PORTO VELHO

Agronegócio

Feira Segura beneficia produtores rurais facilitando a venda de produção em Rio Branco

Agronegócio


Não é novidade que a pandemia do coronavírus prejudicou a economia de variadas formas, especialmente a dos pequenos negócios. No campo não foi diferente. As restrições, no primeiro momento, prejudicaram a comercialização dos produtos que eram vendidos nas feiras livres por pequenos produtores rurais, dificultando a obtenção de renda e agravando a crise econômica suportada pelas famílias rurais nesse momento difícil do país e do mundo.           

feiraseg12
Feira Segura foi criada pela CNA para beneficiar produtores em meio à crise do coronavírus. Foto: ASCOM/SENAR-AC

Pensando nesta situação, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR – AC) realizou nesta sexta-feira (30) a primeira edição do projeto Feira Segura no estado do Acre, em parceria com a Prefeitura de Rio Branco, através da Secretaria Municipal de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Econômico (SAFRA).           

feiraseg2
Primeira edição da feira foi realizada no bairro Manoel Julião. Foto: ASCOM/SENAR – AC

O projeto Feira Segura é uma ação nacional, criada pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) pensando em viabilizar a continuidade de feiras livres com segurança na pandemia. Ano passado, foram realizadas 132 edições em 88 municípios de 10 estados, atendendo mais de 4 mil feirantes, 56 mil consumidores e R$ 692 mil em movimentação econômica.                

Em Rio Branco, a ação foi realizada no Mercado Beatriz Lúcio Braña (bairro Manoel Julião), e teve como principal objetivo trazer uma feira livre com segurança para produtores e compradores, permitindo que pudesse haver comercialização de produtos evitando o contágio por coronavírus.                 

feiraseg3
Equipe do SENAR – AC e SAFRA se responsabilizaram pela higienização dos compradores. Foto: ASCOM/SENAR – AC

Durante a realização da feira, membros do SENAR – AC e da SAFRA organizaram o espaço de modo que houvesse a higienização dos participantes na entrada e saída, organizaram os estandes para garantir o distanciamento social, montaram as embalagens dos produtos com a segurança necessária, e outras ações que cumprem com as regras do projeto criado pela Administração Nacional.                        

Leia Também:  CITROS/CEPEA: Clima enfraquece demanda por laranja, e preço recua
feiraseg1
Produtora rural Liliana Guimarães da Costa, do Polo Geraldo Fleming. Foto: ASCOM/SENAR – AC

Nesta primeira edição, foram mobilizados 15 produtores rurais do Polo Geraldo Fleming, em Rio Branco, que receberam treinamento próprio para o evento e material cedido pelo SENAR para higienização dos produtos. Entre as participantes do evento estava Liliana Guimarães da Costa, que além de produtora rural, também é concludente do Curso Técnico em Agronegócio do SENAR: “Estou muito feliz por estarmos tendo esta oportunidade de vender, e mais ainda, de poder contar com o apoio de instituições que pensam em nós, produtores rurais, e que sabem da dificuldade do nosso dia a dia”.                  

feiraseg5
Francisca Emiliana dos Santos prestigiou a Feira Segura. Foto: ASCOM/SENAR – AC

Uma das primeiras compradoras foi Francisca Emiliana dos Santos, que soube da Feira Segura através de uma amiga e prestigiou o evento, mesmo morando em outro bairro: “Vim conhecer e gostei muito de saber sobre como ela foi realizada, e principalmente pela organização e respeito às normas de saúde pública”.                   

Também prestigiaram o evento autoridades do SENAR e da Prefeitura de Rio Branco:

feiraseg7

“Estamos muito felizes em trazer mais uma ação de alcance nacional para o nosso Estado. Esperamos que esta seja a primeira de muitas, e que o nosso objetivo seja alcançado: melhorar a qualidade de vida dos nossos produtores rurais.” – Mauro Marcello Gomes de Oliveira, superintendente do SENAR – AC

Leia Também:  Curso do SENAR é sucesso entre produtoras rurais do município de Barrolândia
feiraseg8

“Esse é o início de uma ótima parceria com a Prefeitura de Rio Branco. Esperamos que muitas outras feiras possam vir para beneficiar todos – dos produtores aos consumidores.” – Assuero Veronez, presidente da FAEAC

feiraseg6

“É importante valorizar as boas parcerias, principalmente quando elas se alinham em ação e objetivo. Esperamos o sucesso desta feira e de todas as outras que poderão vir, com espaços maiores e quem sabe até em outros municípios.” – Eracides Caetano de Souza, titular da SAFRA

feiraseg9

“Os produtores rurais valorizam demais as feiras livres, pois muitas das vendas de suas produções são realizadas neste momento. Então, em nome de toda a comunidade do Polo Geraldo Fleming, quero agradecer pela oportunidade e pela atenção que nos foi dada. Muito enfrentaram crises difíceis, mas o caminho parece estar melhorando agora.” – Jonisete Lima Mendes, presidente da Associação de produtores do Polo Geraldo Fleming

feiraseg10

“Queremos que os produtores rurais tenham aumento em suas rendas, que consigam sempre colocar comida nas próprias mesas. Queremos fazer com que as riquezas da nossa terra se multipliquem. Só vamos gerar mais empregos se tivermos produção.” – Tião Bocalom, Prefeito de Rio Branco

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Participantes do CNA Jovem seguem na jornada de liderança do agro

Publicados

em


Brasília (06/05/2021) – A experiência do primeiro encontro da etapa nacional do CNA Jovem 2021, realizado no último fim de semana, empolgou os 80 jovens que tiveram a oportunidade de estar em contato virtual com líderes renomados, como o professor e filósofo Leandro Karnal, que bateu um papo com os participantes sobre liderança humana.

E foi apenas o primeiro dos quatro encontros virtuais que acontecem nesse ano. O segundo será nos dias 19 e 20 de junho. Mas os jovens já se preparam para as próximas jornadas, cheios de ideias, expectativas e o sonho de se tornarem lideranças no setor que mais cresce no país.

A ponte para alcançar este objetivo é o CNA Jovem, um programa do Sistema CNA/Senar voltado para o desenvolvimento de novos líderes e pelo qual já passaram mais de 4,9 mil jovens de todo o país desde 2014, em busca de aprendizado para contribuir para o desenvolvimento da atividade agropecuária em suas regiões.

A coordenadora do CNA Jovem, Fernanda Nonato
A coordenadora do CNA Jovem, Fernanda Nonato

A coordenadora do CNA Jovem, Fernanda Nonato, reforça que a jornada de liderança está em elaboração. Ao final do programa, as melhores iniciativas são reconhecidas.

“A partir de agora existem duas linhas pelas quais a jornada se intensifica: o desenvolvimento contínuo da liderança individual e dentro das equipes; e a trilha da inovação para chegar a soluções criativas e relevantes para os desafios priorizados. Por isso, este início precisa ser muito motivador, afinal a jornada é árdua e robusta”.

Leia Também:  Guzerá e Gir Villefort seleciona platel para comercialização de animais e produção de leite A2A2
Caio Vasconcelos, do grupo MobilizeS, da área sindical
Caio Vasconcelos, do grupo MobilizeS, da área sindical

O zootecnista Caio Vasconcelos, do estado do Ceará, é um dos 80 participantes que chegaram à etapa nacional dessa quarta edição, que teve início em junho de 2020 com a inscrição de mais de 3.700 pessoas.

“Foram dias de intenso aprendizado e desenvolvimento humano, em que tivemos a oportunidade de aprofundar a visão de liderança que irá nortear e equilibrar nossa perspectiva frente aos nossos desafios que estão sendo propostos ao programa”.

Antônia Vanderlane integra o grupo Geração Agro Política da área política
Antônia Vanderlane integra o grupo Geração Agro Política da área política

Outra finalista, a engenheira agrônoma Antônia Vanderlane da Costa, representa o Pará, mais precisamente a região de Capitão Poço. “É uma enorme satisfação estar neste programa e sem dúvida o aprendizado adquirido ao longo de toda a jornada foi o mais importante”.

A dinâmica das atividades do CNA Jovem valoriza a diversidade e interação entre os participantes. Esse é um dos pontos destacados pelo agrônomo José Roberto Correia, de Joinville (SC).

José Roberto Correia faz parte do grupo é Sintonia da área focal política
José Roberto Correia faz parte do grupo é Sintonia da área focal política

“Estou tendo a oportunidade de conhecer outras culturas através da interação com jovens do Acre, Bahia Ceará, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Essa união vai nos ajudar a elaborar boas iniciativas de políticas públicas no campo”.

Leia Também:  Deputado Cleiton Roque defende suinocultura em Rondônia

O cafeicultor e professor de Filosofia, Fernando Acácio, de Iúna (ES), destaca o desenvolvimento de habilidades de liderança e competências em favor do agro.

Fernando Acácio, de Iúna (ES),  integra um grupo da área educacional
Fernando Acácio, de Iúna (ES), integra um grupo da área educacional

“Na área educacional temos o objetivo de transformar a rede CNA Jovem em propulsora no uso de bioinsumos no campo. A programação do primeiro encontro foi uma experiência riquíssima para aprender um pouco mais sobre a temática e ao mesmo tempo focar nesse desafio”.

A jovem Jessica Tavares, de Goiás, integra o grupo 8, da área política
A jovem Jessica Tavares, de Goiás, integra o grupo 8, da área política

“Acredito muita na relevância da juventude frente aos desafios do setor. A atmosfera de integração e aprendizado é enriquecedora. Estou muito feliz em fazer parte de tudo isso”, destacou a jovem Jessica Tavares, de Goiás, integra o grupo 8, da área política

Se você tem entre 22 e 30 anos e ficou interessado em conhecer um pouco mais sobre o programa, acesse: cnajovem.org.br

Assessoria de Comunicação CNA

Fotos: Wenderson Araujo

Telefone: (61) 2109-1419

youtube.com/agrofortebrasilforte

flickr.com/photos/canaldoprodutor

twitter.com/SistemaCNA

facebook.com/SistemaCNA

instagram.com/SistemaCNA

facebook.com/SENARBrasil

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA