PORTO VELHO

Brasil

Enem 2020: Inep abre seleção para corretores de redação

Brasil

É necessário ter graduação em Letras; prazo é até 5 de outubro

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela realização do Exame Nacional do Ensino Médio, abriu nesta segunda (21) o processo de inscrição para interessados em atuar no processo de avaliação da redação do Enem. O prazo termina no dia 5 de outubro, às 17h. As inscrições podem ser feitas através do site https://redacoes.exames.fgv.br/.

Podem participar do processo seletivo aqueles que não possuem cônjuge, pais, filhos, dependentes legais ou qualquer outro parente de primeiro grau inscrito no exame. O avaliador também precisa ter graduação na área de Letras/Língua Portuguesa ou Linguística e ter um computador ou smartphone em boas condições para o trabalho. Os candidatos que atenderem aos pré-requisitos exigidos pelo Inep irão participar entre os dias 24 de outubro e 23 de novembro de um curso de capacitação a distância para poder exercer a função.

Os selecionados no curso participam de mais uma etapa de capacitação, presencial, e de um teste para saber se estão aptos para exercer a função. A etapa presencial está prevista para ser realizada nos dias 6 e 7 de fevereiro de 2021, mas o Inep informou que em razão da pandemia do coronavírus ela pode ocorrer de forma on-line.

Leia Também:  Reabertura das agências do INSS é adiada para 14 de setembro

Enem 2020
O Enem é uma das principais formas de acesso ao ensino superior do país. O exame avalia o desempenho escolar ao final da educação básica. Neste ano, a prova conta com uma novidade, o Enem Digital. Com mais de 5 milhões de inscritos, as provas serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro para a versão impressa e 31 de janeiro e 7 de fevereiro para a versão digital.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasil

PF deflagra operação contra importação ilegal de agrotóxicos

Publicados

em


A Polícia Federal deflagrou, hoje (4), a segunda fase da Operação Terra Envenenada, com o objetivo de combater o ingresso, transporte e comercialização de agrotóxicos ilegalmente importados do Paraguai e da China. O produto entrava no Brasil pelo norte de Mato Grosso.

A Justiça Federal expediu 15 mandados de busca e apreensão e dez mandados de prisão, que foram cumpridos nas cidades de Sinop, Sorriso, Feliz Natal, todas em Mato Grosso, além de São Paulo, Campo Grande (MS) e Terra Roxa (PR).

Em nota, a PF informou que a investigação originou-se da análise do material e depoimentos colhidos na primeira fase da operação, quando foi desmantelada organização criminosa e apreendida mais de uma tonelada de agroquímicos contrabandeados ou adulterados.

“Desde essa etapa inicial, a Polícia Federal intensificou as investigações e identificou grandes grupos de fornecedores regionais e nacionais, cujos líderes e integrantes foram presos nesta data. Foram apreendidos documentos e materiais de interesse para investigação, agrotóxicos, além de armas irregulares”, informou a PF.

De acordo a PF, os investigados responderão por comercialização e transporte de agroquímicos de uso proscrito, constituição de organização criminosa, lavagem de dinheiro “e outros crimes que vierem a ser descobertos”. As penas variam de dois a dez anos de reclusão.

Leia Também:  Procon-SP pede que bancos provem segurança de aplicativos de celulares

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA