PORTO VELHO

Brasil

Brasil chega este fim de semana às 100 mil mortes

Brasil

Tocar a vida. Após as quase 100 mil mortes, que possivelmente o Brasil baterá nos próximos três dias, foi o que disse o presidente brasileiro. “A gente lamenta todas as mortes, está chegando a 100 mil, vamos tocar a vida e buscar uma maneira de se safar desse problema”, afirmou o mandatário em transmissão ao vivo no Facebook.

Mais cedo, ao assinar medida provisória que abre crédito extraordinário de R$ 2 bilhões para viabilizar compra, processamento e distribuição de 100 milhões de doses de vacina contra a Covid-19, Bolsonaro disse que está com a consciência tranquila. “Junto com os meios que nós temos, temos como realmente dizer que fizemos o possível e o impossível para salvar vidas, ao contrário daqueles que teimam em continuar na oposição, desde 2018”, disse o presidente. O recurso será destinado à Fundação Oswaldo Cruz, que negocia acordo para incorporar a tecnologia e produzir a vacina do laboratório AstraZeneca e da Universidade de Oxford.

Mas é a vacina da farmacêutica chinesa Sinovac, que firmou parceria com o Butantan, que avançou mais um passo. O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou ser possível ter uma vacina contra a Covid-19 em produção em outubro. A indústria chinesa terá a patente do coronavírus atenuado e o Butantan terá a integralidade do estudo clínico. Segundo Monica Bergamo, uma equipe de ponta do Instituto Butantan se prepara para viajar à China para visitar os pesquisadores. Vale lembrar que ainda não existe vacina aprovada.

Leia Também:  Raro avião soviético irregular é flagrado pousando em garimpo brasileiro

O que levou à uma ponderada do secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Armando Medeiros. Ele afirmou que o compromisso da pasta “é com a saúde pública brasileira”. Ele acrescentou que o governo está “disposto a conversar, avançar e adquirir as vacinas que chegarem primeiro”.

O país registrou 1.226 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 98.644 óbitos. Com isso, a média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 1.038 óbitos, uma variação de -2% em relação aos dados registrados em 14 dias. Em casos confirmados, já são 2.917.562 brasileiros com o novo coronavírus desde o começo da pandemia, 54.801 desses confirmados no último dia.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasil

Bienal do Livro lança de edital voltado para pessoas com deficiência

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (Sececrj) lançou hoje (3), na 20ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, o edital Cultura Inclusiva nas Redes, celebrando o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, comemorado nesta data.

O edital vai premiar 300 produções culturais com R$ 5 mil cada, totalizando investimento de R$ 1,5 milhão. A chamada pública integra o Pacto Cultural RJ, que vai assegurar, até o final deste ano, R$ 75 milhões de incentivo financeiro para a cultura do estado.

A secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros, destacou que o lançamento de um edital histórico ocorreu “em uma casa tão histórica quanto, que é a Bienal. Nosso propósito é democratizar a cultura em todo o estado, então, nada mais justo do que lançar um edital que garanta mais oportunidades às pessoas com deficiência”, afirmou.

O edital Cultura Inclusiva nas Redes vai selecionar produções culturais nas áreas da música, dança, teatro, circo, audiovisual, leitura e literatura, museu e memória, patrimônio cultural, artes plásticas e visuais, moda e gastronomia. Para participar, os candidatos devem comprovar deficiência, ter mais de 18 anos, morar no estado do Rio de Janeiro e ter, pelo menos, um ano de atuação na área de cultura.

Durante toda a Bienal, que se estenderá até o dia 12 deste mês no Riocentro, zona Oeste do Rio, a Sececrj terá um estande próprio, batizado de Casa da Leitura e do Conhecimento, para prestigiar os fazedores de cultura de todo o estado. 

O superintendente de Leitura e Conhecimento da Sececrj, Yke Leon, avaliou que essa será uma oportunidade para democratizar o acesso à cultura. “Construímos a programação do estande com uma proposta plural, para abranger todas as áreas da literatura. Será uma ótima oportunidade para abrir um canal de comunicação entre esses fazedores de cultura e o público como um todo”, disse.

Leia Também:  Prêmio para ganhador da Mega-Sena é estimado em R$ 7,2 milhões

Para acessar o espaço, será necessária a apresentação do comprovante de vacinação para maiores de 12 anos. Serão exigidos distanciamento entre os visitantes e uso de máscaras.

Programação

Neste primeiro dia de evento, a Casa da Leitura e do Conhecimento proporciona palestras, lançamentos de livros e contação de histórias para o público presente. Ao todo, serão quase 100 atrações durante os dez dias de programação, incluindo a participação do carnavalesco e cenógrafo Milton Cunha, que vai lançar o livro Viva e aproveite, amanhã (4).

No dia 12, encerrando as atrações do estande da Sececrj na Bienal, o ex-membro do Casseta e Planeta, humorista e cartunista Reinaldo Figueiredo, realiza o lançamento do livro Paradas Musicais, que reúne quadrinhos, cartuns e textos. A programação completa do estande da Sececrj pode ser conferida na internet.

Paixão de Ler

Também na Bienal, a prefeitura carioca terá uma arena, denominada Paixão de Ler, para receber artistas, pais, educadores, pesquisadores, estudiosos, contadores de histórias, mediadores de leitura e autores.

No espaço de cem metros quadrados, a Secretaria Municipal de Cultura vai promover a 29ª edição do festival Paixão de Ler, convidando nomes da literatura negra que tratam de identidades, representatividades e ancestralidade, entre outros elementos. 

Com capacidade para até cem pessoas, o estande será ocupado também por ações das secretarias da Mulher, da Juventude e de Governo e Integridade Pública, que se alternam no período de funcionamento da Bienal, das 10h às 22h.

A Secretaria Políticas e Promoção da Mulher, por exemplo, vai promover diálogos entre gerações: escritoras e artistas negras griots dialogam sobre suas trajetórias de vidas e produções artísticas, com mediação de mulheres de novas gerações. A primeira mesa, amanhã (4), juntará no debate a artista e ativista trans Denise Thaina, e uma estudante trans da rede municipal de ensino.

Leia Também:  São Paulo: falha em trens da Linha 9 prejudica milhares de passageiros

Ao final de cada encontro, o público participará de uma dinâmica de escrita criativa para a produção de uma postagem em redes sociais sobre a realidade desejada para o futuro. Os cinco melhores do dia serão publicados nas redes da secretaria da Mulher.

Homenagem

O espaço Paixão de Ler terá dois horários fixos, de quinta a domingo (às 17h e 19h). Na solenidade de abertura, foi feita homenagem à escritora carioca Sonia Rosa, conhecida por sua literatura negro afetiva para crianças e jovens. Considerada uma das maiores referências nacionais em literatura negra, Sonia Rosa é autora de mais de 50 livros. O protagonismo negro é o principal foco da escritora em seus contos.

Depois da Bienal, o festival Paixão de Ler será levado para o Museu da História e Cultura Afro-Brasileira (Muhcab), na Gamboa, entre os dias 16 e 19 de dezembro, com o tema Literatura infantojuvenil negra e narrativas antirracistas.

Serviço

A programação no espaço da prefeitura na Bienal é 100% gratuita e pode ser conferida pela internet.

As inscrições gratuitas foram abertas às 18h e poderão ser feitas pelo período de 45 dias, até as 18 horas do dia 17 de janeiro de 2022, exclusivamente pela internet, por meio da plataforma Desenvolve Cultura.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA