PORTO VELHO

Eleições

MDB confirma pré-candidaturas de Maurão ao Governo, Confúcio e Raupp ao Senado

Eleições

“Ele foi um presidente da Assembleia que não me chantageou, não me achacou”, disse Confúcio Moura sobre Maurão de Carvalho.

 

O MDB reuniu milhares de militantes e apoiadores, na Talismã 21, em Porto Velho, para confirmar o nome de Maurão de Carvalho ao Governo, Valdir Raupp à reeleição ao Senado e Confúcio Moura também ao Senado, já que neste ano serão duas vagas em disputa.

“Coloco nosso projeto nas mãos de Deus. Estamos fazendo a nossa parte, fortalecendo o partido, reunindo lideranças e mostrando a nossa disposição em fazer mais  por Rondônia. Agradeço a confiança do partido e a cada um que está nos apoiando e vamos juntos neste grande desafio”, disse Maurão.

O presidente regional do MDB, Tomás Correia, o senador Valdir Raupp, o ex-governador Confúcio Moura; os deputados federais Marinha Raupp e Lúcio Mosquini; os estaduais Edson Martins, Jean Oliveira e José Lebrão; o governador Daniel Pereira (PSB), os deputados federais Lindomar Garçom (PRB) e Nilton Capixaba (PTB), compareceram ao ato político.

O evento marcou ainda o lançamento dos pré-candidatos a deputado estadual e federal e reuniu, também, lideranças de diversos partidos, prefeitos, vereadores, vice-prefeitos e dirigentes partidários, como o Pastor Everaldo, presidente nacional do PSC, coligado ao MDB.

Leia Também:  #ELEIÇÕES2018: Como funciona a eleição de deputados federais e estaduais

Ao fazer a abertura, Correia disse que o encontro mostra a unidade e coesão do partido. “Teremos uma nominata forte, com Maurão ao Governo, Confúcio e Raupp ao Senado, além de nomes de peso à Câmara Federal e à Assembleia Legislativa. Juntos somos mais fortes”, disse.

Daniel Pereira declarou que seria “honroso” passar a faixa para Maurão de Carvalho como governador. “Vim aqui prestigiar o meu grande amigo Maurão e desejar sucesso. Para mim será uma honra passar a faixa de governador para ele. Estou governador, mas o cargo não me pertence, pertence ao povo de Rondônia”, ressaltou.

Valdir Raupp afirmou que somente com um grupo unido se vence eleição e se governa. “Só se governa com parceria e união. Fiquei feliz em ver o governador Daniel Pereira aqui conosco, quem sabe ele não estará no nosso palanque nas eleições? Aqui é o palanque da harmonia, da estabilidade e do trabalho”, arrematou.

Sobre a pré-candidatura de Maurão, Raupp manifestou confiança em sua capacidade administrativa. “O Maurão foi prefeito de Ministro Andreazza, um dos melhores em sua época. E hoje, com cinco mandatos de deputado estadual, trouxe estabilidade para Rondônia, como presidente da Assembleia. Por isso, ele reúne as condições necessárias para disputar o Governo”, completou.

Leia Também:  TRE inicia geração de mídias, carga e lacração das urnas que serão utilizadas nas eleições

Confúcio Moura enumerou  as qualidades de Maurão de Carvalho como pré-candidato a governador. “Hoje em dia não tem mais espaço para aventureiros. Precisamos de um crescimento continuado. Não tenho motivos, como ex-governador, para não apoiá-lo. Ele foi um presidente da Assembleia que não me chantageou, não me achacou. Bem assessorado, Maurão pode superar a todos os governadores anteriores a ele. Rondônia precisa ser cuidada e com Maurão estará em boas mãos”, garantiu.

Moura também se colocou à disposição para disputar uma vaga no Senado. “Ofereci meu nome, meu legado ao partido e ao povo de Rondônia, para disputar uma vaga ao Senado. É preciso colocar quem tem história e experiência para exercer o mandato. Quero estar ao lado do Raupp no Senado, para ajudar Rondônia”, disse.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Eleições

TSE inicia testes de segurança da urna eletrônica para eleição de 2022

Publicados

em

Investigadores tentarão executar panos de ataque a equipamentos

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciou hoje (22) o teste público de segurança (TPS) do sistema eletrônico das eleições de 2022. Até sexta-feira (26), 26 investigadores de diversas instituições vão tentar executar 29 planos de ataque aos equipamentos da urna eletrônica. O teste é um procedimento de praxe realizado desde 2009.

As tentativas de burlar o sistema de segurança ocorrem com a disponibilização do código-fonte, procedimento no qual o tribunal entrega aos participantes a chave da programação das máquinas que compõem a urna, como os componentes que realizam o recebimento, a transmissão e a apuração dos votos.

O plano de ataque prevê tentativas de violação do sigilo do voto, identificação de sinais eletromagnéticos a distância, captura de sinais elétricos nas entradas externas e identificação sonora das teclas pressionadas.

De acordo com o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, o tribunal abre o acesso ao código-fonte e permite a realização de planos de ataque para descobrir vulnerabilidades do sistema.

“Isso é o teste público de segurança. É nós aprimorarmos os sistemas mediante ataque de pessoas físicas, instituições, hackers do bem, que queiram tentar vulnerar as diferentes camadas de proteção do sistema. É uma parceria com a sociedade, não é um confronto”, explicou.

Leia Também:  #ELEIÇÕES2018: Como funciona a eleição de deputados federais e estaduais

Segundo Barroso, se vulnerabilidades forem encontradas, serão corrigidas, e haverá um novo teste para verificar se o sistema continua vulnerável.

“Basicamente, é levar a sério a crítica e a vulnerabilidade e procurar corrigi-las”, afirmou Barroso.

A primeira fase dos procedimentos de checagem da segurança da votação foi em outubro deste ano, quando o TSE realizou uma cerimônia de abertura dos códigos-fonte dos sistemas eleitorais.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA