, que emitiu um CRA na ordem de R$ 29 milhões, com juros 3,15% ao ano (CDI + 0,5% a.a.), com prazo de dois anos para pagar.

Leia Também:  ARROZ/CEPEA: Fraco ritmo de negócios mantém preço relativamente estável

“É um novo momento para o financiamento da agricultura brasileira. Esse instrumento poderá ser um grande alavancador, principalmente porque terá o BNDES como garantidor. Com esse apoio, poderemos atrair muitos investidores e chegar, em breve, a produção de 300 milhões de toneladas no Brasil”, analisou o presidente da Farsul, Gedeão Pereira.

CRA Garantido – É uma operação estruturada de crédito com o Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) garantida pelo BNDES. Nessas operações, o lastro é composto por recebíveis emitidos pelos produtores, como as Cédulas de Produto Rural (CPRs). A principal diferença é que o BNDES garante uma parte do risco do investidor, o que faz com que a operação deixe de ter como fator de risco o produtor e passe a ter o risco BNDES.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Instrutores credenciados ao Senar-MT se atualizam durante suspensão de cursos

Publicados

em


Encerrou nesta quinta-feira (15.04) uma série de capacitações técnicas para instrutores credenciados ao Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT). Ao todo, foram quatro formações online durante a primeira quinzena de abril.

A atualização de conhecimento foi realizada por empresas parceiras da instituição que atuam dentro dos Centros de Treinamento (CTs) de Sorriso e Campo Novo do Parecis. As multinacionais Baldan, Texa, Bayer e DG-Stark apresentaram novas tecnologias e esclareceram dúvidas sobre seus produtos

Foram convidados os instrutores de Formação Profissional Rural (FPR) das habilitações relacionadas aos treinamentos ofertados. Dentre elas estiveram: Aplicação de agrotóxico; Pulverizador: Autopropelido e Tratorizado; Aplicação Costal Manual; Operação e Manutenção em: Trator, Colheitadeira e de Semeadura; Classificação e Armazenagem de grãos, dentre outros.

Segundo o engenheiro agrônomo Wanderley Gusmão, o conhecimento beneficiará os alunos dos cursos do Senar-MT. “O público dos treinamentos é muito variado e com tantos lançamentos no setor, a capacitação nos dá base para melhorar o nosso desempenho como instrutores”.

Para Cleber Muniz, instrutor credenciado em mecanização agrícola, a atualização é primordial e trará ganhos significativos. “As atualizações fazem com que alinhemos a nossa formação com a missão, visão e valores da instituição. É a chave do sucesso para manter um bom nível de treinamento”, avalia.

Leia Também:  Cleiton Roque participa de Dia de Campo e destaca investimentos na cafeicultura

Restrições – A sequência de capacitação para os instrutores visou aproveitar o período de suspensão total dos treinamentos do Senar-MT. A decisão de suspender as ações foi tomada em função do aumento de casos da Covid-19 no estado e também para cumprir os decretos municipais e estaduais que têm o objetivo de conter a disseminação do coronavírus.

“Estamos fazendo a atualização dos instrutores durante esse período de pausa para otimizar o tempo”, destaca o coordenador da Equipe Técnica do Senar-MT, Wlademiro Neto.

A partir da segunda-feira (19.04), os cursos poderão ser retomados nos municípios que tiveram a classificação de risco alterada: de muito alto para alto. Atualmente somam 110 cidades. O retorno deve ocorrer após alinhamento de todos os parceiros envolvidos nos eventos.

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA