PORTO VELHO

PORTO VELHO

SERVIÇO – UPA 24h de Jaci-Paraná oferece acompanhamento ultrassonográfico fetal às gestantes

Jaci-Paraná

 

Para realizar as consultas, as grávidas da região devem passar pela regulação na UBS de Jaci-Paraná

O serviço produz informações mais complexas do bebê, como peso e crescimentoA Prefeitura de Porto Velho está oferecendo o acompanhamento fetal ultrassonográfico ideal para gestantes do distrito de Jaci-Paraná. O serviço é diferente do exame simples de ultrassonografia, pois produz informações mais complexas do bebê, como peso e crescimento.

O acompanhamento fetal ultrassonográfico real começou a ser realizado pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA-24h de Jaci-Paraná) em novembro de 2020. Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), toda semana, pelo menos sete gestantes são atendidas com este serviço.

Também são realizados outros exames de ultrassom, além da demanda de grávidas, mas também há necessidade de regulação na Unidade Básica de Jaci-Paraná.

Este formato de acompanhamento ultrassonográfico é mais aprofundado. Nele são rastreados, por exemplo, sinais de pressão alta, o que pode evitar a ocorrência de  e restrição de crescimento fetal.

Pablo Freitas é médico ultrassonografista“No pré-natal existe o binômio mãe e feto. A ultrassonografia acompanha mais especificamente a parte fetal. Podemos rastrear algumas enfermidades que são tão graves que podem levar inclusive à morte materno-fetal”, explica o médico ultrassonografista, Pablo Freitas, da UPA de Jaci-Paraná.

Leia Também:  Prefeitura de Porto Velho retoma obras na capital após recesso por conta da pandemia

Para receber o atendimento dos especialistas, a gestante precisa passar pela regulação da Unidade de Saúde Básica de Jaci-Paraná. O atendimento na UPA acontece todas às terças-feiras, das 8h às 18h.

O serviço atende também gestantes de localidades adjacentes ao distrito de Jaci-Paraná, como Nova Mutum, Abunã, Santa Rita, União Bandeirantes e Rio Pardo.

Texto: Carlos Sabino
Fotos: Leandro Morais

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Jaci-Paraná

MAIS UM CRIME AMBIENTAL: Santo Antônio Energia afirma ao Governo Federal em seis meses não terá água para gerar energia e anuncia que lago tem ser aumentado

Publicados

em

Por

A concessionária que administra a hidrelétrica de Santo Antônio, umas das duas usinas no Rio Madeira em Porto Velho, alertou o governo federal que o Estados de Rondônia e Acre podem ficar às escuras ainda no primeiro semestre deste ano. As informações são do Estadão.

No documento, a concessionária explica que o apagão poderá ocorrer devido ao baixo volume de água no reservatório comprometendo a geração de energia.

Nesse sentido, ela pede ao governo que eleve o nível do reservatório, entretanto isso implica em um crime ambiental, com a inundação de uma área de mais de 500 hectares, localizada no Parque do Mapinguari, que já sofreu com a redução de sua área para a implantação do lago artificial.

Seis das cinquenta turbinas da Santo Antônio são responsáveis por atender Rondônia e Acre . O colapso pode ser de 57 dias, com paralisação de 100% da capacidade de produção de energia.

“A usina de Santo Antônio é especialmente importante para o atendimento dos Estados de Rondônia e Acre . A redução poderá afetar o suprimento energético da região, além de ocorrer restrição de atendimento de cerca de 20% da região, com “possibilidade de ocorrer eventos similares verificados recentemente no Amapá”, ou seja, um apagão geral”, diz o documento.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Edição 430 - Boletim diário sobre coronavírus em Rondônia
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA