PORTO VELHO

Brasil

Polícia ouve dono de prédio que desabou no Rio

Brasil


A Polícia Civil identificou o dono do prédio que desabou ontem (3) em Rio das Pedras, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, matando duas pessoas e deixando quatro feridos. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, a Delegacia da Barra da Tijuca (16ª DP) já colheu depoimento dele.

A Polícia Civil montou uma força-tarefa para investigar o incidente, reunindo as delegacias da Taquara (32a DP), de Proteção ao Meio Ambiente e de Repressão às Ações Criminosas de Proteção ao Meio Ambiente.

A perícia do local ficará a cargo do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE).

Defesa Civil

Segundo a prefeitura do Rio de Janeiro, o trabalho de remoção dos escombros do imóvel será retomado nesta sexta-feira, com um efetivo de cerca de 60 pessoas.

Seis técnicos da Defesa Civil estão no local fazendo vistorias e ajudando moradores a buscar pertences nos imóveis que foram interditados preventivamente. Há previsão de demolição de mais dois prédios.

A análise de risco de desabamento de outros imóveis no entorno será avaliado depois da retirada do entulho.

Leia Também:  Começa nesta segunda (7) Semana Nacional de Conciliação da Caixa Econômica Federal

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasil

Operação da PF combate fraudes contra benefícios previdenciários

Publicados

em


A Polícia Federal (PF), juntamente com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, deflagrou hoje (23) a Operação Senha Forte, para combater um grupo criminoso que fraudava benefícios previdenciários em vários estados, com prejuízos aos cofres públicos.

De acordo com a PF, os investigados promoviam a inclusão fraudulenta de dependentes/curadores fictícios nos sistemas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), com vistas a levantamento de valores indevidos.

A investigação teve início com a prisão em flagrante de falsos dependentes/curadores, na cidade de Feira de Santana, na Bahia, em maio do ano passado, quando, fraudulentamente, tentavam sacar cerca de R$ 80 mil, referente a um benefício manipulado.

 Nesta nova ação policial foram cumpridas seis medidas judiciais: três mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária, nas cidades de Guarulhos, Ferraz de Vasconcelos e São Paulo, no estado de São Paulo, tendo como alvo pessoas que tinham por função arregimentar os falsos dependentes/curadores.

A PF estima que o prejuízo já supera R$ 31 milhões, em relação a mais de 100 benefícios previdenciários suspeitos. Valor que pode aumentar com o decorrer das investigações.

Leia Também:  Eletrobras pode ser privatizada até 2018

Edição: Aécio Amado

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA