PORTO VELHO

Polícia

Raro avião soviético irregular é flagrado pousando em garimpo brasileiro

Polícia

A aviação sempre pode surpreender e um dos aviões mais raros do Brasil hoje foi visto novamente, mas num local inusitado: a Amazônia.

O An-2 é o primeiro avião feito pela lendária fabricante de aviões Antonov, a mesma que fabricou e opera hoje o maior avião do mundo, o An-225 Myria. Não apenas o An-2 é o primeiro avião desenvolvido por Oleg Antonov, que dá nome à fábrica, mas se tornou o biplano monomotor de maior produção no mundo, dadas suas características únicas, a possibilidade de pousar em pistas curtas, robustez e capacidade de carga.

Seu uso vai desde agrícola (objetivo inicial do projeto) até o transporte de tropas, combate a incêndios, pesquisa atmosférica, ataque aéreo e, claro, transporte de passageiros e cargas para locais inóspitos, como vem ao caso nos vídeos abaixo.

Avião Antonov An-2
An-2 PT-ZOV, outro exemplar registrado no Brasil

O An-2 nunca foi utilizado amplamente no Brasil, chegando apenas por mãos de colecionadores, aeroclubes e empresas de saltos de paraquedas. Segundo dados da ANAC, foram registrados no Brasil apenas 9 aviões do modelo, da versão P de Passageiros, T de Carga e TD de paraquedistas.

Atualmente, estão em condições regulares de operação apenas dois An-2, de matrículas PT-FZF e PT-ZOV, ambos pertecentes à Lunelli Têxtil, que é dona da marca de vestuário Hangar 33, bastante conhecida no meio aeronáutico.

Todos os modelos que foram registrados no Brasil foram feitos sob licença na Polônia pela PZL Mielec, inclusive o PT-ZNQ, que era um dos últimos em operação, estava à venda e pertencia ao piloto Nelson Piquet, mas acabou se acidentando e não voou mais.

Acontece que um dos outros seis Antonov que estavam sem poder voar (por condições irregulares na ANAC) acabou surgindo “do nada” no meio da Amazônia em vídeos que passaram a circular nas redes sociais. De matrícula PT-BIA, o avião foi fabricado em 1981 e é da variante TD.

No passado, essa aeronave já estampou as cores da EJ, a maior escola de aviação civil do país, baseada no interior de São Paulo. No entanto, segundo último registro da ANAC, o biplano estava sob a propriedade do Clube de Paraquedismo de Arapongas, no Paraná, e ficou irregular devido ao Certificado de Verificação de Aeronavegabilidade estar vencido desde junho deste ano.

Desde então, não se ouviam mais notícias do PT-BIA, até que ele ressurgiu agora em vídeos mostrando a aeronave operando no garimpo, sem autorização da ANAC.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Receita Federal dá início à Operação MacMônei
Propaganda

Polícia

Segurança Pública de Rondônia é fortalecida com entrega de equipamentos e materiais

Publicados

em


Equipamentos e materiais foram entregues de forma simbólica para as forças de segurança do Estado

As forças de segurança de Rondônia tem recebido diversos investimentos na atual gestão, suprindo as necessidades das corporações de Porto Velho e do interior. Iniciando o ano de 2022, o Governo do Estado promoveu a solenidade de entrega de equipamentos e materiais, para reaparelhamento dos órgãos militares, que ocorreu no Comando Geral da Polícia Militar, na Capital.

Os equipamentos de segurança foram adquiridos com recursos do Fundo Estadual de Segurança Pública (Funesp), cujo programa foi aderido pelo Poder Executivo em 2019. Os materiais que foram distribuídos para a Polícia Militar (PMRO) e Polícia Civil (PC), tem o investimento total de R$ 5.838.388,72 (cinco milhões, oitocentos e trinta e oito mil, trezentos e oitenta e oito reais e setenta e dois centavos).

Foram entregues equipamentos de menor potencial ofensivo, para a Polícia Militar e Polícia Civil, como espargidores de gás, projéteis não letais, granadas de mão, cartuchos e lançadores calibre 40 milimetros (mm).

Para os setores de inteligência da PMRO, PC e Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), foram entregues um boroscópio e fragmentadoras. Já para a Polícia Técnico-Científica (Politec), detectores de metais, maletas de equipamentos para local de crime e de levantamento e coleta de impressões digitais.

Durante a solenidade, o governador Marcos Rocha declarou que os equipamentos são necessários para os trabalhos técnicos de perícia e mantimento da ordem pública.

Marcos Rocha lembrou outros investimentos na segurança, como a valorização profissional, locação de veículos e armamentos

“Nosso contingente militar é importante para a segurança da população e merece trabalhar com materiais de qualidade nos patrulhamentos ostensivos, elucidando crimes cada vez mais, promovendo investimentos em nossas forças policiais”, reforçou Marcos Rocha.

O chefe do Poder Executivo Estadual também lembrou a promoção de novos cabos e sargentos da Polícia Militar e cabos do Corpo de Bombeiros Militar (CBM); o reajuste escalonado de mais de 25%, que passa a vigorar neste mês de janeiro; doações de equipamentos para trabalhos de perícia; ações para a Polícia Penal, entre outros investimentos feitos em 2021.

O secretário da Sesdec, José Hélio Cysneiros Pachá, ressaltou que o fortalecimento da Segurança Pública é uma das orientações do governador Marcos Rocha, para que os militares tenham condições necessárias de defesa e enfrentamento, garantindo a circulação da população.

O comandante-geral da Polícia Militar de Rondônia, coronel James Alves Padilha, agradeceu ao Governo de Rondônia pela entrega dos materiais. Em seu discurso, Padilha disse que: “todos os instrumentos serão usados dentro do uso progressivo da força, dando as melhores condições que o militar precisa para solucionar um problema”.

Estiveram participando da solenidade, o secretário-chefe da Casa Militar, Valdemir Góes, o titular da Secretaria de Estado de Obras e Serviços Públicos (Seosp), Erasmo Meireles, o diretor operacional da Companhia de Águas e Esgotos do Estado de Rondônia (Caerd), Lauro Fernandes e o diretor-geral da Polícia Técnico-Científica (Politec), Domingos Sávio.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PF deflagra operação contra extração de madeira em terras indígenas
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA