PORTO VELHO

Agronegócio

Dirigentes das Comissões Técnicas da FAEP tomam posse

Agronegócio


Como ocorre tradicionalmente a cada três anos, nesta quarta-feira (9) o Sistema FAEP/SENAR-PR reuniu os produtores rurais do Estado com objetivo de apresentar os novos integrantes das Comissões Técnicas, espaços onde se debatem as demandas mais importantes do agronegócio estadual e de onde saíram muitas das estratégias primordiais para a trajetória vitoriosa desse segmento nas últimas décadas. Normalmente o evento é realizado de forma presencial, reunindo representantes de todas cadeias e regiões do Estado, para que conheçam quem são os presidentes e vice-presidentes de cada comissão e os técnicos responsáveis por cada uma (confira a lista completa abaixo). Este ano, por conta da pandemia do novo coronavírus, o evento foi realizado por meio de uma transmissão online.

O evento contou com a participação do presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette, da deputada federal Aline Sleutjes (PSL-PR), presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara Federal, o deputado federal Sérgio Souza (MDB-PR), presidente da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), além do analista da consultoria Safras & Mercado, Paulo Molinari. Na ocasião o especialista fez uma palestra sobre as tendências para o setor de grãos na temporada 2021/22.

O evento começou com Meneguette destacando a atuação das Comissões Técnicas da FAEP. “São de suma importância para direção política e uma posterior articulação. Em um primeiro momento os participantes indicam problemas, necessidades e mesmo melhorias. E, em um segundo momento a FAEP traz a estratégia de atuação com a perspectiva de trazer ganhos para o produtor rural”, afirmou. “Para essa gestão tivemos uma ótima surpresa: a indicação de mais de 700 integrantes, número histórico”, comemorou Meneguette, referindo-se à grande adesão de produtores de todos os segmentos do agronegócio paranaense.

Representação política

No comando da Comissão de Agricultura da Câmara Federal, a deputada Aline Sleutjes fez um breve resumo dos temas importantes que vêm tramitando no legislativo federal. Segundo ela, houve avanços em algumas questões, mas outras dependem de atenção. “Estamos avançando na regularização fundiária, não temos como falar de zelo pelo meio ambiente na propriedade se a propriedade não tiver dono, não tiver CPF. Temos duas matérias tramitando nesse sentido, uma na Câmara em regime de urgência, outra semelhante no Senado. Com a possibilidade de dar o título de posse de terra ao proprietário, ele poderá financiar, equipar, produzir, dar boas condições de vida para sua família”, observou Aline.

Leia Também:  MANDIOCA/CEPEA: Clima favorece retomada da colheita; preço recua

Outra questão abordada pela parlamentar foi a regulamentação de novos agroquímicos. “Nós do agro sabemos da importância de ter moléculas aprimoradas, produtos eficientes, com menor quantidade e maior eficiência. Ninguém usa isso porque quer, usa porque precisa”, destacou.

Também o deputado federal Sérgio Souza elencou questões centrais para o desenvolvimento do agronegócio brasileiro, hoje em discussão na esfera federal. “O ministro [do Supremo Tribunal Federal] Edson Fachin colocou para votar na próxima sexta-feira as condicionantes para demarcação de terras indígenas. (…) Isso pode gerar um caos, porque qualquer cidadão pode se declarar índio e poderá declarar que aquela terra é dele. Imagine a insegurança jurídica”, advertiu.

Em relação aos entendimentos divergentes em relação à aplicação do Código Florestal no bioma Mata Atlântica, Souza parabenizou a FAEP por ter contribuído com a medida impetrada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) e pelo Instituto Água e Terra (IAT), que derrubou a liminar que garantia a prevalência dos dispositivos da Lei da Mata Atlântica e não o Código Florestal no Paraná. “Sabemos da competência e da organização dos produtores, mas há uma série de interpretações divergentes da aplicação do Código Florestal no bioma mata atlântica. Esse é um dos maiores problemas que temos no Estado”, ponderou.

Leia Também:  CNA debate juros compensatórios em desapropriação de imóveis rurais

Perspectivas econômicas

Em sua palestra, Molinari, da Safras&Mercado, elencou os pontos fundamentais que devem afetar o ambiente econômico da negociação da safra 2021/22, como a situação da peste suína africana na China, a taxa de câmbio no Brasil, a expectativa da safra norte-americana, o fluxo de exportações do Brasil e o clima nas lavouras dos Estados Unidos.

APRESENTAÇÃO: para fazer download dos slides da palestra, clique aqui.

“Com o provável aumento na taxa de juros americana, o dólar mais forte e a desvalorização cambial no Brasil, temos sugerido a produtores e empresas que têm dívidas em dólar, ou importações a serem quitadas, para aproveitar esse momento para travar suas dívidas numa taxa de câmbio saudável”, orienta.

Confira os presidentes e vice-presidentes das Comissões Técnicas

Aquicultura

EDMILSON JOSÉ ZABOTT (Palotina)

EDIO LUIZ CHAPLA (Marechal Cândido Rondon)

Avicultura

DIENER GONÇALVES DE SANTANA (Cianorte)    

CARLOS SÉRGIO BONFIM DE ANDRADE (Castro)

Bovinocultura de Corte

RODOLPHO LUIZ WERNECK BOTELHO (Guarapuava)  

LIGIA FRANCO DE MEDEIROS BUSO (Santo Antonio da Platina)

Bovinocultura de Leite

RONEI VOLPI (Faep)        

JAN UBEL VAN DER VINNE (Carambeí)

Cafeicultura

WALTER FERREIRA LIMA (Centenário do Sul)         

EDSON DORNELLAS (Londrina)

Cana-de-Açúcar

ANA THEREZA DA COSTA RIBEIRO (Porecatu)       

FRANCISCO CARLOS DO NASCIMENTO (Mandaguaçu)

Cereais, Fibras e Oleaginosas

NELSON NATALINO PALUDO (Toledo)           

JOSE ANTONIO BORGHI (Maringá)

Hortifruticultura

MARCO ANTONIO DE OLIVEIRA MACHADO (Cornélio Procópio)

PAULO RICARDO DA NOVA (São José dos Pinhais)

Meio Ambiente

NERY JOSÉ THOME (Campo Mourão)

GUSTAVO RIBAS NETTO (Ponta Grossa)

Suinocultura

DEBORAH GERDA DE GEUS (Tibagi) 

WIENFRIED MATTHIAS LEH (Guarapuava e Pinhão)

Mulheres

LISIANE ROCHA CZECH (Teixeira Soares)

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

CNA Jovem destaca inovação e empreendedorismo na programação de sábado

Publicados

em


O multiempreendedor Tiago Mattos é o único professor brasileiro na maior escola de inovação do mundo

Brasília (19/06/2021) – A programação do segundo encontro nacional do CNA Jovem de sábado (19) focou no debate sobre o manifesto do Sistema CNA/Senar “Alimentar é construir o futuro”, e em temas como inovação e empreendedorismo e a busca de soluções para os desafios mais complexos da agropecuária.

Na abertura do encontro, que ocorre de forma totalmente remota, a diretora de Educação Profissional e Promoção Social do Senar, Janete Almeida, ressaltou a dedicação dos participantes.

“Ao longo desses 10 meses da quarta edição do programa, que teve início em agosto de 2020, observamos que os jovens estão extremamente empenhados no propósito de liderança empreendedora, que vem sendo lapidado a cada atividade”.

Os consultores Paulo Crepaldi e José Luiz Tejon e a diretora, Janete Almeida
Os consultores Paulo Crepaldi e José Luiz Tejon e a diretora, Janete Almeida

Na parte da manhã, os 80 jovens líderes conheceram o manifesto “Alimentar é construir o futuro”, apresentado pelos consultores do Sistema CNA/Senar, Paulo Crepaldi e José Luiz Tejon.

O movimento engloba uma série de iniciativas para o desenvolvimento de ferramentas de entendimento para construir um futuro melhor. Os consultores interagiram com as novas lideranças para explicar os conceitos de união, convergência e entendimento em prol daqueles que vivem no campo ou na cidade.

Leia Também:  Antes e depois: ATeG Café revoluciona propriedade em Baependi (MG)

Para conhecer o manifesto, assista:


A jovem Ana Carolina Zimmermann é integrante de um dos grupos, cujo desafio é propor uma solução inovadora para fazer funcionar a ignição da comunicação entre jovens líderes do campo e da cidade, além de criar um espaço para o diálogo sobre a sustentabilidade do sistema alimentar.

Ana Carolina Zimmermann
Ana Carolina Zimmermann

“A narrativa é muito importante. Justamente por isso, às vezes a gente se pergunta como aplicá-la na prática em conversas do dia a dia para que o discurso que envolve o manifesto, de que o alimento que une a todos, seja praticado”, refletiu Ana Carolina.

A programação e os debates foram conduzidos pelos consultores do CNA Jovem, Gino Terentim e Ricardo Dornas.

Na parte da tarde, os jovens assistiram à palestra sobre inovação e futurismo com o multiempreendedor Tiago Mattos, único professor brasileiro da Universidade Singularity, nos Estados Unidos, considerada a maior escola de inovação do mundo, criada pela Nasa e pela Google.

“Quando ligamos conceitos relacionados ao agro e à tecnologia, o repertório fica mais atualizado e conseguimos avaliar melhor as soluções tecnológicas a serem propostas. Nós (empreendedores) não conseguimos prever o futuro e nem precisamos porque nós vamos construir o passo a passo do futuro”, disse aos jovens.

Thiago Mattos compartilhou os cinco segredos que descobriu empreendendo
Thiago Mattos compartilhou os cinco segredos que descobriu empreendendo

No bate-papo, ele compartilhou um vasto conteúdo sobre pensamento empreendedor, soluções tecnológicas, além de segredos e estratégias que descobriu ao empreender.

Leia Também:  CNA debate juros compensatórios em desapropriação de imóveis rurais
A jovem Hullde Lorena
A jovem Hullde Lorena

A palestra foi uma surpresa para os jovens, que aprovaram a iniciativa.  “Participei de alguns cursos sobre reaprendizagem criativa desenvolvidos pelo Thiago em 2019 e fiquei surpresa com a palestra no CNA Jovem. Para mim, foi muito um momento muito especial”, declarou Hullde Lorena, representante da Paraíba.

O líder Thiago André tirou dúvida com o multiempreendedor Tiago Mattos
O líder Thiago André tirou dúvida com o multiempreendedor Tiago Mattos

O especialista em futurismo esclareceu dúvidas dos participantes, como a do jovem Thiago André. “A tecnologia é essencial para tudo. Mas em uma empresa, até que ponto pode ser benéfica e de que forma pode interferir negativamente?”, refletiu.

A programação de sábado também contou com uma oficina de Storyboard, técnica de representação visual para ilustração de ideias e uma live junina para o arraiá virtual com a dupla sertaneja conhecida com os meninos da pecuária, Léo e Raphael.

No domingo (20), a programação do CNA Jovem segue com palestra sobre como lidar com cansaço emocional na pandemia, oficinas de refinamento das soluções e lições de inovação para o líder empreendedor e os próximos passos da jornada.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA