PORTO VELHO

Agronegócio

Moradores de Tesouro investem em conhecimento para melhorar turismo local

Agronegócio


O município de Tesouro, localizado a pouco mais de 370 km da capital Cuiabá, entrou no programa Mapa de Regionalização do Turismo, instituído pelo Ministério do Turismo do Governo Federal. Ele está entre os 82 municípios de Mato Grosso contemplados.

O projeto classifica as cidades com potencial para o turismo de A a E. Tesouro ficou na classificação D, devido à pouca infraestrutura na área. Para melhorar a classificação do município, foi realizada uma cadeia produtiva de treinamentos voltados ao setor de turismo, no mês de março. Os cursos são frutos da parceria entre Sindicato Rural de Guiratinga e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT).

Segundo a instrutora credenciada junto ao Senar-MT, Kathiuscia da Costa Camargo, os treinamentos da cadeia produtiva capacitaram moradores da região para atuarem na área e elevar o potencial turístico da região. “Agora o município conta com pessoas que entendem de turismo e que de certa forma vão contribuir para o planejamento e desenvolvimento turístico, além de melhor atender os visitantes”.

Leia Também:  Senar Roraima completa 28 anos de trabalho e atuação em prol do Produtor Rural Roraimense

Dentre os treinamentos ofertados estiveram: Excelência no Atendimento do turismo rural; Planejamento e Implantação do turismo rural; Oportunidades de negócio e economia criativa no turismo e Implantação de trilhas e caminhadas no turismo integrado.

Morador de Tesouro, Leonardo Barbosa de Souza, decidiu participar da cadeia produtiva porque pensa em se desenvolver na área. “Nossa querida cidade tem muitas belezas naturais a serem exploradas, isso é um atrativo ao turismo e por conta disso, precisamos nos capacitar para atender bem os turistas”.

Felipe Rocha da Silva, enxergou o potencial turístico da cidade em que mora através dos treinamentos. “Aprendi muito com os treinamentos, eles vão nos ajudar muito e pretendo me capacitar cada vez mais. Sempre que tiver treinamentos vou participar”.

DRONE – Os participantes também receberam capacitação para operar aeronave remotamente pilotada – drone – asa rotativa. Esse pode ser um diferencial para atender os turistas em relação a fotografias e divulgação dos pontos turísticos da região.

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

CNA e governo debatem Programa de Venda de Milho em Balcão

Publicados

em


Brasília (22/04/2021) A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) se reuniu, na quinta (22), com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e os Ministérios da Agricultura e da Economia para discutir medidas previstas pelo governo para o abastecimento de milho em 2021 e a operacionalização do Programa de Venda de Milho em Balcão.

O milho da venda em balcão vem dos estoques públicos formados por meio da Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) e, em função dos preços atrativos, a Conab não precisou intervir no mercado para a formação de estoques desde 2017.

Durante a reunião virtual, a CNA defendeu a operacionalização do Programa de Venda de Milho em Balcão, uma vez que os elevados custos de produção e a oferta restrita do grão têm se tornado um gargalo para as atividades pecuárias no primeiro semestre de 2021.

De acordo com o vice-presidente da CNA, deputado José Mário Schreiner, o Programa serve como referência de preço do grão em diversos municípios das regiões Norte e Nordeste. “Caso o estoque seja esgotado, o risco é que os preços do milho nessas regiões se elevem ainda mais, especialmente em função da perspectiva de desabastecimento”, disse.

Leia Também:  Apicultor cria carrinho para transporte de melgueiras

No encontro, foi informado que o Governo Federal está estruturando uma medida emergencial que permitirá à Conab adquirir milho via leilão público e garantir a matéria prima para abastecer o Programa e consequentemente as regiões que têm mais dificuldades de acesso ao cereal.

O presidente da Comissão Nacional de Desenvolvimento da Região Norte da CNA, Muni Lourenço, afirmou que os estoques para a operacionalização do Programa estão muito baixos, o que tem preocupado o setor agropecuário. “No estado do Amazonas, o Programa já atendeu 350 produtores e na primeira quinzena de abril apenas 17. A iniciativa é essencial para a manutenção de pequenos e médios produtores da pecuária”.

Lourenço defendeu ainda uma medida emergencial para esse momento dramático e a necessidade de ampliação de atuação estratégica, principalmente em cadeias mais sensíveis aos choques de oferta de insumos.

Participaram do encontro o diretor do Departamento de Crédito e Informação do Mapa, Wilson Vaz de Araújo, o secretário de Política Agrícola do Ministério da Economia, Rogério Boueri, e o diretor-executivo de Operações e Abastecimento da Conab, José Trabulo de Sousa Júnior.

Leia Também:  P​rodução integrada é receita de sucesso de fazenda de pecuária sustentável em Rondônia

Também estiveram presentes na videoconferência o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Espírito Santo (Faes), Júlio Rocha, o presidente da Comissão de Cereais, Fibras e Oleaginosas da CNA, Ricardo Arioli, os assessores técnicos da CNA, Fernanda Schwantes e Fábio Carneiro, e das Federações de Agricultura, além da equipe da Conab responsável pela operacionalização das compras de milho e do Programa de Venda de Milho em Balcão.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA