PORTO VELHO

Geral

Rio Contra a Fome arrecada mais de 20 toneladas de alimentos

Geral


Todos os mais de 250 pontos de vacinação na cidade do Rio de Janeiro, incluindo aqueles que funcionam apenas no sistema de drive-thru, estão recebendo doações de itens da cesta básica de quem vai se vacinar contra a covid-19. A iniciativa Rio Contra a Fome arrecadou mais de 20 toneladas de alimentos em 18 dias de campanha.

A Secretaria Especial da Juventude Carioca (JUVRio) está à frente da campanha, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e a Secretaria Especial de Ação Comunitária, recebendo as doações, organizando a logística e atuando como facilitadora com os coletivos e organizações da sociedade civil parceiras, que ficam responsáveis pela distribuição dos alimentos.

Os itens de cesta básica prioritários são arroz, feijão, fubá, açúcar, óleo de cozinha, leite em pó e sabonetes. O secretário da JUVRio, Salvino Oliveira, disse que a meta é aumentar de forma exponencial as doações e famílias auxiliadas.

“Com a diminuição na faixa etária do calendário de vacinação, mais pessoas vão comparecer aos pontos e mais doações serão feitas até que toda a população carioca esteja vacinada”, afirmou, em nota.

Leia Também:  Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 34 milhões

Segundo a JUVRio, os itens já estão sendo encaminhados para mais de 60 coletivos e organizações da sociedade civil que vão distribuir às famílias que estão passando por insegurança alimentar nas favelas e periferias.

Coletivos e organizações que desejem aderir à Rio Contra a Fome podem preencher um formulário. O cadastro continua aberto até dia 26 deste mês. Alguns dos critérios para poder participar da campanha são atuar há pelo menos um ano na mitigação dos efeitos do novo coronavírus nas favelas e periferias e ter uma lista de famílias mapeadas para serem atendidas com as doações de alimentos.

Edição: Aécio Amado

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Leilão do 5G deve ocorrer em meados de julho, diz secretário

Publicados

em


O secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, Artur Coimbra, disse nesta quarta-feira (5) que o leilão do 5G provavelmente deve ocorrer no mês de julho. Ele explicou, durante participação no programa A Voz do Brasil que o edital do leilão se encontra em sua última fase antes de ser publicado, que é a análise do Tribunal de Contas da União (TCU).

“A expectativa é que em meados deste ano, provavelmente no mês de julho, a gente tenha efetivamente o leilão acontecendo e a partir daí, a implantação da estrutura se inicia”, disse.

Coimbra explicou que se trata de um edital não arrecadatório, que pretende que a maior parte dos recursos advindos desse leilão sejam revertidos em investimentos. “Existem metas bastante fortes de investimentos. Por exemplo, no prazo de um ano depois do leilão, a gente vai ter todas as capitais brasileiras com 5G e a nossa expectativa é que a gente tenha todas as cidades brasileiras com mais de 30 mil habitantes obrigatoriamente com 5G até 2029”.

Leia Também:  TV Brasil estreia telejornais locais no DF, RJ e SP

O secretário explicou que a tecnologia 5G não é um 4G melhorado, como ocorreu como o lançamento do 4G, que era um 3G um pouco mais turbinado. “O 5G ele traz uma diferença qualitativa em termos de aplicação e formas de uso que até então eram inimagináveis. Quando a gente olha para o Brasil hoje, para a economia brasileira, a pandemia de covid-19 implicou na transformação digital acelerada das empresas”, disse.

Coimbra explicou que muitas empresas que “não estavam, por exemplo, na internet, e que não utilizavam aplicações digitais tiveram forçadamente que partir para essas ferramentas”. “O 5G vai permitir que essa revolução econômica de transformação digital se perfaça com uma série de aplicações industriais permitindo que o Brasil cresça cada vez mais com uma produtividade do trabalho cada vez maior.”

Durante o programa, o secretário falou também das contrapartidas das empresas vencedoras, como coberturas de rodovias federais e em localidades que não tem cobertura de banda larga móvel, sobre os investimentos resultantes do 5G, as coberturas para comunidades mais remotas, sore Internet das Coisas e o uso do 5G no agronegócio.

Leia Também:  Morre o bailarino e coreógrafo Ismael Ivo

Assista na íntegra:

 

Matéria atualizada às 20h para acréscimo de informação

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA