PORTO VELHO

Colunistas

MINÉRIO BRASILEIRO PODE ACABAR COM A FALTA DE ÁGUA NO MUNDO

Colunistas

 

O Brasil pode mais uma vez ajudar o Planeta, tal qual o faz com a Amazônia. Salvar milhões de vida. Dar esperança para gente de países que nem sequer ouvimos falar. Parece um sonho? Parece sim, mas não é. Estamos caminhando para abastecer o mundo com um novo minério, que existe apenas em nosso país e que pode resolver uma série de problemas da Humanidade, além, é claro, de significar um salto inacreditável em termos de avanços tecnológicos. O minério é o grafite e o seu derivado milagroso é conhecido como grafeno. As propriedades dele, descobertas por dois cientistas russos, parecem totalmente inacreditáveis. Vamos enumerá-las, ao menos algumas delas, mas destacar a principal: esse “alótropo de carbônio” pode transformar a água do mar em água potável. Isso mesmo. Uma película tênue desse derivado do grafite pode tirar toda a impureza das águas dos oceanos, incluindo o sal, é claro, tornando-a própria para o consumo humano. Simples assim. Ou seja, poderia, com um equipamento desses, acabar de vez com o pavor humano de que podemos ficar sem água potável em algumas décadas ou até antes. O grafeno, transformado em filtro, permitiria o imediato consumo das águas dos mares. Poderia ser a salvação para milhões de humanos, não só matando sua sede, como abrindo a perspectiva de tornar cultiváveis quaisquer tipos de solo, inclusive os de terra árida. Seria o fim da seca do Nordeste, por exemplo ou de países africanos, onde a população já vive na miséria e na sede.

Mas tem muito mais esse “alótropo”, que significa, em resumo, apropriedade que têm alguns elementos químicos, de formar uma ou mais substâncias simples e diferentes. São alótropos: carbono, oxigênio, fósforo e enxofre, por exemplo. Dentro do grafeno, há substancias como carbono, diamante e grafite. Ele é 100 vezes mais resistente que o aço e muito mais duro que o diamante. Não parece apenas uma brincadeira envolvendo ficção científica? Parece mas não é. Nesta próxima década, o grafeno vai faturar algo em torno de 4 trilhões de reais, ou seja, mais ou menos a soma de todos os impostos que nós, brasileiros, pagamos em dois anos e meio. Prepare-se para o grafeno. Ele vai tomar conta da sua vida, muito em breve!

 

 

UM MILAGRE BRASILEIRO

Ainda sobre o mesmo assunto, comentando esse novo verdadeiro milagre brasileiro, porque só existe em nosso país: o que mais pode fazer esse novo produto da nossa natureza, que começa a ser estudado agora pelos cientistas? Pode ser, por exemplo, uma bateria de celular com carga total em apenas 30 segundos; pode turbinar a internet, tornando-a 100 vezes mais rápida do que hoje; pode isolar alguns tipos de tumores de câncer, tanto no cérebro quanto na espinha; pode ser usado como preservativo, já que sua impermeabilidade é centenas de vezes maior do que as borrachas de hoje; pode flexibilizar os aparelhos celulares, tablets e computadores, tornando-os dobráveis e permitindo que sejam reabertos em até 40 vezes, quando forem usados. Essa nova maravilha descoberta pelo Homem encurtará décadas de pesquisas, avançará na cura de doenças; resolverá problemas naturais e fará com que vamos, em poucos anos, na direção de uma nova tecnologia, até agora impossível de se acreditar que fosse possível. Esse país foi presenteado mesmo pela Vida, ao menos em riquezas naturais, porque em outros quesitos, estamos ainda patinando…

Leia Também:  #PRIMEIRAMÃO: SUCESSÃO PRESIDENCIAL: NÃO IMPORTA QUEM  GANHE, O BRASIL JÁ PERDEU A ELEIÇÃO

 

OS TUCANOS QUEREM MAURÃO

Mais que um convite político, um recado: o deputado Maurão de Carvalho, principal nome do PMDB para a disputa ao Governo, que aparece com chances reais em todas as pesquisas, está sendo cortejado por outros partidos. Caso os peemedebistas não decidam cumprir o acordo com o presidente da Assembleia, ele pode trocar de sigla e, na nova casa, concorrer. Nesta quarta, Maurão foi convidado oficialmente para se tornar tucano e, com o aval do comando do partido (leia-se Expedito Júnior e sua turma), já teria garantido de que seria ele o nome do PSDB para disputar a sucessão de Confúcio Moura. Ao receber Expedito e o deputado Laerte Gomes, Maurão se disse lisonjeado com o convite. Disse que está no PMDB e batalha para construir sua candidatura pelo partido, mas, é claro, não fechou a porta ao convite oficial do tucanato. “O PSDB é uma força em Rondônia, com grandes lideranças e me sinto lisonjeado em ser lembrado como um nome de peso político, a ponto de ser convidado a ingressar nas fileiras tucanas, partido ao qual já fui filiado”, disse Maurão.

OS CHINESES E A SANTO ANTÔNIO

A visita do presidente Michel Temer à China envolverá discussões que interessam a Rondônia, também. Um dos principais pontos das negociações comerciais será direcionado ao setor energético e, é claro, as negociações sobre a participação chinesa na hidrelétrica de Santo Antônio, no Rio Madeira, certamente estará na pauta com empresários daquele país. As conversações estão bem adiantadas e falta muito pouco para bater o martelo. Os chineses estão muito perto de se tornarem os donos de uma das maiores hidrelétricas do mundo, com suas 55 turbinas e gerando energia para mais de 25 milhões de brasileiros. Com a privatização de parte da Eletrobras, Temer negocia também a presença chinesa neste contexto e as hidrelétricas, que interessam muito ao empresariado chinês, também estarão na base dos debates comerciais. A Santo Antônio Energia é uma das mais importantes obras do setor no país e no mundo e, com o perdão do trocadilho, os chineses arregalam os olhos para ela.

ENFIM, CHEGA O ASFALTO!

Quando se trata de obras públicas, não se pode comemorar nada, até que ela seja pronta e entregue. E isso pode representar um, dois, três, 10 anos depois do prazo inicial combinado. Mas ao menos o início da pavimentação da Estrada da Penal, esperada há décadas, já é um indício de que, se não houver todos aqueles entraves que já se sabe; se não houver interferência daquelas que todos sabemos de onde vêm; se o plano original for seguido à risca, o Estado entregará uma das obras mais esperadas por milhares de moradores de Porto Velho e da zona ribeirinha, em direção ao distrito de São Carlos. Nessa semana, com solenidade, discursos eufóricos e promessas de que tudo será feito como o planejado, foi oficializada o início dos trabalhos dos primeiros 16 quilômetros de asfalto. Outros 15 quilômetros ainda serão licitados. Quando concluída, se nada mais se interpuser contra o projeto, a obra de 24  milhões de reais,  tudo com recurso do Estado, resolverá, enfim, um dos graves problemas de rodovias na região da Capital. Esperemos para ver, então!

Leia Também:  Pecuária: é hora de investir

CONVERSA, CONVERSA, CONVERSA…

Vamos à relação de autoridades: o juiz Shamyl Cipriano, da 5ª Vara da Justiça Federal; o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves; a procuradora da República, Gisele Cunha; a promotora Flávia Barbosa Shimizu; o advogado da União, Jorge de Souza; os procuradores federais Nélio Thadeu da Costa Bastos e Anaceli Regina Perina, representando o Ibama e o Iphan; a superintendente do Iphan, Delma Batista do Carmo Siqueira; os procuradores do Estado, Olival Rodrigues Gonçalves Filho e Thiago Alencar Alves Pereira; o procurador da Prefeitura, Salatiel Lemos Valverde; o superintendente do Patrimônio da União, Ismael Correia Vaz; os advogados da Santo Antônio Energia, Clayton Conrat Kussler e Lígia Faveiro Gomes e Silva. Quase cansou de se escrever e ler tantos nomes. Autoridades não faltaram. O tema em discussão, pela milésima quadragésima quinta vez (isso é também um exagero, mas está dentro da forma como o caso é tratado!), foi a Estrada de Ferro Madeira\Mamoré. Conversa, conversa, conversa. Alguns dizem que agora as coisas vão. Outros (a maioria), acham  que foi só mais uma reunião pra perder tempo e anunciar o que nunca vai acontecer. Pobre do nosso mais rico patrimônio histórico. Todo mundo discute, mas ninguém resolve nada, em definitivo. Será dessa vez?

QUATRO CARROS ZERO

Em Porto Velho, Governo, Prefeitura, entidades do comércio e lojistas estão se preparando par um super Natal. Vão trabalhar todos juntos, para que os resultados saltem para a economia local. Em  nível de governo, tanto o Estado como Município vão trabalhar juntos na iluminação da cidade e principalmente das áreas comerciais. Já os comerciantes, via CDL e Fecomércio, estão preparando muitas promoções especiais, que incluem o sorteio de quatro carros zero quilômetro e quatro motos, entre os consumidores que forem às compras natalinas nas lojas associadas. Além disso, até lá continuarão sendo programados os Domingões de Compras, aos domingos, nos principais centros comerciais da cidade (na Sete de Setembro, no centro; Jatuarana, na zona sul e José Amador dos Reis, na zona leste). O que se espera é uma cidade realmente bem iluminada, que atraia as famílias para as ruas e as leve a comprar. O aquecimento da economia de Porto Velho é a meta principal de todo o esforço que será feito por toda essa gente, em relação aos festejos  natalinos e as compras para eles…

 

PERGUNTINHA

Não seria melhor fazer reuniões com menos gente, mas que decidisse realmente alguma coisa em relação à Estrada de Ferro Madeira Mamoré, do que fazer mega debates que nunca resolvem nada?

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Artigos

QUANDO É DEUS QUE NOS CONFIA A MISSÃO

Publicados

em

Ele, como invariavelmente acontecia numa vida de quase meio século (ao menos a partir dos tempos de faculdade), estava com muita pressa.

Já era por volta de 09 horas e precisava trabalhar. Embora estivesse em teletrabalho, algumas coisas precisavam ser encaminhadas ainda pela manhã.

Trazia consigo o conforto de já ter feito a sagrada atividade física e ainda ajudado a noiva, que tanto amava, em algumas pequenas atividades domésticas.

No cruzamento das Avenidas Guaporé e Calama algo lhe chamou a atenção. Algo que, infelizmente, está cada vez mais comum na Capital das Terras de Rondon.

Havia um Senhor, provavelmente venezuelano, com duas crianças bem pequenas, certamente com menos de cinco anos cada, muitos lindas a despeito de maltrapilhas, os três tentando se esconder do sol escaldante, que o Prefeito Hildon Chaves já disse que “existe um sol para cada cidadão em Porto Velho”.

Pegou algumas moedas e chamou o pedinte. Perguntou por que as crianças não estavam na escola. Ele disse, no seu idioma (num Portunhol, na verdade), que não era a sua culpa.

O sinal abriu e ele seguiu, mas foi com o coração apertado, não sem antes proferir uma sentença motivacional: tenha fé que vai melhorar!

Alguns quarteirões bastaram para dar um aperto ainda maior no peito; como se Deus estivesse mandando voltar.

Apesar da pressa para ir trabalhar em casa, não titubeou. Deu meia volta e foi conversar melhor com o estrangeiro.

Descobrira que as crianças não estavam estudando porque ele não conseguira vaga numa escola pública e, naturalmente, não podia pagar uma particular.

O venezuelano insistia que precisava mesmo era de um trabalho.

O homem, cujos méritos todos na vida foram conseguidos pelos livros e pela educação, disse que primeiro conseguiria uma escola para as crianças; depois tentaria ajudá-lo com o trabalho. Pegou o celular da esposa do pedinte, puxou a maior cédula que tinha na carteira e renovou o pedido para que tivesse fé que as coisas iriam melhorar.

Leia Também:  CHEGOU A NOVA CEPA AINDA MAIS DESTRUIDORA. E TEMOS VACINAS PARA APENAS 3 POR CENTO DA POPULAÇÃO RONDONIENSE

Infelizmente, essa situação – pedintes pelas ruas de Porto Velho – está proliferando mais que coelho no cio.

Hoje em dia é uma raridade não ter ao menos um num semáforo, mesmo distante do Centro (Avenida Mamoré, por exemplo); não raro com crianças, às vezes até bebês, a tiracolo.

Hoje eles estão até nos restaurantes e farmácias, ainda que travestidos de vendedores do que for. Para não ir muito longe, fiquemos só com a situação dos venezuelanos.

De acordo com dados oficiais da SEMASF – Secretaria Municipal de Assistência Social e Familiar, gentilmente compartilhados pelo Senhor Claudi, titular da pasta, são vinte e dois venezuelanos apenas no abrigo da Prefeitura.

Embora não se tenha feito nenhuma pesquisa, muito menos se saiba de qualquer uma, atreve-se a dizer que deveremos ter centenas de venezuelanos por aqui.

O mesmo que foi abordado, por exemplo, reside numa casa e, de certo, está longe dos registros oficiais, como o céu da Terra.

São tantos que já têm até uma associação, ainda segundo o prestativo secretário. Já passaram mais de trezentos por aqui, conforme ele mesmo disse.

Se a solidariedade e compaixão (leia-se AMOR) que existe no coração de todos nós não for acionada, essas pessoas continuarão a sofrer pela falta de duas coisas mais elementares que pode afligir o cidadão de bem e que estão expressas até na nossa Constituição Cidadã: A EDUCAÇÃO E O TRABALHO.

A maioria desses venezuelanos está com uma placa pedindo emprego! Vários deles são letrados (certa feita viu até um que era advogado!). Ontem mesmo, no cruzamento da Raimundo Cantuária com a Rio Madeira havia uma engenheira mecânica, se a memória não nos é falha, com uma criança como se fosse um marsupial (sim, um canguru!!!!!). O marido ficou na Venezuela. Ela nem tinha celular.

Será se as grandes empresas de Porto Velho não poderiam absorver essa força de trabalho?

Leia Também:  Cassol chama delegado da “Carne Fraca” de irresponsável. E ele tem razão

Repare-se que não se fala de filantropia, pelo menos não no sentido mais puro da palavra; mas, simplesmente, dar uma chance a quem precisa!

Alguns vão dizer que tem muito brasileiro sofrendo com falta de emprego também. Mas, é diferente! O venezuelano está num mundo que não é o dele. Tem o preconceito. Tem a barreira da língua.

Brasileiro, aqui em Porto Velho ao menos, só não trabalha se não quiser!

Outros, ainda mais ousados, dirão que muitos preferem voltar para as ruas porque ganhavam mais e era mais “fácil”.

Bem, poder-se-ia pensar em uma espécie de cadastro das pessoas. Sei lá!

Ninguém está vendo isso, não?

O fato é que, se quiserem um motivo para não ajudar, darei um milhão de razões!

É até covardia acreditar que o governo/prefeitura, por mais bem intencionados que estejam, vão conseguir resolver o caos de Porto Velho (para não dizer do Estado inteiro – sim, até em Cacoal já tem venezuelano) sozinhos.

O que a sociedade vai fazer?

O que cada um de nós vai fazer?

Quem está disposto a ajudar????

_________________

Dedicado ao Jovem Gilberto Trindade, o “Beto”, que partira tão cedo, menos de meio século de vida; mas que, mesmo assim, foi o bastante para aproveitá-la ao máximo. Tudo o que poderia. Ele completaria, no próximo dia 27, apenas 46 anos…

_____________

REGINALDO TRINDADE

Procurador da República. Pós-Graduado em Direito Constitucional. Membro da Academia Rondoniense de Letras. Idealizador da Caravana da Esperança, do Bazar da Solidariedade do Movimento FAROL DE ESPERANÇA – Resgatando VIDAS! (anteriormente denominado Dio: O resgate de uma vida). Doador do Médico sem Fronteiras e do Greenpeace. Colaborador da Associação Pestalozzi, da Casa Família Rosetta e da Associação Acolhedora Vencendo Gigantes (outrora Confrontando Gigantes)Ser humano abençoado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA