PORTO VELHO

Brasil

PF faz operação para combater tráfico de criança para adoção ilegal

Brasil


A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (11), a operação Kinder para reprimir o tráfico internacional de pessoa para adoção ilegal. A ação cumpre mandado de busca e apreensão, expedido pela 4ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, em uma residência no bairro de Anchieta, zona norte da capital fluminense, onde mora a mãe de uma criança recém-nascida traficada.

As investigações começaram no dia 24 de agosto de 2020 e, segundo a PF, indicaram “associação de esforços entre os participantes do esquema criminoso para viabilizar o registro ideologicamente falso de criança recém-nascida, de forma a constar como pai biológico um cidadão angolano, com cidadania portuguesa mas residente na Alemanha”. A PF informou que também foi possível comprovar que a criança deixou o Brasil no dia 11 de fevereiro, quando foi levada para a Alemanha.

Agora, por meio da Cooperação Jurídica Internacional, os policiais federais vão levar o resultado das investigações às autoridades alemães.

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Câmara aprova publicação obrigatória de preços de serviços públicos na internet
Propaganda

Brasil

Senado aprova MP que aumenta prazo de reembolso de serviços culturais

Publicados

em


O Senado aprovou a medida provisória (MP) que amplia o prazo para remarcação e reembolso de serviços nos setores de turismo e cultura não realizados em virtude da pandemia de covid-19. A MP já havia passado pela Câmara e agora segue para sanção presidencial.

O texto prorroga o prazo de providências, previsto em lei do ano passado, que baseava a validade das medidas no estado de calamidade pública decretado em 2020 e já encerrado. Assim, o consumidor poderá utilizar até 31 de dezembro de 2022 os créditos referentes ao valor pago por eventos, serviços ou reservas.

“A mesma crise que se vivenciou no ano passado se estenderá durante este ano, fazendo com que a medida provisória fosse editada”, afirmou o relator da matéria, Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), durante a sessão plenária.

Em seu relatório, ele destacou que a medida provisória pretende “equalizar um desequilíbrio gerado pela pandemia da covid-19, no qual os fornecedores tiveram a operação comprometida por um evento externo ao negócio”.

Essa é mais uma medida, daquelas tomadas pelo Congresso Nacional e pelo governo federal, para tentar preservar negócios, minimizando suas perdas, em um cenário onde eventos culturais foram cancelados, bem como voos, reservas em hotéis entre outras prestações de serviços turísticos. Isso ocorreu devido às recomendações para evitar aglomerações e, portanto, contaminação pelo covid-19, conforme recomenda a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Leia Também:  Agência mantém barragem da Vale em Mariana em nível 2 de emergência

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA