PORTO VELHO

Colunistas

CHOLDRA É O COLETIVO DE CANALHA. VAMOS LIMPAR O PAÍS DELA?

Colunistas

“Lula está envolvido até o talo, conforme todas as denúncias que se sabe, em roubalheiras, desvios, corrupção e uma série de ações que deveriam ao menos envergonhar qualquer homem decente, quem dirá um líder de grande parte do povo brasileiro. Aécio Neves é outro suspeito de vários crimes, que no mesmo nível de Lula, enganou milhões de brasileiros, com sua conversa de líder digno e pudico, enquanto enchia os bolsos e praticava, ao que consta, uma série de delitos. Caso tivesse caráter (também é igual a Lula nisso: ambos não o tem!), deveria  abandonar a vida pública para sempre. Dilma Rousseff é uma  despreparada, que foi usada pelo líder do PT e seus aliados e entregue, de bandeja, para seus inimigos, enquanto aceitava que os malfeitos  tomassem conta de seu governo, o que, aliás, lhe causou o impeachment. José Dirceu, Antônio Palocci, José Genoíno são da mesma gangue. Durante anos teatralizaram discursos em defesa do Brasil, quando, na verdade, se prepararam por décadas para assaltar os cofres públicos, quando chegassem ao poder. O que, aliás, fizeram, segundo as condenações que receberam. Paulo Maluf passou toda a sua vida sob suspeita, enganando e ludibriando e, agora, aos 85 anos, quase no ocaso, até que enfim foi alcançado pela Justiça, embora ainda tenha recursos a protegê-lo. Michel Temer é mais um, acusado de ser corrupto, que sempre usou o sistema de discursar como um santo e agir como um demônio, usando seu poder para ajeitar a sua vida e dos seus próximos! Se for, já irá tarde…”

O que é isso aí, entre aspas? São coisas assim que passam pela cabeça dos brasileiros, que trabalham arduamente para sobreviver e que ainda sonham com um país dirigido por pessoas decentes e patriotas. Tomara que esse tipo de pensamento que aponta o dedo para os criminosos, fosse apenas  devaneio. Há que se torcer para que os que fazem de conta que não houve roubalheira;  que querem o poder de volta para sua turma, para continuarem o que começaram (ou seja, destruir  o país), assim como os que os substituíram e que querem se manter no comando não para depurar nosso Brasil, mas para explorá-lo em seu próprio benefício, um dia paguem por seus crimes e seus erros. E que deixem o espaço para brasileiros de verdade. Para gente decente (que é a maioria desse país) e que pode reconstruir tudo o que eles destruíram. Temos que ter o direito ao menos de sonhar. Isso, essa  gente canalha, essa choldra, ainda não pode nos tirar….

 

 

 

HILDON NÃO DEVE NADA…

Tem vantagens importantes o caso (raro) de políticos que se elegem sem ter o rabo preso com ninguém. No atual sistema brasileiro, uma eleição obriga o candidato a aceitar recursos de todos os lados, sejam eles legais ou ilegais, porque, senão, não tem chances de chegar lá. Quem não quiser aceitar essa verdade, que não a aceite, mas ela é inegável.  Os casos de corrupção começaram assim e foram crescendo, com o passar do tempo, até chegar à explosão da JBS, das construtoras, da Petrobras. Hildon Chaves é desses eleitos que usaram apenas o próprio dinheiro. Não tem compromisso com ninguém, a não ser com companheiros de seu partido e de aliados, mas assim mesmo com restrições e diferenças concretas. Esse é um dos motivos pelos quais, desde que assumiu, ele já exonerou quase duas centenas de nomeados. Como não deve nada, não pediu nada, governa do seu jeito. No popular: escreveu, não leu, o pau comeu…

 

MUDANÇAS PROFUNDAS

Por falar nisso, a coluna avisa em primeira mão: nos próximos dias, haverá mudanças significativas no primeiro e segundo escalões do time de Hildon Chaves. Inclusive personagens que se consideram sólidos e poderosos, vão levar, como que se fala popularmente, um pontapé no meio do traseiro. No tabuleiro de xadrez da administração pública, Hildon fermenta o anúncio de trocas importantes no seu governo, preparando-a para se aproximar ainda mais da comunidade; abrir as portas da administração; aproximar a ele, Prefeito, do porto velhense; incrementar vários pacotes de obras e vê-las concluídas mais rapidamente. O Prefeito, livre, leve e solto em relação a compromissos político, que geralmente obrigam os eleitos a viverem acorrentados a compromissos financeiros e de campanha, vai fazer as coisas de acordo com sua cabeça e da de alguns poucos aliados que pensam como ele. Vai voar gente que se achava tão importante, a ponto que imaginar que, sem a sua presença, a administração naufragaria.  Com o pontapé que levarão entre o início das costelas e o fim das pernas, no background, essas figuras ficarão, isso sim, alguns meses sem poder sentar direito.

 

CHAGAS NETO VEM AÍ?

Não são somente nomes novos na política que poderão cativar o eleitorado, em 2018. Há um grupo de personagens da vida pública que passaram por ela sem deixar qualquer nódoa. Pelo contrário, mesmo afastados dos mandatos, voltaram às suas atividades, deixando para trás um manancial inesgotável de serviços públicos relevantes e, tão positivo quanto isso, sem deixar rastros de suspeitas. Casos como esses não podem ser esquecidos, sob pena da memória do eleitor ser injusta com quem já realizou muito, sempre com correção e que merecem novas oportunidades de prestar mais serviços de qualidade à coletividade. Um desses nomes é o do ex deputado federal e Constituinte Chagas Neto, hoje um empresário de sucesso e líder da Federação das Indústrias do Estado, onde tem tido papel relevante no apoio às realizações da atual diretoria, comandada por Marcelo Thomé. Homem de diálogo e de realizações, Chagas Neto tem sido instado por amigos, eleitores do passado e admiradores a voltar à sua carreira política. Ele pode ser um nome dos mais quentes  para disputar uma cadeira à Assembleia Legislativa, no ano que vem. Certamente vai qualificar a disputa, caso decida mesmo entrar nela…

 

A HISTÓRIA DE CLÉVIS SERAFIM

Quando chegou em Rondônia, há quase 20 anos, Clévis Serafim já era um nome ligado à música sertaneja. Começou na antiga TV Candelária, hoje SICTV e na Rádio Parecis, tornando-se um dos nomes mais conhecidos no Estado, por seu talento nato, pela voz inconfundível e por tudo o  que tem feito como comunicador. Apresentando atualmente um programa no início da manhã, com grande audiência, na SICTV/Record, Clévis conta sua história a Sérgio Pires, no programa Direto ao Ponto, dessa semana. Suas ligações com grandes nomes da música sertaneja e seu programa nacional de TV, com novas duplas que surgem, também são temas que fazem parte da entrevista. A atração da Record News Rondônia, Canal 58 (apresentado simultaneamente na SKY, no Canal 358 e na TV a Cabo, Canal 17), vai ao ar às 11h30 da manhã desse sábado. A partir de domingo, assista pelo site Gente de Opinião.

 

RURAL SHOW EM ALTO ASTRAL

Quase todas as linhas de financiamento utilizadas; empresas nacionais e internacionais propondo grandes negócios na produção de peixe, arroz, café e outros produtos; emoção e alegria nos encontros, nas palestras, na troca de informações: a edição deste ano da Rondônia Rural Show, em Ji-Paraná, chega ao seu terceiro dia em alto astral. A feira termina neste sábado, com a previsão de que o volume de negócios, na ordem de 500 milhões de reais, possa até ser superado. O governador Confúcio Moura, ao abrir a feira desse ano, não escondeu sua alegria em ver a proporção que tomou uma feira que ele idealizou e que, em sua sexta edição, se consolida como a mais importante de toda a região norte e a oitava, em todo o país. Pela primeira vez realizada em área própria, de 50 hectares, o empreendimento reuniu milhares de produtores de todos os tamanhos. Representa, ao final, também um grande passo para o numerosos produtores da agricultura familiar, que têm sido muito beneficiados com o que de melhor a feira rondoniense pode oferecer.

 

A GANGUE NAS RUAS

Os senadores Lindbergh Farias, Paulo Rocha, Gleisi Hoffman, Jandira Feghalli,  (‘tudo gente muito boa, gente que defende os interesses maiores do país, que protestou com veemência contra a roubalheira implantada pelo PT na última década”, ironizando, é claro!), foram apenas alguns dos políticos que lideraram a esculhambação e a destruição do patrimônio público  em Brasília, na última quarta. Caras de pau, já que se calaram ante a vergonhosa ação quadrilheira imposta aos cofres públicos, por seus “cumpanheiros”, incentivaram sim os atos de vandalismo e quebra quebra na Capital Federal, o que culminou com a decisão do governo de chamar as Forças Armadas para as ruas, para controlar os atos de vandalismo. Bem feito para quem elege esse tipo de gente! São tão antipatriotas quanto esses “representantes” no Congresso, que estão se lixando para o Brasil e vivem apenas em função dos seus bolsos e de sua ideologia. Se o país entrar de novo em confronto, o que se desenha, já se sabe a quem apontar o dedo da culpa.

Leia Também:  O que você faria?

 

PERGUNTINHAS

O fato do ministro Fachin ter pedido apoio da JBS para ajudar a colocá-lo no STF, pode prejudicar o andamento da Operação Lava Jato? Ele não deveria se dizer impedido de julgar casos envolvendo a empresa que o ajudou a chegar ao Supremo?

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Artigos

O DIA MAIS FELIZ DA MINHA VIDA

Publicados

em

Ele esperava por aquela data como se fosse casar ou se formar. Milhões, para não dizer bilhões, na verdade, esperavam. Em todo o mundo.

Desde fevereiro ou março ele desejara ardentemente que gostaria de se vacinar contra a COVID-19 até o seu aniversário, dali a três, quatro meses. Por volta de maio, há algumas semanas da sonhada data, ele passara a profetizar que iria ser vacinado no dia de seu nascimento.

Cadastrou-se no aplicativo da Prefeitura de Porto Velho/RO e ficou aguardando. Ansiosamente.

Foi acompanhando, passo a passo, o ritmo da vacinação e não é que, pela lógica do andamento, bem como sua faixa etária, não seria possível conciliar as duas tão relevantes datas?

No entanto, a confirmação efetiva veio apenas na noite anterior. Sua noiva deu-lhe a boa nova e ainda comentou: “Meu Amor, você vai ser vacinado no dia do aniversário, como você havia dito. Olha só como Deus é bom com você?”

Mais algumas informações básicas obtidas com a Secretária Municipal de Saúde e tudo pronto. No dia 22 de junho ele realizaria o sonho de bilhões ao redor do mundo. Seria, finalmente, imunizado!

No felizardo dia, colocou a sua melhor roupa; “roupa de tirar sangue” – como os antigos chamavam. Além de ser roupa de trabalhar.

Chamou o UBER e só nessa hora percebera que o cartão cadastrado havia sido recusado. Os poucos trocados que tinha na carteira foram o suficiente para pagar a corrida e dar uma boa gorjeta (quase o dobro) para o gentil motorista, Sr. Ênisom.

Chegou lá bem antes do início da vacinação. Queria mesmo ser vacinado na data em questão. No entanto, tinham alguns mais ansiosos. Para ser mais exato, de 800 a 1000 pessoas. Não importava. Aguardaria o que fosse preciso. Por precaução, levara consigo um livro (Roosevelt, de Lord Roy Jenkins) para ler.

Na fila, parecia que a capital inteira estava lá. Divertira-se bastante conversando com muitas pessoas. Que dia agradabilíssimo!

Lembrara-se que vira, num jornal qualquer, que, nos Estados Unidos, o governo estava premiando e mesmo dando dinheiro para quem fosse se vacinar. Por aqui, as pessoas se acotovelavam para conseguir o imunizante. Cerca de meia hora depois que chegara a fila já havia dobrado!

Neste ponto, que me perdoe nosso Presidente da República, os brasileiros têm razão!

A conversa com as pessoas, aliada à eficiência do pessoal da Prefeitura, fez com que nem necessitasse abrir o livro.

Chegou a aguardada hora. Primeira dose, três dias sem beber e ponto final. Imunizado!

Estava radiante. Tão feliz que se sentiu na “obrigação” de fazer um discurso. Pediu a atenção de todos e disse algo mais ou menos assim:

Leia Também:  DÍVIDAS DO BERON, DA CAERD E TRANSPOSIÇÃO FORAM PRINCIPAIS TEMAS DE REIVINDICAÇÕES AO GOVERNO BOLSONARO

“Atenção, sou Reginaldo Trindade, do Ministério Público Federal.

O mundo inteiro está de joelhos e mesmo de luto diante dessa pandemia.

No entanto, isso vai passar, como tudo na vida.

Gostaria de parabenizar, com toda a força do meu coração, todos vocês.

Vocês, profissionais da saúde, são soldados! Soldados de branco a serviço da vida!”

As breves palavras (o serviço não podia parar!) foram sucedidas de caloroso aplauso de todos que ali estavam.

Não perguntem o porquê, mas justamente na hora em que iria vacinar-se havia uma equipe de televisão no local que registrou tudo. Deve ter sido uma dessas coincidências que só Deus explica, na medida em que somente sua noiva, familiares e servidores que trabalhavam consigo sabiam que ele receberia sua vacina naquela data.

Pediram-lhe e ele concedeu uma entrevista.

Falou da sensação de alívio e, talvez até exagerando um pouquinho, comparou o dia com a data de sua formatura, de seu casamento, do seu divórcio, do seu noivado e do nascimento dos filhos.

Chegou até a concitar as pessoas a tomarem a segunda dose. Segundo viu no noticiário, são milhões que não voltaram para o reforço.

Lamentou apenas o fato de que perdera seu irmão há pouco mais de dois meses para o maldito vírus.

Findos os trabalhos – vacinação, discurso, entrevista –, foi embora.

Embora pudesse cadastrar outro cartão no aplicativo do UBER, preferiu voltar a pé.

Nada melhor que uma boa caminhada para pensar na vida – em como ela era generosa consigo.

O clima de “quase neve” no dia ajudou muito na incomum decisão. Se fosse dia de sol abrasivo na Capital das Terras de Rondon ou, como diria o Prefeito Dr. Hildon Chaves, “com um sol para cada cidadão”, de certo que não ousaria tanto. Não haveria felicidade, nem empolgação que permitisse a façanha.

No caminho, meditara bastante.

Relembrara que, certa feita, fora a um Stand Up Comedy em São Paulo/SP e o comediante contou uma piada assim: que o lugarejo era tão pobre, mas tão pobre que o sonho de uma criança de oito anos era tomar uma vacina. Jamais imaginara que o mundo inteiro estaria nessa condição tão singular dali a tantos anos.

Não se cansava de dizer que quando os números de mortes, por mais horrendos que fossem, começassem a alcançar pessoas próximas, as estatísticas virariam lágrimas.

Até a Páscoa deste ano falava, com muito alívio e gratidão, que sua família e até mesmo amigos mais próximos haviam sido todos poupados.

A partir daquele domingo, porém, seu discurso mudou.

Seu irmão caçula, o mais próximo de si, foi levado precocemente pelo flagelo do novo milênio – ao menos até agora.

Leia Também:  Lagarta ataca castanheira e pode comprometer safra de 2018

Ele foi internado no domingo de Páscoa; dali a oito dias foi entubado e bastaram dois dias de UTI para o implacável vírus levá-lo.

Apesar da dor da perda, lembrava não com raiva por eventual atraso/ausência na compra das vacinas. Não culpava ninguém.

Jesus Cristo, Nosso Senhor, tem desígnios que estão muito acima de nossa vã compreensão – tentava confortar-se.

Seria hora de celebrar a vida. E uma vida extraordinária, recém-renascida, é para ser muito celebrada!

Quanto ao irmão, sua passagem, curiosamente, teve um significado todo especial para ele. Aprendera muito com o caçula da família. Sua gratidão era tamanha que resolvera até fazer uma homenagem em camisetas e outdoor:

“Homem que viveu quase meio século da forma mais feliz possível.

Ele demonstrou, diuturnamente, também pela beleza radiante e iluminada do seu sorriso, que O SER HUMANO PRECISA DE MUITO POUCO PARA SER FELIZ E, MENOS AINDA, PARA VIVER.

Marido, Pai, Filho, Irmão, Amigo que levou ao extremo, em cada momento de sua abençoada vida, a máxima de Gandhi…

NÃO EXISTE UM CAMINHO PARA A FELICIDADE. A FELICIDADE É O CAMINHO!

Sua presença jamais morrerá com o seu corpo!

Muito obrigado, Meu Querido e Amado Irmão, por ter ensinado que nossas vidas têm que ser vividas de forma leve, gostosa, amena – porque viver é assim!

Muito obrigado por ME ENSINAR A SER FELIZ!!!!!!

Sou tão grato ao Altíssimo por ter convivido 45 anos, 07 meses e 14 dias contigo. Foram tantos momentos felizes e inesquecíveis…

Hei de, com a Graça de Deus, até o fim dos tempos, dar o meu melhor para retribuir, principalmente esforçando-me para, ao menos, tentar imitar-lhe a beleza da vida!!!!

Com MUITO AMOR,

Reginaldo Trindade”

_______________

Uma hora e quinze depois chegara em casa.

Estava alegre, aliviado, em êxtase.

Sua vida nunca mais seria a mesma…

____________

Dedicado ao Jovem Gilberto Trindade, o “Beto”, que partira tão cedo, menos de meio século de vida; mas que, mesmo assim, foi o bastante para aproveitá-la ao máximo. Tudo o que poderia….

_____________

REGINALDO TRINDADE

Procurador da República. Responsável, no Estado de Rondônia, pela Defesa do Povo Indígena Cinta Larga, de abril de 2004 a dezembro de 2017. Pós-Graduado em Direito Constitucional. Membro da Academia Rondoniense de Letras. Idealizador da Caravana da Esperança, do Bazar da Solidariedade, do Fórum do Amor e do Movimento FAROL DE ESPERANÇA – Resgatando VIDAS! (anteriormente denominado Dio: O resgate de uma vida). Futuro doador do Médico sem Fronteiras e do Greenpeace. Colaborador da Associação Pestalozzi, da Casa Família Rosetta e da Confrontando Gigantes. Ser humano abençoado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA