PORTO VELHO

Brasil

São Paulo promove ações de incentivo ao descarte correto de lixo

Brasil


Até sexta-feira (5 de junho), a cidade de São Paulo recebe diversas ações educativas para celebrar a Semana Nacional do Meio Ambiente e incentivar o descarte correto de resíduos sólidos. Sete terminais de ônibus e o Parque da Juventude disponibilizarão pontos de troca de recicláveis, eletrônicos e óleo de cozinha usado por saquinhos de composto orgânico e sabão em barra.

As atividades, promovidas pela prefeitura de São Paulo, por meio da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) e da Secretaria Municipal das Subprefeituras, têm o objetivo de conscientizar a população para diminuir o impacto dos resíduos no meio ambiente.

A coleta dos materiais será realizada por agentes ambientais, que também atuarão na conscientização. Os materiais recicláveis coletados nos pontos de troca serão destinados prioritariamente para as cooperativas de reciclagem habilitadas na Amlurb, a fim de fomentar e contribuir com a geração de renda de 940 famílias de cooperados.

Já os resíduos eletrônicos serão encaminhados para Cooperativa Coopermiti, também habilitada na autarquia, e o óleo de cozinha usado será destinado para o Instituto Triângulo, que transforma o material em sabão em barra.

Leia Também:  Ciro e Lula são os presidenciáveis com mais pendências na Justiça

Coleta de gesso

A partir de sexta-feira (4), cerca de 30 ecopontos começarão a receber e reciclar gesso – material que antes não era aceito nas unidades. De acordo com Amlurb, a iniciativa busca diminuir o descarte irregular desse material, além de ampliar a quantidade de resíduos aceitos nos ecopontos – atualmente os equipamentos recebem gratuitamente recicláveis, entulho, poda de árvore e grandes objetos. O projeto será implantado gradativamente nas demais unidades.

Para a implantação dessa iniciativa, a Amlurb realizou um projeto-piloto por oito meses em algumas unidades para testar a viabilidade técnica e adesão da população. Durante esse período, foram recebidas e recicladas cerca de 8 mil toneladas de gesso.

Também na sexta-feira (4), serão inaugurados dois novos ecopontos na zona leste, localizados na Subprefeitura de São Miguel Paulista – Ecoponto Jardim Romano e Ecoponto Jardim Helena.

Além disso, as mais de 144 mil papeleiras distribuídas pelas vias da cidade começaram a receber, nesta semana, novos adesivos com frases educativas. Com três diferentes frases, “Lugar de lixo é aqui”, “Lugar de lixo é no lixo” e “Lixo no chão, não!”, a campanha reforça a importância do descarte correto nas vias.

Leia Também:  Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio estimado em R$ 24 milhões

Segundo a Amlurb, diariamente, são coletadas cerca de 8 mil toneladas de resíduos no serviço de varrição e lixeiras. A adesivação nos equipamentos acontecerá de maneira gradativa ao longo do ano.

Pontos de coleta e troca, até 5 de junho, das 10 às 16h:

Terminal Mercado – Av. do Estado, nº 3.350

Terminal Grajaú – Rua Giovanni Bononcini, nº 77

Terminal Vila Prudente – Av. Professor Luís Ignácio de Anhaia Melo, nº 1359

Terminal Lapa – Praça Miguel Dell Erba, nº 50

Terminal A. E. Carvalho – Av. Imperador, 1.401 – Cidade A. E. Carvalho

Terminal Capelinha – Estrada de Itapecerica, nº 3.222

Parque da Juventude – ao lado do metrô Carandiru

Inauguração dos ecopontos

Ecoponto Jardim Helena, ma Rua Cosme dos Santos com a Rua Macapera – Jd. São Martinho

Ecoponto Jardim Romano, na Rua Duarte Martins Mourão, 307.

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasil

PF faz operação contra grupo que fraudava concursos

Publicados

em


A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (23) a operação Erasure contra uma organização criminosa que fraudava concursos desde, ao menos, 2005. Um dos certames fraudados foi o concurso do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), em 2017.

De acordo com a PF, o esquema conseguiu a aprovação, de forma fraudulenta, de diversas pessoas que pagavam pelo serviço criminoso. A polícia estima que o grupo tenha obtido mais de R$ 29 milhões com o esquema.

A quadrilha utilizava equipamentos como pontos eletrônicos de comunicação, professores para realizarem as questões das provas, e contava com candidatos que prestavam o concurso para obter as questões e deixar o local do certame no tempo mínimo exigido.

Segundo a PF, durante as investigações para o início da operação, a Justiça Federal já afastou, de forma cautelar, um servidor que havia tomado posse no TRE-SP em 2017.

Os investigados poderão responder pelos crimes de associação e organização criminosa.

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Com prêmio acumulado, Mega-Sena sorteia R$ 6 milhões nesta quarta-feira
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA