PORTO VELHO

Agronegócio

Formação desde cedo: ATeG do SENAR MINAS lança seu programa de estágio

Agronegócio


A formação dos técnicos de campo do Programa de Assistência Técnica e Gerencial – ATeG do Sistema FAEMG/SENAR/INAES evoluiu e vai começar ainda na graduação. Essa é a proposta do Programa de Estágio ATeG, iniciativa que tem o objetivo de inserir estudantes do último ano dos cursos de Ciências Agrárias na rotina dos atendimentos e prepará-los nas técnicas do programa do SENAR.

As atividades iniciam no começo deste mês com 16 estudantes de cinco entidades em 15 municípios. Os estagiários já estão em campo, aprendendo junto aos técnicos do ATeG sobre as cadeias do café, bovinocultura de leite e de corte e da agroindústria. De acordo com o gerente de Assistência Técnica e Gerencial, Bruno Rocha de Melo, este ano o programa está em fase teste, para, em 2022, expandir para todo o estado.

“Capacitar e transformar vidas está no DNA do SENAR MINAS. Diante disso, desenvolver e implantar o programa de estágio tem, para nós, valor social. Contribuir com a formação prática destes estudantes vai ao encontro da missão do SENAR de ensinar e preparar profissionais para os desafios e demandas do mercado de trabalho rural”, afirma o gerente.

Leia Também:  Controle da cigarrinha do milho envolve ações de monitoramento e manejo integrado

Ambiente fértil para crescer

O Programa de Assistência Técnica e Gerencial – ATeG atende, hoje, quase 10 mil propriedades em Minas Gerais, com expectativa de crescimento de 20% este ano.

“A rápida expansão do programa tem demandado a contratação constante de profissionais, com remunerações atrativas, ótimo amparo para o crescimento técnico, além de um ambiente de trabalho desafiador e empolgante, daí a importância de um programa como este”, afirma a gerente de Recursos Humanos do Sistema FAEMG, Sinaria Sousa.

Conheça mais:

  • Quatro cadeias atendidas: café, bovinocultura de leite e de corte e agroindústria
  • Cinco universidades participantes: Universidade Federal de Viçosa, UFMG, PUC Minas, Instituto Federal de Minas Gerais – Campus Bambuí e Instituto Federal do Sul de Minas – Campus Machado
  • Período de duração: até 12 meses
  • Carga horária de 120 horas/mês, divididas em práticas de campo e práticas gerenciais
  • Treinamento introdutório na metodologia ATeG do SENAR Central
  • O estudante tem direito a bolsa de incentivo, auxílio transporte e seguro de vida
  • Municípios atendidos nesta fase: Bambuí, Bom Jesus da Penha, Cabo Verde, Caldas, Corinto, Curvelo, Manhuaçu, Mariana, Medeiros, Paula Cândido, Ponte Nova, São Roque de Minas, Viçosa, Vieiras e Visconde do Rio Branco.
Leia Também:  Deputado Cleiton Roque defende suinocultura em Rondônia
Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

‘Prêmio CNA Brasil Artesanal – Chocolate’ está com inscrições abertas até dia 28

Publicados

em


Brasília (23/06/2021) – O “Prêmio CNA Brasil Artesanal 2021 – Chocolate” está com inscrições abertas até a próxima segunda (28). Podem concorrer produtores e agroindústrias artesanais.

A iniciativa é uma parceria do Sistema CNA/Senar com o Centro de Inovação do Cacau (CIC) e com a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e o objetivo é reconhecer os melhores chocolates artesanais do Brasil.

Para participar do concurso, 300 gramas de amostras de chocolates devem ser enviadas no formato de gotas até o dia 28 de junho, de acordo com os critérios e especificações que constam no regulamento no site  https://www.cnabrasil.org.br/eventos/premio-brasil-artesanal-2021-chocolates

Além disso, os inscritos devem estar cadastrados no Programa de Alimentos Artesanais e Tradicionais https://www.cnabrasil.org.br/artesanaisetradicionais/

O prêmio conta ainda com o apoio do Programa Compre do Pequeno, do Sebrae.

Prêmios e certificados – O produtor ou agroindústria do chocolate artesanal mais votado receberá R$ 6.000 e certificado do “Prêmio CNA Brasil Artesanal 2021 – Chocolate”. O segundo colocado receberá certificado e R$ 4.000. O terceiro, quarto e quinto colocados receberão certificados de participação e R$ 2.500, R$ 1.500 e R$ 1.000, respectivamente. Já os sexto e sétimo lugares receberão certificados de participação.

Leia Também:  Deputado Cleiton Roque defende suinocultura em Rondônia

Edição – Essa é a terceira edição do Prêmio Brasil Artesanal. Criado em 2019, a primeira edição reconheceu os cinco melhores chocolates artesanais do Brasil produzidos por mulheres.

Para outros esclarecimentos sobre o prêmio, envie e-mail para: [email protected]

Assessoria de Comunicação CNA

Foto: Wenderson Araujo

Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA