PORTO VELHO

Geral

Projeto do Museu da Imigração exibe documentário sobre refugiadas

Geral


O Museu da Imigração estreou hoje (5) o projeto Raiz, que promove um espaço de escuta no jardim da instituição sobre temas como identidade, direitos humanos, xenofobia, refúgio, natureza e herança. Após a perda de uma das figueiras centenárias do museu, esse projeto foi desenvolvido para ocorrer próximo ao tronco restante da árvore, disponibilizando aos visitantes conteúdos em áudio. As narrações, poesias e cantos foram produzidos especialmente para o projeto.

A ação foi inaugurada com uma produção do historiador e escritor Leandro Karnal. Nos próximos meses, o museu divulgou que haverá materiais do cantor e compositor Emicida e da jornalista Jessica Senra.

Ainda em maio, entre os dias 5 e 30, os visitantes poderão assistir ao documentário Adelante – A Luta das Venezuelanas Refugiadas no Brasil, dirigido pela cineasta e jornalista Luiza Trindade. Durante o horário de funcionamento do museu – quarta a domingo, das 11h às 17h -, os visitantes poderão assistir ao filme, que conta as histórias de oito mulheres, além de visualizar fotografias realizadas no processo de gravação.

Leia Também:  Sem roupa, Brunna Gonçalves faz “poses picantes” em cliques tirados por Ludmilla

Na programação remota, a live A Situação das Mobilidades Humanas na Pandemia traz, no dia 13, uma conversa com o Padre Assis Tavares, vindo de Cabo Verde que atua na favela de Vila Prudente, em São Paulo, com populações marginalizadas. O projeto mensal promove entrevistas com migrantes ou pesquisadores para tratar da situação das mobilidades na pandemia de covid-19. O evento será transmitido ao vivo pela conta no Instagram do museu, às 17h.

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Polícia Federal investiga fraude na concessão do auxílio emergencial

Publicados

em


A Polícia Federal (PF) e a Receita Federal deflagraram hoje (26) em Guarapari, no Espírito Santo, a Operação Mendacium, visando combater crimes de fraudes no benefício do Auxílio Emergencial, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

A ação conta com a participação de cinco policiais federais e dois auditores da Receita que cumprem um mandado de prisão preventiva e um de busca e apreensão. Foi determinado, também, o bloqueio de bens de um investigado. Segundo a PF, foram apreendidos, no local da busca, equipamentos de mídia em geral e um documento falso.

“A operação apura o cometimento de crimes de falsidade ideológica, estelionato contra a União e lavagem de capitais, decorrentes do recebimento indevido do auxílio emergencial do governo federal, em razão da pandemia associada à covid-19”, informou a Polícia Federal.

O investigado praticou fraude utilizando pelo menos seis nomes diferentes, “através do uso de documentos, como, por exemplo, diversos CPFs (Cadastro de Pessoa Física) falsos para receber esses auxílios”, acrescentou a PF.

O próximo passo da investigação abrange a preparação de laudo pericial e a análise dos equipamentos de mídia, na expectativa de verificar a participação de outros envolvidos. Os nomes dos investigados ainda não foram divulgados.

Leia Também:  Prefeito reforça necessidade de diálogo pela população e diz que Comitê de Enfrentamento a Covid19 está à disposição

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA