PORTO VELHO

Agronegócio

Seara terá 1º Remate de Gado Geral neste sábado

Agronegócio

O 1º Remate Searaense de Gado Geral está programado para este sábado (21), no CTG Seara & Pampa, em Seara, no oeste catarinense. A iniciativa, promovida pela Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Associação dos Bovinocultores de Leite e Corte de Seara/SC, Pampa Remates e Sindicato Rural de Seara, conta com o apoio do Sistema Faesc/Senar-SC e CTG Seara e Pampa.

A programação terá início às 10 horas com visitação da exposição, segue com almoço no CTG Seara & Pampa, e a partir das 14 horas será realizado o Remate de Gado Geral. A programação terá transmissão ao vivo pelo CANALPAMPAREMATES.

O superintendente do Senar/SC, Gilmar Antonio Zanluchi, destaca as boas expectativas em relação ao evento que contará com animais de excelente qualidade. Ele frisa que além de apoiar o Remate Searense de Gado Geral, o Sistema Faesc/Senar-SC atua nas propriedades rurais da região com o Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), tanto na área de bovinocultura de corte quanto de leite. “O resultado desse trabalho é surpreendente e impacta diretamente na produtividade do rebanho, na gestão dos negócios, entre outros aspectos essenciais para o fortalecimento dessa cadeia produtiva”.

Leia Também:  SOJA/CEPEA: Cotações seguem em queda no BR

SERVIÇO:

1º Remate Searaense de Gado Geral

Data: Sábado, dia 21/05

Local: CTG Seara e Pampa

Programação: 10 horas (visitação da exposição); 12 horas (almoço); 14 horas  (Remate de Gado Geral)

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

FRANGO/CEPEA: Preço da carne cai e eleva competitividade frente à suína

Publicados

em

Cepea, 1º/7/2022 – Os preços da carne de frango seguiram enfraquecidos em junho, ao passo que os valores da suína subiram. Diante disso, a competitividade da proteína avícola frente à concorrente cresceu pelo segundo mês consecutivo. Em junho (até o dia 29), o frango inteiro resfriado foi comercializado no atacado da Grande São Paulo à média de R$ 7,44/kg, queda de 1,1% sobre a de maio. Segundo colaboradores do Cepea, apesar das vendas externas aquecidas, o baixo consumo interno pressionou as cotações da maioria dos produtos da avicultura de corte. Já para a carne suína, o período de inverno e festas tradicionais têm aquecido as vendas, ao passo que a oferta de animais em peso ideal de abate está menor, contexto que vem resultando em elevação dos preços. Em junho, a carcaça especial suína foi cotada, em média, a R$ 9,35/kg, avanço mensal de 1,1%. Diante disso, a carcaça suína esteve 1,91 Real/kg mais cara que o frango inteiro na parcial de junho, diferença 10,8% maior que a observada em maio, o que reduziu a competitividade da carne de frango frente à substituta. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Leia Também:  CNA debate ações prioritárias para a bovinocultura de corte em 2022

Fonte: CEPEA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA