PORTO VELHO

Brasil

Operação da PF combate tráfico de drogas no Porto de Santos

Brasil

A Polícia Federal (PF) participa da Operação Ágata, no Porto de Santos, litoral sul de São Paulo. A ação, que ocorre deste o último dia 21, visa a prevenção e repressão ao tráfico internacional de drogas e ocorre em parceria com outras instituições públicas. 

As ações englobam patrulhamentos do canal portuário, bem como inspeções de cascos de navios, no intuito de localizar substâncias e materiais ilícitos inseridos em compartimentos das embarcações.

No dia 21 foram retirados 191 quilos cocaína, em tabletes, por mergulhadores da Marinha. A droga estava escondida no caixa-mar de um navio que fora selecionado para inspeção. 

O entorpecente foi apreendido pela PF, que instaurou inquérito policial para a continuidade das investigações.

Edição: Aécio Amado

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Semana começa com previsão de chuva no litoral do Nordeste
Propaganda

Brasil

Bolsonaro liga para aliados e pede votos contra o PT no Senado

Publicados

em

O ex-presidente Jair Bolsonaro falando ao celular no início do mandato
Isac Nóbrega/PR – Jan/2019

O ex-presidente Jair Bolsonaro falando ao celular no início do mandato

Jair Bolsonaro entrou de cabeça na campanha de Rogério Marinho à presidência do Senado, que tem votação marcada para quarta-feira, quando também será escolhido o presidência da Câmara.

Desde a última sexta-feira, de acordo com informações publicadas pelo jornal “O Estado de São Paulo”, o ex-presidente, que ainda está na Flórida, passou a telefonar para aliados pedindo que votem em Marinho e, principalmente, “contra o PT”. 

Na eleição, o ex-ministro do Desenvolvimento Regional, Marinho vai enfrentar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que é candidato à reeleição e concorre com o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do PT. Outro candidato é o senador Eduardo Girão, visto como linha auxiliar de Marinho.

Para ser eleito, o candidato precisa de 41 votos. A expectativa é que, neste sábado, o Centrão, formado por PP, PL e Republicanos, oficialize o bloco pró-Marinho. Os três partidos reúnem 23 senadores.

Mesmo assim, Rodrigo Pacheco, segue favorito. Porém, por se tratar de uma votação fechada, o temor é grande por “traições” de ambos os lados.

Leia Também:  Corinthians vence o Água Santa na estreia diante de sua torcida

No momento, principal missão de Bolsonaro é tentar virar votos de aliados que podem apoiar Rodrigo Pacheco, como Romário (PL-RJ) e Wellington Fagundes (PL-MT). 

Fonte: IG Nacional

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA