PORTO VELHO

Polícia

Rondônia recebe parte dos 27 presos mais perigosos do Rio Grande do Sul após operação

Polícia

O RS desencadeou na manhã da útima  sexta-feira (28) a maior operação integrada já realizada no Rio Grande do Sul. Mais de 3 mil homens e 20 instituições foram mobilizadas na Operação Pulso Firme para a transferência de 27 condenados gaúchos para penitenciárias federais.

Considerados líderes de facções, a maioria dos presos estava detida no Presídio Central de Porto Alegre e na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc). Eles serão levados em avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para penitenciárias federais de Porto Velho, em Rondônia, Mossoró, no Rio Grande do Norte, e Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, sendo nove presos para cada. Outros 19 pedidos de transferências foram negados pela Justiça.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Ministério Público e Polícia Civil deflagram Operação Rádio em São Miguel do Guaporé
Propaganda

Polícia

Polícia Federal faz operação para combater contrabando de ouro

Publicados

em


Agentes da Polícia Federal (PF) e da Receita Federal realizaram hoje (27) uma operação contra o contrabando de ouro, garimpado ilegalmente na região Norte do país. Batizada de Ruta 79, a operação cumpre quatro mandados de prisão preventiva e 21 mandados de busca e apreensão em cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.
 
A PF estima que, no período de 2017 a 2019, a quadrilha tenha contrabandeado mais de uma tonelada de ouro para a Itália.
 
As investigações começaram com a prisão de um policial federal. De acordo com a PF, este policial fazia parte da organização criminosa e era o responsável pela passagem ilegal do ouro contrabandeado da área pública para a restrita dos aeroportos. Durante as investigações, mais de 17kg de ouro e joias foram apreendidos, tudo avaliado em mais de US$ 1 milhão.
 
Segundo a PF, os investigados usavam pessoas como “mulas” para transportar o ouro até a Itália. A carga tinha documentação falsa de empresas sediadas no Paraguai. Na sequência, a organização criminosa trazia joias compradas na Ásia e nos Estados Unidos utilizando novamente “mulas” para introduzi-las de maneira clandestina no Brasil.
 
A ação contou com 120 policiais federais no Rio de Janeiro, em Angra dos Reis, São Paulo, São José do Rio Preto, Piracicaba, Mirassol e Belo Horizonte.
 
A operação foi batizada Ruta 79 porque ruta significa rota em italiano, destino do contrabando, e o número 79 é a posição do ouro na tabela periódica de química.

 

*Estagiário sob a supervisão de Mario Toledo

Edição: Lílian Beraldo

Leia Também:  Além de prefeitos e ex-deputado presos, há dois deputados estaduais com mandatos sendo investigados em esquema de propina
Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA