PORTO VELHO

Geral

Rio relança Conselho da Cidade para fazer planejamento estratégico

Geral


A prefeitura do Rio de Janeiro relançou hoje (6) o Conselho da Cidade, que tem como objetivo elaborar o planejamento estratégico para os próximos anos e acompanhar a sua execução.

Formado por 350 pessoas de destaque pela atuação pessoal ou profissional nas mais diversas áreas, o conselho já fez sua primeira reunião nesta quinta-feira e fará mais um encontro para definir as prioridades para a cidade e deve apresentar o planejamento no final de junho, conforme previsto na Lei Orgânica do município.

Segundo o secretário de Fazenda e Planejamento, Pedro Paulo, a ideia do conselho veio das gestões anteriores do prefeito Eduardo Paes, e agora o modelo foi retomado de forma ampliada. Ele disse que, desde o início, havia interesse em ampliar o debate e incluir mais pessoas no planejamento.

“Já em 2015, construímos uma visão muito mais ousada, pensando na cidade para os 50 anos à frente. Esse programa não é só um plano que fica em cima da mesa das repartições públicas, ele tem um conjunto enorme de desdobramentos para dentro da administração pública. Cada meta que for definida estará fixada em contratos de gestão assinados com cada secretaria”, ressaltou Pedro Paulo.

Leia Também:  Caminhos da Reportagem mostra brasileiros em busca de saúde

Na cerimônia de lançamento, o prefeito Eduardo Paes afirmou que as metas do planejamento estratégico devem refletir os sonhos sobre o que se espera para a cidade. “Temos que pensar grande, vamos parar de pensar pequeno. É possível, sim, estabelecer metas ousadas para reduzir a pobreza na cidade. É possível, sim, ter clareza de quais são as áreas de desenvolvimento econômico que podemos atrair para a cidade”, afirmou Paes.

O prefeito mencionou ainda os protagonismos que o Rio de Janeiro tem que recuperar. “Como a gente volta a gerar emprego e renda, como a gente melhora a condição de vida das pessoas. Este é o desafio deste time que está aqui: é pensar com ousadia. Quando se faz planejamento estratégico, é preciso pensar em sonhos, no que a gente quer ser quando crescer.”

“Governos passam”, e a agenda prioritária deve ser um compromisso da cidade, e não de uma administração específica, destacou o prefeito.

Além do Conselho da Cidade, foi lançada um plataforma digital para enquetes online, que poderão ser respondidas pelo site participa.rio/retomada.

Leia Também:  Número de mortos em operação no Jacarezinho sobe para 29

Segundo o subsecretário de Planejamento e Acompanhamento de Resultados, Jean Leonardus Caris, o trabalho será focado em cinco eixos. A primeira enquete, que vai até 20 de maio, é sobre o planejamento estratégico, e outra ocorrerá entre 21 de maio e 4 de junho, para trabalhar com as metas a serem alcançadas. Depois, está prevista uma nova consulta sobre a implantação desse planejamento para falar das iniciativas, detalhou Caris.

Caris informou que os outros focos do trabalho serão a inclusão de jovens, a promoção do engajamento regional com os subprefeitos e administradores regionais e a abertura de espaço específico nas enquetes e nos grupos de trabalho para a participação das crianças.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Polícia Federal investiga fraude na concessão do auxílio emergencial

Publicados

em


A Polícia Federal (PF) e a Receita Federal deflagraram hoje (26) em Guarapari, no Espírito Santo, a Operação Mendacium, visando combater crimes de fraudes no benefício do Auxílio Emergencial, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

A ação conta com a participação de cinco policiais federais e dois auditores da Receita que cumprem um mandado de prisão preventiva e um de busca e apreensão. Foi determinado, também, o bloqueio de bens de um investigado. Segundo a PF, foram apreendidos, no local da busca, equipamentos de mídia em geral e um documento falso.

“A operação apura o cometimento de crimes de falsidade ideológica, estelionato contra a União e lavagem de capitais, decorrentes do recebimento indevido do auxílio emergencial do governo federal, em razão da pandemia associada à covid-19”, informou a Polícia Federal.

O investigado praticou fraude utilizando pelo menos seis nomes diferentes, “através do uso de documentos, como, por exemplo, diversos CPFs (Cadastro de Pessoa Física) falsos para receber esses auxílios”, acrescentou a PF.

O próximo passo da investigação abrange a preparação de laudo pericial e a análise dos equipamentos de mídia, na expectativa de verificar a participação de outros envolvidos. Os nomes dos investigados ainda não foram divulgados.

Leia Também:  Polícia Federal apreende mercadorias roubadas dos Correios

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA