PORTO VELHO

Polícia

PRF ajuda andarilho Norte Americano dado como desaparecido a encontrar familiares no Canadá

Polícia

 

Um norte-americano de 38 anos, confuso, sem saber falar português ou dizer ao certo seu nome, colocou sua vida em risco ao caminhar em meio aos veículos que transitavam na BR 364, em Ji-Paraná(RO). Detido pelos Agentes da Polícia Rodoviária Federal(PRF) ele foi hospitalizado em Porto Velho/RO, onde fugiu seguindo rumo a Manaus/AM
Na tarde de segunda-feira (28.11.16), a equipe da PRF foi acionada por populares para conter um indivíduo, que visivelmente transtornado e proferindo palavras desconexas e xingamentos, estava colocando sua vida em risco na rodovia. A equipe de plantão da PRF constatou o comportamento anormal do andarilho e o deteve encaminhando-o a Polícia Federal em virtude do mesmo dizer ser Canadense, não portar documentos e não falar português. O Canadense não soube dizer seu sobrenome ou de onde vinha, apenas chamar-se Anton. Diante do seu estado o Canadense foi encaminhado para o Hospital local e de lá encaminhado ao do Hospital de base em Porto Velho/RO.
Porém no dia 13.12.2016, os Agentes da PRF tiveram a informação que o estrangeiro teria sido visto na Br 230, em Humaitá/AM se dirigindo rumo a Manaus/AM.
Sensibilizados com o estado de vulnerabilidade que o homem apresentava, os PRFs entraram em contato com a Embaixada Canadense repassando o primeiro nome, as características físicas e a foto dele na esperança de que talvez familiares estivessem a sua procura ou pudesse ser identificado em algum grupo de desaparecidos naquele Pais. Em tempo, foi repassado também aos colegas PRFs de Manaus a informação do andarilho para o caso dele chegar em Manaus/AM.
A Embaixada Canadense informou a PRF que se tratava de Anton Y. Pilipa, 38 anos de idade, dado como desaparecido desde 2012. E, no inicio da tarde de terça-feira(03.01.2017), os Agentes da PRF, avistaram o Canadense em Manaus(AM), próximo a bola da Suframa, aparentando bastante desorientado, confuso e falando palavras desconexas. Sabendo agora que se tratava de um estrangeiro desaparecido a equipe de pronto encaminhou a ocorrência para a Polícia Federal para que fosse encaminhado à embaixada canadense e recebesse a assistência devida.
O irmão do Canadense ao receber notícias de que seu familiar havia sido encontrado e que estava sendo medicado, entrou em contato com a PRF em Ji Paraná/RO, agradecendo imensamente o apoio e o empenho de ajudar dos PRFs. Anton segundo o seu irmão, se dedicava a prestar assistência a pessoas pobres antes de ficar doente. O seu irmão ressaltou, que nos últimos anos chorava, literalmente, o desaparecimento de seu querido irmão. Agora ele virá ao Brasil para reencontrar Anton, que a muito tempo não tinha notícias.
Diante dos fatos, a PRF fica feliz por poder de alguma forma participar de mais uma história com final feliz. Finalmente o homem de 38 anos, que vagava em situação de risco, pelas estradas do Brasil, a quase 5 anos, poderá estar com os seus, recebendo os cuidados dos quais necessita.

Leia Também:  OPERAÇÃO SOTERIA – MP, PC e PM deflagram operação contra facção criminosa para desarticular ações contra agentes de segurança pública.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
1 comentário

1 comentário

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Polícia

PF faz operações contra estudantes suspeitos de fraude no CadÚnico

Publicados

em

A Polícia Federal (PF) cumpre hoje (26) 16 mandados de busca e apreensão contra estudantes de medicina suspeitos de falsificar documentos para receberem bolsas integrais em universidade no norte do Rio de Janeiro. A Operação Falso Positivo cumpre mandados em seis cidades do Rio e Espírito Santo.

De acordo com a PF, os estudantes se inscreviam no Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal para se passarem por pessoas de baixa renda, com o uso de documentos falsos. Assim, conseguiam receber suas bolsas de estudo.

Além disso, segundo a PF, os alunos ou seus pais receberam, de forma irregular, o Auxílio Emergencial, criado pelo governo federal para enfrentar os efeitos da pandemia de covid-19.

Doze pessoas, entre alunos e pais, já foram indiciadas no decorrer das investigações. Entre as provas usadas pela PF estão movimentações bancárias, obtidas por meio de quebra de sigilo, que seriam incompatíveis com uma pessoa que teria a renda baixa.

Os investigados poderão responder por crimes de estelionato, falsidade ideológica e associação criminosa. Os mandados, expedidos pela 2ª Vara Federal de Campos, estão sendo cumpridos nas cidades fluminenses de Campos, Itaperuna e São Francisco de Itabapoana, além dos municípios capixabas de Linhares, Cachoeiro do Itapemirim e Mimoso do Sul.        

Leia Também:  Texto transfere à Justiça Eleitoral competência para julgar ações sobre disputa intrapartidária

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA