PORTO VELHO

Mundo

Papa recebe diversas cartas de brasileiros em prol da democracia

Mundo

Papa Francisco
Vatican Media

Papa Francisco

O papa Francisco recebeu uma série de cartas de órgãos civis e religiosos brasileiros nesta semana pedindo para que o pontífice se manifeste em prol da democracia no país por conta das eleições do próximo dia 2 de outubro .

Os documentos foram entregues para o chefe da Igreja Católica durante as celebrações no âmbito do encontro “Economia de Francisco e Clara” com jovens do mundo todo e na audiência geral no Vaticano .

Uma das cartas foi entregue pela Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns, que revelou o conteúdo do documento em seus canais.

“O Brasil prepara-se para escolher aqueles que irão dirigir os seus destinos, começando por quem irá assumir a presidência da República. Seria um momento de júbilo, de coesão nacional e de afirmação da soberania popular não fossem as ameaças que pairam sobre algo precioso para o povo brasileiro: a democracia”, ressalta o texto.

O documento ressalta os problemas econômicos que afetam muitos brasileiros, como o aumento da pobreza e da fome, e a violência “no campo ou na cidade”.

Leia Também:  Charles III é oficialmente proclamado rei

“Os eleitores vão às urnas pressionados não só pelas vicissitudes da vida, mas pelas ameaças de ruptura da ordem democrática. São ameaças que partem de quem parece não aceitar um resultado eleitoral que não lhe favoreça. Que são diuturnamente inflamadas pelo discurso de ódio propagado a partir de gabinetes oficiais. Que estigmatizam mulheres, afrodescendentes, indígenas, fiéis de distintas religiões, promovendo sobretudo o extermínio da juventude negra e pobre, no contexto de um projeto criminoso de armar a população”, acrescenta.

Quem também entregou uma carta ao Papa foi o candidato a deputado estadual Eduardo Suplicy (PT), em texto escrito pelo candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva. No documento, o ex-presidente fala do risco à democracia no caso de um segundo turno na disputa e defende medidas “urgentes” para acabar com a fome no Brasil.

“Levo carta do presidente @LulaOficial para o Papa. Na carta, Lula defende combate urgente à fome e relembra minha luta pela #rendabásica que implementará em seu governo”, ressaltou.

Também entregou uma carta e participou do evento católico o grupo de economistas do Educafro, que alertou no documento o problema do racismo estrutural vivido no Brasil e citou as eleições deste ano.

“Com denúncias fortes contra o racismo estrutural, que domina o sistema político brasileiro e a estrutura da Igreja Católica no Brasil, o grupo entregou a carta ao papa Francisco. Essa carta tem tudo para fazer uma mexida nas eleições brasileiras, pois ela denuncia o sistema politico que é excludente, gerando estragos na vida do povo afro-brasileiro”, diz o Educafro.

Leia Também:  William diz que cortejo da rainha trouxe memórias do funeral de Diana

Em um longo documento, apontando casos de racismo tanto na sociedade como na instituição religiosa, o grupo ainda pede que o líder se manifeste tanto para os líderes da Igreja Católica e para os candidatos e partidos brasileiros pedindo por políticas públicas para as minorias.

“Que faça uma carta aberta aos partidos políticos brasileiros solicitando-os a não deixarem crescer, no seio da sociedade brasileira, práticas que estão em dissintonia com os valores do Reino de Deus, como a perseguição e morte de quase 100 parlamentares afro-brasileiros desde 2018 até 2022. Também solicitamos que cobre o compromisso de todos os presidenciáveis de se concluir o inquérito, julgamento e prisão dos mandantes do assassinato da Vereadora Marielle Franco”, pontua a organização.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mundo

Jornal britânico aponta que Putin estaria preparando teste nuclear

Publicados

em

Presidente Vladimir Putin
Kremlin – 24.08.2022

Presidente Vladimir Putin


O presidente da Rússia, Vladimir Putin , estaria preparando suas forças armadas para fazer um teste nuclear na fronteira da Ucrânia, informou o jornal britânico The Times .

O periódico citou um relatório de inteligência enviado pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) aos Estados-membros, que alertou sobre as possíveis ações de Moscou.

Algumas fontes ouvidas pelo jornal declararam que um trem militar russo da divisão nuclear partiu para a Ucrânia, sendo que a unidade é responsável pelo armazenamento e manutenção das munições nucleares. O suposto teste poderá ocorrer no Mar Negro.

Já Andrew Futter, professor da Universidade de Leicester e especialista em armas atômicas, afirmou que a ação promovida pelos russos representa um alerta emitido por Putin ao Ocidente.


O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, declarou que Moscou não quer entrar na “retórica nuclear da mídia e dos políticos ocidentais”.

Zelensky e CIA

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, ratificou a decisão que afirma a impossibilidade de negociar com seu homólogo russo, informou o Ukrainska Pravda.

Após a medida confirmada pelo mandatário ucraniano, Peskov declarou que o Kremlin “espera que Kiev mude de ideia” ou que “um novo presidente do país altere essa posição”.

Enquanto isso, o diretor da CIA, Bill Burns, disse em entrevista à CBS que Putin pode ser “bastante perigoso e imprudente” se for encurralado.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA