PORTO VELHO

Eleições

Infectada com Covid: Cristiane Lopes vai à Justiça para proibir Ibope de mostrar que ela perderia para Vinicius ou Hildon

Eleições

Infectada com Covid se pensar pela saúde de seus eleitores nem vai votar, não é proibida segundo TSE.
Fixa um alerta a quem teve contato com a candidata que procure fazer o exame para ver se está testa positivo para doença, inclusive fontes seguras afirmam quer houve uma reunião agora na reta final da campanha no qual a candidata infectada Cristiane Lopes que recebeu apoio de um grupo político a pedido de uma ex-Senador cassado e se unindo ao referido partido teve quem disse: “Vamos trabalhar porque juntos podemos tudo”.

LEIA MAIS:  SE exige que eleitor use máscara para votar, até doentes infectados pode ir votar

Instituto informou que recorrerá da decisão, para divulgar os números que Cristiane tenta esconder do eleitor

A candidata a prefeita de Porto Velho Cristiane Lopes (PP), apesar de ser jornalista, entrou pela segunda vez com ação na Justiça contra o Ibope, para impedir a divulgação de informações dirigida aos eleitores.

Na página do G1, ontem à noite, logo após a exibição do Jornal de Rondônia, constava que em um eventual segundo turno ela perderia tanto para Vinicius Miguel (Cidadania) quanto para Hildon Chaves (PSDB), mas nessa quinta-feira (12) a informação teve que ser retirada do site para cumprir liminar da Justiça Eleitoral.

Leia Também:  Pavimentação da Duque de Caxias começa na próxima semana

Na primeira edição do Jornal de Rondônia desta quinta-feira, a apresentadora Wionara Werri mostrou novamente os números do Ibope, mas explicou que devido à decisão judicial obtida pela coligação de Cristiane Lopes não divulgaria os números de um eventual confronto no segundo turno. Wionara Werri informou, ainda, que o Ibope recorrerá da decisão.

Cristiane Lopes aparentemente gostou de parte da pesquisa, onde ela aparece tecnicamente empatada com o segundo colocado, Vinicius Miguel. Ela está com 12 pontos, enquanto Vinicius tem 13 e Hildon Chaves 32. Em se tratando somente dos votos válidos, Cristiane está com 14%, Vinicius com 15% e Hildon com 38%. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. Essa parte da pesquisa ela não questionou.

A ação movida por Cristiane Lopes foi contra os números de um confronto entra ela e Hildon Chaves, e entre ela e Vinicius Miguel em um eventual segundo turno. O Ibope mostrou que Cristiane Lopes perderia tanto para Hildon quanto para Vinicius.

Leia Também:  #ELEIÇÕES2018: Expedito quer aproveitar proposta de Vinicius para assistência social

Em vez de censurar a divulgação dos números, Cristiane Lopes poderia pedir para sua assessoria dizer que em um eventual segundo turno ela estaria tecnicamente empatada com Vinicius Miguel. Já em relação a Hildon Chaves ela não poderia alegar empate técnico, porque a diferença mostrada nos números não permite essa afirmação.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Eleições

Ministério Público opina favorável ao recurso de defesa e Hildon Chaves tem contas de campanha aprovadas pela Justiça Eleitoral

Publicados

em

Por

A promotora Tânia Garcia Santiago opinou pelo deferimento dos embargos de declaração com efeito infringente , modificando a decisão anterior do Juízo Eleitoral

O juiz eleitoral Johnny Gustavo Clemes acatou o recurso da defesa do prefeito Hildon Chaves, requerido pelo advogado Bruno Valverde, e garantiu a aprovação de suas contas de campanha. A promotora Tânia Garcia Santiago opinou pelo deferimento dos embargos de declaração com efeito infringente , modificando a decisão anterior do Juízo Eleitoral. No entendimento do magistrado, convencido pelos argumentos técnicos levados aos autos, o comitê financeiro do candidato não cometeu irregularidades porque sanou a dúvida sobre o repasse irregular de recursos, comprovado pela devolução em tempo hábil, e apresentou provas do pagamento de despesas com pessoal.

No primeiro ponto atacado pela defesa do escritório de Valverde comprovou-se que, apesar do vice-prefeito Maurício Carvalho ter feito um repasse fora do padrão exigido pela legislação eleitoral, havia verbas disponíveis suficientes em conta para o pagamento de despesas, dissipando qualquer dúvida sobre a utilização desse recurso. “Como pode ser observado, nesse ponto o embargante está com a razão, havia um saldo na conta do embargante no valor de R$ 40.967,68 proveniente de outros tipos de recursos, o qual não foi considerado pelo analista de contas”, diz o juiz em trecho da sentença.
Um segundo eixo do processo foi a discussão sobre a regularidade de pagamentos ao pessoal contratado. Na verdade, os analistas não observaram que o comitê comprovou através de recibos e transferências a contraprestação financeira pelos serviços de vários profissionais utilizados na campanha. “… No caso, verifica-se que não se trata de falta de comprovação de gastos de campanha, mas sim de falta de documentos que comprovassem que os profissionais contratados tinham vasta experiência”, analisou o magistrado. O fato de esses profissionais não comprovarem sua experiência de seu ofício por si só não acarreta em reprovação das contas, segundo a defesa.

Leia Também:  HILDON E CRISTIANE AINDA SEM VICE. VINICIUS JÁ ESCOLHEU

Após a análise dos pontos controversos, Jonnhy Gustavo sentenciou: “… Ante o exposto, conheço dos presentes embargos de declaração, e lhes dou parcial provimento para, atribuindo-lhes efeitos modificativos, suprir a omissão/erro existente e julgar aprovadas, com ressalvas, as contas de HILDON DE LIMA CHAVES, relativas à campanha eleitoral de 2020…”

Com destaque no Estado em virtude de sua atuação diligente , o escritório Valverde Chahaira Advocacia Especializada, liderado pelo Prof. Dr. Bruno Valverde, emitiu nota informando que a aprovação das contas da campanha do prefeito Hildon Chaves é resultado da comprovação de argumentos técnicos/ jurídicos acerca da regularidade das ações e despesas da campanha, que foi também transparente, proba e de ímpar lisura.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA