PORTO VELHO

Brasil

Unicef lança guia voltado para a educação infantil e a alfabetização

Brasil


O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) lançou, esta semana, o Guia de Possibilidades Pedagógicas, voltado para a educação infantil e a alfabetização. A proposta, em tempos de pandemia, é auxiliar educadores e famílias com crianças por meio de histórias e brincadeiras de, em média, 30 minutos.

No guia, são apresentadas orientações para o uso de podcasts com histórias e brincadeiras em sala de aula e em casa. O documento traz atividades divididas por faixa etária e o conteúdo é voltado para crianças com idade de frequentar a educação infantil (0 a 5 anos) e em processo de alfabetização (anos iniciais do ensino fundamental).

“Em um momento de pandemia e necessidade de isolamento social, as histórias e experiências educacionais em áudio convocam as crianças à cocriação e à imaginação, trazendo-as para serem protagonistas do seu desenvolvimento e aprendizagem. Elas não substituem as experiências coletivas vivenciadas no contexto das instituições de educação infantil, mas garantem a aproximação com as famílias, essencial neste momento adverso”, destacou o Unicef.

São mais de 180 programas com atividades correspondentes, que incentivam diálogos, desenhos, jogos, danças e músicas para serem feitas coletivamente. A partir da próxima segunda-feira (7), todo o conteúdo estará disponível também no site da iniciativa Deixa que Eu Conto. Todos os conteúdos podem ser baixados de forma gratuita. Cada programa está dividido em quadros (contação de histórias, músicas e brincadeiras, entre outros).

Leia Também:  Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 27 milhões

Amazônia

Entre as opções, há, por exemplo, um conjunto de programas de rádio diários para crianças e famílias com foco na cultura amazônica – incluindo histórias indígenas, ribeirinhas, quilombolas e os saberes da região. Os episódios são apresentados pelo educador paraense Leandro Medina e pela pesquisadora de culturas tradicionais Andrea Soares e trazem lendas, brincadeiras e outros conteúdos inspirados nas diferentes culturas que formam a Amazônia Legal brasileira.

Cultura afro-brasileira

Outra opção são podcasts que destacam a cultura negra no Brasil e promovem o enfrentamento ao racismo. Os episódios trazem músicas, brincadeiras, curiosidades apresentadas por contadores de histórias negros e quilombolas, incluindo Vovó Cici, Ivamar Santos, Suane Brazão, Kemla Baptista, Mafuane Oliveira e Samara Rosa.

Edição: Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Brasil

Operação da PF combate fraudes contra benefícios previdenciários

Publicados

em


A Polícia Federal (PF), juntamente com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, deflagrou hoje (23) a Operação Senha Forte, para combater um grupo criminoso que fraudava benefícios previdenciários em vários estados, com prejuízos aos cofres públicos.

De acordo com a PF, os investigados promoviam a inclusão fraudulenta de dependentes/curadores fictícios nos sistemas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), com vistas a levantamento de valores indevidos.

A investigação teve início com a prisão em flagrante de falsos dependentes/curadores, na cidade de Feira de Santana, na Bahia, em maio do ano passado, quando, fraudulentamente, tentavam sacar cerca de R$ 80 mil, referente a um benefício manipulado.

 Nesta nova ação policial foram cumpridas seis medidas judiciais: três mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária, nas cidades de Guarulhos, Ferraz de Vasconcelos e São Paulo, no estado de São Paulo, tendo como alvo pessoas que tinham por função arregimentar os falsos dependentes/curadores.

A PF estima que o prejuízo já supera R$ 31 milhões, em relação a mais de 100 benefícios previdenciários suspeitos. Valor que pode aumentar com o decorrer das investigações.

Leia Também:  Enem 2020: Inep abre seleção para corretores de redação

Edição: Aécio Amado

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA