PORTO VELHO

Eleições

Apoio Fake: Esquerdista Tiziu afirma em propaganda eleitoral que tem apoio do Presidente Bolsonaro no vídeo Presidente desmente e fala o que fazer com candidato que diz que tem o seu apoio.

Eleições

Ministros Tarcísio e Secretário Especial de Assuntos Fundiários já haviam repudiado publicamente fake news em que o candidato afirmava ter o apoio do Governo Federal.

Na última segunda-feira (02), o candidato à Prefeitura de Ariquemes pelo partido esquerdista SOLIDARIEDADE, usou seu espaço para exibição da Propaganda Eleitoral gratuita em cadeia de rádio e TV aberta, para afirmar que teria o poio do Presidente Jair Messias Bolsonaro, declaradamente conservador e de extrema direita, caso conquistasse o mandato para comandar o Poder Executivo Municipal entre 2021 a 2024. O fato é no mínimo inusitado, já que Bolsonaro manifesta publicamente total repúdio às ideologias de esquerda e inclusive proíbe de seus correligionários qualquer coligação com partidos socialistas-comunistas.

DEVANEIOS POLÍTICOS:

Na contramão da realidade atual, numa tentativa duvidosa de convencer o eleitor de que terá o apoio do presidente, Tiziu Jidalias ainda afirmou no programa que existe um grande esforço para que o PSL, partido que está em sua coligação, reeleja Bolsonaro como Presidente da República em 2022. No entanto, é fato público que Bolsonaro deixou o partido ainda em 2019, após uma série de desentendimentos entre ele e o então presidente do PSL, Luciano Bivar.

Em seguida, Bolsonaro iniciou os trâmites para criação do ‘Aliança Pelo Brasil’, e atualmente está sem partido. Portanto, uma reaproximação improvável, já que o presidente deixou claro que a criação do novo partido é justamente para garantir sua candidatura independente.

“Sei que existe um super esforço do partido PSL, para poder reeleger em 2022 o nosso Presidente Bolsonaro, e esse partido, que eu tenho a honra de dizer que ele está comigo, que é o PSL, quero agradecer, mas olha a ótima notícia eu também trago para vocês”. Afirmou Tiziu Jidalias.

FALA DO PRESIDENTE BOLSONARO SOBRE APOIO A QUALQUER CANDIDATO

DESMENTIDO PELO MINISTRO DA INFRAESTRUTURA E PELO SECRETÁRIO ESPECIAL DE ASSUNTOS FUNDIÁRIOS

No início de outubro, o Secretário Especial de Assuntos Fundiários, Luiz Antônio Nabhan Garcia, publicou um vídeo de repúdio, em nome do Governo Bolsonaro, ao Deputado Federal Coronel Crisóstomo, do PSL, por ter afirmado em reunião de Tiziu com sem terras, em Ariquemes, que teria apoio do Governo Federal na regularização da invasão. Poucos dias depois, o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, fez o mesmo e desmentiu Tiziu, por meio de sua assessoria, porque o candidato publicou uma foto tirada com ele durante sua passagem por Rondônia, para afirmar que teria o apoio do Ministro à sua candidatura

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Bolsonaro extingue o seguro obrigatório de veículos, o Dpvat
Propaganda

Eleições

TSE inicia testes de segurança da urna eletrônica para eleição de 2022

Publicados

em

Investigadores tentarão executar panos de ataque a equipamentos

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciou hoje (22) o teste público de segurança (TPS) do sistema eletrônico das eleições de 2022. Até sexta-feira (26), 26 investigadores de diversas instituições vão tentar executar 29 planos de ataque aos equipamentos da urna eletrônica. O teste é um procedimento de praxe realizado desde 2009.

As tentativas de burlar o sistema de segurança ocorrem com a disponibilização do código-fonte, procedimento no qual o tribunal entrega aos participantes a chave da programação das máquinas que compõem a urna, como os componentes que realizam o recebimento, a transmissão e a apuração dos votos.

O plano de ataque prevê tentativas de violação do sigilo do voto, identificação de sinais eletromagnéticos a distância, captura de sinais elétricos nas entradas externas e identificação sonora das teclas pressionadas.

De acordo com o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, o tribunal abre o acesso ao código-fonte e permite a realização de planos de ataque para descobrir vulnerabilidades do sistema.

“Isso é o teste público de segurança. É nós aprimorarmos os sistemas mediante ataque de pessoas físicas, instituições, hackers do bem, que queiram tentar vulnerar as diferentes camadas de proteção do sistema. É uma parceria com a sociedade, não é um confronto”, explicou.

Leia Também:  #ELEIÇÕES2018: EM CONVENÇÃO, O PARTIDO VERDE CONFIRMA CANDIDATURA DO DEPUTADO LUIZINHO GOEBEL À REELEIÇÃO

Segundo Barroso, se vulnerabilidades forem encontradas, serão corrigidas, e haverá um novo teste para verificar se o sistema continua vulnerável.

“Basicamente, é levar a sério a crítica e a vulnerabilidade e procurar corrigi-las”, afirmou Barroso.

A primeira fase dos procedimentos de checagem da segurança da votação foi em outubro deste ano, quando o TSE realizou uma cerimônia de abertura dos códigos-fonte dos sistemas eleitorais.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA