PORTO VELHO

Esporte

Herói em 2007, Roger recorda título e sonha com o bi da Copa do Brasil

Esporte


Se como treinador Roger Machado ainda inicia um promissor trabalho no Fluminense, como jogador o ex-zagueiro se orgulha de ter seu nome escrito na história do clube. Não apenas pela identificação e todo o respeito adquirido ao longo dos 123 jogos que fez com a camisa tricolor. Até hoje, o gol marcado logo aos 3 minutos daquela final contra o Figueirense em 2007, que deu ao Time de Guerreiros seu único título da Copa do Brasil, permeia as lembranças do comandante e de toda a torcida. Aquele gol o fez herói e o motiva a novamente conduzir o Tricolor à conquista do torneio, que se inicia nesta quarta-feira para a equipe.

“Eu lembro com muita clareza da nossa campanha, dos jogos decisivos. Mas, é claro, não saem da minha cabeça os dois últimos jogos, mais especialmente o segundo, em que atuei desde o início de pude fazer o gol. Recordo que havia muito tempo que o clube não tinha uma conquista nacional e foi realmente muito especial”, recordou o treinador.

Roger descobriu que seria titular na decisão na véspera. Quando Luiz Alberto teve uma lesão detectada, foi como se o destino indicasse sorrateiramente um substituto predestinado. O reserva, aos 32 anos, parecia sentir o que lhe reservava. Ao companheiro de quarto Ricardo Berna, confessou que tinha certeza de que seria decisivo. E foi. O gol do título tirou das costas do Fluminense o peso de 23 anos sem conquistas nacionais. Como num decreto, fez um pedido ao fim da partida: “Comemore, torcida tricolor! Comemore! Queremos muita fresta quando chegarmos no Rio”. O que foi prontamente atendido.

  Fluminense relaciona 12 jogadores formados no clube

Leia Também:  Com um jogador a menos, Palmeiras vence o Universitário pela Libertadores

“A imagem que eu tenho é de depois da vitória, do estádio de Laranjeiras cheio de torcedores, o caminho do aeroporto até o clube, com muita gente correndo atrás do caminhão a nos saudar. Foi uma linda festa”, contou.

Agora fora das quatro linhas, Roger tenta novamente conduzir o Fluminense à conquista do torneio, que se inicia nesta quarta-feira para o Tricolor, na partida contra o Red Bull Bragantino, 21h30, no Maracanã. Para quem sabe o caminho das pedras, não há outro objetivo possível que não seja a conquista do bicampeonato.

Leia mais:

“A expectativa é de que a gente consiga brigar por esse título. Não podemos ter uma expectativa diferente. Eu já fui campeão algumas vezes, uma delas aqui, em um momento importante do clube. Sei como é comemorar uma conquista como essa, então o desejo é de conquistá-la mais uma vez”, afirmou Roger.

E a caminhada não será fácil. Roger fez questão de ressaltar a qualidade do adversário tricolor na estreia, definido através de um sorteio. Mas também destacou que o Fluminense está calejado depois de se classificar para as oitavas de final da Libertadores com o primeiro lugar do considerado “grupo da morte” da competição.

  Sub-17| Fluminense empata com São Paulo e leva decisão para o Rio

Leia Também:  Leão prepara primeiro jogo do Brasileirão 2021 em casa

“Às vezes a gente pega um time menos ranqueado que o seu e a dificuldade também é muito grande. Nós estamos preparados porque enfrentamos um grupo muito forte na Libertadores que nos deu corpo para esse tipo de confronto, esses jogos fortes contra equipes que também planejam ir longe na competição e iniciam o Campeonato Brasileiro forte. O Red Bull Bragantino é essa equipe que desde o ano passado se consolidou no cenário nacional. Não vai ser uma parada fácil, mas nós estamos preparados”, analisou.

Fotos: Mailson Santana/FFC, Lance e Photocamera
Texto: Comunicação/FFC

Seja Sócio e receba conteúdos exclusivos, além de ter descontos em vários parceiros. Faça o Fluminense mais forte e escolha um plano agora!

Fonte: https://www.fluminense.com.br/noticia/heroi-em-2007-roger-recorda-titulo-e-sonha-com-o-bi-da-copa-do-brasil

COMENTE ABAIXO:

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esporte

Verdão faz treino posicional na véspera de confronto com o Red Bull Bragantino

Publicados

em


Após o aquecimento, o elenco foi dividido em duas equipes para um trabalho compactado no gramado de saídas de bola e transições ofensivas, exercitando também marcação e movimentações específicas. Depois, separados em dois grupos para atividades táticas posicionais, fizeram trabalhos simultâneos com ênfase nos passes e nas finalizações.

O zagueiro Renan durante treinamento na Academia de Futebol (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Ao final do treinamento, alguns atletas praticaram cobranças de falta e pênaltis, enquanto outros realizaram trabalhos individuais específicos de cada posição.

O meio-campista Danilo, em transição física após recuperar-se de uma lesão na coxa esquerda, participou de toda a atividade integrado ao grupo (atuou como coringa na primeira parte, com menor exigência física). Os atacantes Breno Lopes e Rony, desfalques contra o América-MG em razão de desgaste muscular e amigdalite bacteriana, respectivamente, também treinaram.

  O São Paulo supera o Palmeiras e é o campeão paulista de 2021

Leia Também:  Leão prepara primeiro jogo do Brasileirão 2021 em casa

Em transição física, o meio-campista Danilo participou das atividades desta terça-feira (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

O Verdão é o quarto colocado no Brasileirão, com 10 pontos conquistados – o Red Bull Bragantino é o terceiro, com um ponto de vantagem. O time vem de vitórias consecutivas sobre o Juventude, por 3 a 0, em Caxias do Sul-RS, e sobre o América-MG, por 2 a 1, no Allianz Parque.

Fonte: https://www.palmeiras.com.br/pt-br/noticias/verdao-faz-treino-posicional-na-vespera-de-confronto-com-o-red-bull-bragantino/

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA