PORTO VELHO

Agronegócio

O Boletim do Leite de junho já está disponível!

Agronegócio

Cepea, 23/06/2022 – Nesta edição, confira:

Movimento de alta ganha força, e leite acumula valorização de 14,5% neste ano 
O preço do leite captado em abril/22 e pago aos produtores em maio/22 subiu 4,4% frente ao mês anterior, chegando a R$ 2,5444/litro na “Média Brasil” líquida do Cepea. Em relação a maio do ano passado, o aumento é de 11,8%, em termos reais (valores deflacionados pelo IPCA de maio/22). Desde janeiro, especificamente, o leite no campo acumula valorização real de 14,5%. E as pesquisas ainda em andamento do Cepea apontam continuidade do movimento altista no campo, de modo que valor pago em junho, referente à captação de maio, pode avançar cerca de 5% na “Média Brasil” líquida.

Preços dos derivados continuam em alta em maio
Pesquisa realizada pelo Cepea com apoio da OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) mostra que os preços dos derivados lácteos negociados entre indústrias e canais de distribuição seguiram em alta em maio. Contudo, esse movimento de valorização não foi uniforme ao longo do mês. Na primeira quinzena de maio, os preços oscilaram bastante, mas com predomínio de queda, justificada pelos agentes de mercado como consequência da demanda enfraquecida. Porém, já a partir da segunda quinzena de maio, a menor captação dos laticínios no campo e a valorização no mercado de leite spot (negociado entre indústrias) voltaram a direcionar o processo de formação dos preços. Com estoques mais enxutos de derivados, as cotações do lácteos voltaram a subir na segunda quinzena de maio.

Leia Também:  Senar auxilia produtor no acesso ao financiamento do Terra Brasil

Déficit da balança comercial triplica em maio
O saldo negativo da balança comercial de lácteos triplicou de abril para maio, chegando a US$ 26,3 milhões, segundo dados da Secex. Em volume, também houve aumento no déficit, na ordem de 167,2%, com saldo negativo de 53 milhões de litros em equivalentes de leite, próximo ao patamar observado em março. Esse resultado é explicado pelo aumento de 51,5% das importações e pela queda de 47,2% nas exportações em maio.

Após quase três anos de alta, COE da pecuária leiteira registra leve queda
Depois de quase três anos registrando avanço mensal consecutivo, o Custo Operacional Efetivo (COE) da pecuária leiteira apresentou pequena queda de 0,07% em maio, na “Média Brasil” (BA, GO, MG, PR, RS, SC e SP). A última vez que o COE havia caído foi em agosto de 2019 (com retração de 0,5%). 

Fonte: CEPEA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Com demanda superior à oferta, preços da laranja seguem em alta

Publicados

em

Mesmo com as mudanças de temperatura durante esta semana, que poderiam ter influenciado o consumo, a demanda por laranjas permaneceu superior à oferta. Diante disso, os preços da fruta seguem em alta.

De segunda a quinta-feira (15-18), a laranja pera teve preço médio de R$ 37,15/cx de 40,8 kg, na árvore, com aumento de 0,67% em comparação com o da semana passada. Para a lima ácida tahiti, os valores também seguem em elevação. Nesta semana, a tahiti tem média de R$ 45,55/cx de 27 kg, colhida, aumento de 9,74% frente à do período anterior.

Além da baixa oferta devido ao próprio calendário da colheita da fruta, alguns compradores ainda têm relatado dificuldades para encontrar lotes de boa qualidade.

Fonte: AgroPlus

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  ATeG Pecuária de Corte fortalece mercado de carnes em SC
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA