PORTO VELHO

Brasil

PRF aplica mais de 35 mil multas em rodovias durante feriado

Brasil


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) emitiu 35.642 multas de trânsito aos motoristas que trafegaram nas rodovias federais durante o feriado prolongado. O balanço da Operação Corpus Christi foi apresentado nesta segunda-feira (7). A força-tarefa envolveu cerca de 10 mil agentes e resultou na fiscalização de 81 mil veículos.

Entre as infrações mais cometidas destacam-se o não uso do cinto de segurança (3.588), o não uso do capacete (1.001), e a ausência do dispositivo de cadeirinha para crianças (461). Além disso, ultrapassagens indevidas (5.082) e o uso do celular ao volante (350) continuam sendo violações com alto número de incidência, de acordo com a PRF. Também foram realizados três mil testes de alcoolemia, identificando 18,26% de motoristas que consumiram álcool antes de dirigir.

Em relação ao número de acidentes apontados pela PRF nas rodovias do Brasil durante o feriado, houve o registro de 894 sinistros, sendo 259 graves, o que resultou em 944 pessoas feridas e 95 vítimas fatais. O estado de Minas Gerais, maior malha rodoviária do país, encabeçou a lista dos que vieram a óbito, com o registro de 14 pessoas. Atrás dele estão o estado da Bahia, com 13, e de Santa Catarina, com 11.

Leia Também:  ESBR APOIA UNIDADES DE CONSERVAÇÂO NA AMAZÔNIA

Em paralelo às ações de fiscalização viária, o trabalho de enfrentamento à criminalidade também esteve em foco durante o feriado de Corpus Christi. De 3 a 6 de junho, a PRF tirou de circulação quase cinco toneladas de drogas, incluindo maconha cocaína e crack, e mais de 448 mil maços de cigarros contrabandeados. Além disso, 107 veículos foram recuperados.

Durante as abordagens, os policiais apreenderam ainda 26 armas de fogo e quase 1.500 munições transportadas ilegalmente.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasil

Operação da PF combate fraudes contra benefícios previdenciários

Publicados

em


A Polícia Federal (PF), juntamente com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, deflagrou hoje (23) a Operação Senha Forte, para combater um grupo criminoso que fraudava benefícios previdenciários em vários estados, com prejuízos aos cofres públicos.

De acordo com a PF, os investigados promoviam a inclusão fraudulenta de dependentes/curadores fictícios nos sistemas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), com vistas a levantamento de valores indevidos.

A investigação teve início com a prisão em flagrante de falsos dependentes/curadores, na cidade de Feira de Santana, na Bahia, em maio do ano passado, quando, fraudulentamente, tentavam sacar cerca de R$ 80 mil, referente a um benefício manipulado.

 Nesta nova ação policial foram cumpridas seis medidas judiciais: três mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária, nas cidades de Guarulhos, Ferraz de Vasconcelos e São Paulo, no estado de São Paulo, tendo como alvo pessoas que tinham por função arregimentar os falsos dependentes/curadores.

A PF estima que o prejuízo já supera R$ 31 milhões, em relação a mais de 100 benefícios previdenciários suspeitos. Valor que pode aumentar com o decorrer das investigações.

Leia Também:  Correios alertam clientes sobre crimes na internet

Edição: Aécio Amado

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA