PORTO VELHO

Polícia

PCC planejava matar dois agentes penitenciários federais em Porto Velho

Polícia

Memorando do Depen (Departamento Penitenciário Nacional), órgão do Ministério da Justiça, revela que o PCC havia determinado a morte de oito servidores do sistema penitenciário federal até última sexta-feira (30).

Seriam dois assassinatos para cada penitenciária federal: Porto Velho (RO), Mossoró (RN), Campo Grande (MS) e Catanduvas (PR).  Reportagem de Flávio Costa, no UOL, narra detalhes da triste situação que se encontram os agentes penitenciários federais que atuam nas quatro unidades do país e mostra que pelo menos três servidores já foram assassinados.

O agente Alex Belarmino Almeida Santos, 36, passava por um quebra-­molas de uma rua de Cascavel (PR), quando um homem armado se aproximou dele e disparou vários tiros. Ele foi atingido 18 vezes. Após o assassinato de Alex Belarmino, outro dois servidores foram mortos em ações do PCC: Em 12 de abril, o agente Henry Charles Gama Filho foi morto a tiros em um bar em Mossoró (RN), cidade onde se localiza um presídio federal. Em 25 de maio, Melissa Almeida, psicóloga do presídio federal de Catanduvas (PR), foi morta com dois tiros de fuzil na cabeça em frente a seu condomínio residencial, em Cascavel (PR).

Leia Também:  Enem: documentos antigos serão descartados pelo Inep

“O crime foi cometido em razão da função pública que ela [Melissa] exercia”, disse o delegado federal Marco Smith ao site CGN. Ele comanda a investigação sobre o caso.

Este último assassinato elevou o nível de alerta para todos os presídios federais. A reportagem de Flávio Costa apurou que os agentes receberam a recomendação de redobrar os cuidados de segurança quando estiverem fora de serviço.

A investigação da Polícia Federal já concluiu que Alex Belarmino foi morto por membros do PCC. Pelo menos sete pessoas respondem a uma ação penal que tramita na 4ª Vara Federal de Catanduvas (PR).

Investigações sobre as outras duas mortes apontam para ação da organização criminosa. Em outro texto, também publicado no UOL, Flávio Costa revela que a morte de Melissa Almeida foi cuidadosamente planejada, com direito a monitoramento, emboscada e tiros no rosto. Ela não andava armada, era mãe de um bebê de apenas 10 meses e os presos a respeitavam. De acordo com a polícia, o objetivo é desestabilizar e intimidar o Estado.

Leia Também:  #OPERAÇÃOZAYN: Quadrilha de roubo de veículos e cargas é alvo de operação em Rondônia e mais 4 Estados

UOL

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia

Polícia apreende 300 quilos de cocaína no Rio de Janeiro

Publicados

em

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu hoje (5) 300 quilos de cocaína durante uma operação no Arco Metropolitano do Rio de Janeiro (BR-493). Segundo a PRF, essa foi a terceira maior apreensão da droga na história da instituição, no Rio de Janeiro.

A cocaína foi encontrada em um compartimento especial, dentro de um veículo de carga, durante uma abordagem na altura de Seropédica. Para encontrar a droga, os policiais pediram ajuda da concessionária CCR Nova Dutra para cortar a carroceria do caminhão.

O motorista, cujo nome ainda não foi revelado, foi preso em flagrante e contou que trazia a droga de Belo Horizonte. Ele entregaria a carga em um posto na BR-040, no Rio de Janeiro. Estima-se que o carregamento ilícito vale R$ 12 milhões no mercado ilegal de venda de cocaína.

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Caserna tá caindo: MPRO, PF e CGU combatem irregularidades com recursos da Saúde em aquisição fraudulenta de testes rápidos para COVID-19
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA