PORTO VELHO

Agronegócio

Meio ambiente: corrida para o Carbono Zero

Agronegócio


CORRIDA PARA O ZERO CARBONO - SISTEMA FAEMG
Roberto Simões, presidente do Sistema FAEMG

O presidente do Sistema FAEMG/SENAR/INAES, Roberto Simões, assinou hoje (9/6) o protocolo de adesão de Minas Gerais à campanha global Race to Zero (Corrida para o zero), em que o Estado se compromete a zerar emissões de carbono até 2050. Segundo ele, o agronegócio mineiro já é um dos mais modernos e sustentáveis do mundo, adotando, cada vez mais, práticas como a Integração Lavoura-Pecuária-Florestas (ILPF), o manejo florestal, a utilização de fontes de energia limpa e bioinsumos.

“O Sistema FAEMG trabalha continuamente junto aos produtores rurais mineiros para potencializar a adoção de práticas sustentáveis nas diversas cadeias. O setor tem grande potencial de remoção de carbono e de ganhar reconhecimento por isso. Capacitamos e assistimos milhares de produtores anualmente, pautando todas as ações em tecnologias que visam à sustentabilidade e a conservação dos recursos naturais, que garantem a produção de alimentos para todos nós e para as gerações que nos sucederão”.

CAMPANHA RACE TO ZERO EM MINAS GERAIS

CORRIDA PARA O ZERO CARBONO - SISTEMA FAEMG

•     A Race to Zero é uma campanha global para reunir lideranças engajadas em zerar as emissões líquidas de gases de efeito estufa até 2050, por meio da intensificação de ações de descarbonização, da atração de investimentos para negócios sustentáveis e para a criação de empregos verdes, viabilizando, assim, um cenário de desenvolvimento socioeconômico inclusivo e sustentável.

Leia Também:  Agricultura familiar é responsável por 80% da produção mundial de alimentos

•     A adesão a Race to Zero fornecerá apoio técnico à Minas Gerais no desenvolvimento de estudos para entendimento da trajetória de neutralização (promessa brasileira), priorização de ações de mitigação, acesso a troca de informações e atração de investimentos.

•      O documento define estratégias para realização de projetos de restauração ecológica e conservação de áreas, visando ao desenvolvimento de ações conjuntas e integradas para conservação e restauração ecológica de áreas no Bioma Mata Atlântica em Minas Gerais.

•        “Minas Gerais larga na frente”. O Estado recebeu o título de primeiro território Subnacional da América Latina e Caribenha a aderir à campanha Race to Zero, o que atrairá diversos investimentos voltados para a sustentabilidade, para a cadeia de energias renováveis, agricultura de baixo carbono, tecnologias e processos industriais de baixo carbono, com destaque para a indústria de veículos híbridos e elétricos.

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

‘Prêmio CNA Brasil Artesanal – Chocolate’ está com inscrições abertas até dia 28

Publicados

em


Brasília (23/06/2021) – O “Prêmio CNA Brasil Artesanal 2021 – Chocolate” está com inscrições abertas até a próxima segunda (28). Podem concorrer produtores e agroindústrias artesanais.

A iniciativa é uma parceria do Sistema CNA/Senar com o Centro de Inovação do Cacau (CIC) e com a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e o objetivo é reconhecer os melhores chocolates artesanais do Brasil.

Para participar do concurso, 300 gramas de amostras de chocolates devem ser enviadas no formato de gotas até o dia 28 de junho, de acordo com os critérios e especificações que constam no regulamento no site  https://www.cnabrasil.org.br/eventos/premio-brasil-artesanal-2021-chocolates

Além disso, os inscritos devem estar cadastrados no Programa de Alimentos Artesanais e Tradicionais https://www.cnabrasil.org.br/artesanaisetradicionais/

O prêmio conta ainda com o apoio do Programa Compre do Pequeno, do Sebrae.

Prêmios e certificados – O produtor ou agroindústria do chocolate artesanal mais votado receberá R$ 6.000 e certificado do “Prêmio CNA Brasil Artesanal 2021 – Chocolate”. O segundo colocado receberá certificado e R$ 4.000. O terceiro, quarto e quinto colocados receberão certificados de participação e R$ 2.500, R$ 1.500 e R$ 1.000, respectivamente. Já os sexto e sétimo lugares receberão certificados de participação.

Leia Também:  Troca mútua: Assistência Técnica e Gerencial intensifica parceria entre Senar e Fundação MS

Edição – Essa é a terceira edição do Prêmio Brasil Artesanal. Criado em 2019, a primeira edição reconheceu os cinco melhores chocolates artesanais do Brasil produzidos por mulheres.

Para outros esclarecimentos sobre o prêmio, envie e-mail para: [email protected]

Assessoria de Comunicação CNA

Foto: Wenderson Araujo

Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA