PORTO VELHO

Política

Adelino destaca reunião para tratar sobre volta às aulas na rede pública de ensino

Política


O deputado estadual Adelino Follador (DEM) utilizou a tribuna na Assembleia Legislativa, na tarde desta terça-feira (01), para registrar as atividades desenvolvidas durante a última semana pelo seu gabinete. De acordo com Adelino, foi uma semana intensa de trabalho, de visitas e de bons resultados para a população de Rondônia.

Dentre as atividades desenvolvidas, Adelino destacou a realização de reunião ordinária da Comissão de Educação da Assembleia que definiu convite para que na próxima segunda-feira (08), o Secretário de Estado da Educação, Suamy Vivecananda, o Secretário de Estado da Saúde Fernando Máximo, os secretários municipais de Educação e a Associação dos Municípios (AROM)participem de reunião para tratar sobre uma possível volta às aulas presenciais nas redes públicas estadual e municipais em Rondônia.

De acordo com Adelino, com o andamento da vacinação, é necessário que o estado e os municípios comecem a se organizar com um planejamento detalhado que se respeite os protocolos e dê segurança a alunos e professores, no que diz respeito a uma eventual volta às aulas. A reunião deve acontecer no plenarinho da Assembleia, na próxima terça-feira, a partir das 11 horas da manhã.

Leia Também:  Laerte Gomes entrega veículo para atender administração do Centro de Recuperação Vida e Luz de Espigão do Oeste

Declaração de Rebanho

Ainda no pequeno expediente, Adelino agradeceu à Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) que atendeu a um pedido feito por ele na semana passada e estendeu o prazo para que produtores rurais façam a declaração do seu rebanho. Adelino informou que o prazo venceu no último dia 30 de maio e que mais de 10% dos produtores ainda não declararam seus animais. “É importante que todos declarem, pois mesmo não havendo mais a necessidade de vacinação , a declaração é obrigatória para que se possa ter noção do tamanho do rebanho rondoniense, bem como para que se evite multa para o produtor que não declara.

Adelino lembrou que as declarações podem ser feitas via internet ou nas unidades da Idaron espalhadas pelo estado de Rondônia.

Texto: Jocenir Sérgio Santanna – ALE/RO

Foto: Diego Queiroz-ALE/RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Deputado Laerte Gomes forma grupo de trabalho para aprovar lei facilitando acesso ao crédito para o produtor

Publicados

em


O presidente da Comissão de Fiscalização e Controle da Assembleia Legislativa, deputado Laerte Gomes (PSDB), organizou uma reunião na manhã desta quarta-feira (23), realizada no Plenário da Casa de Leis. Ao final, foi formada uma comissão que conta com representantes do Basa, Banco do Brasil e das Cooperativas de Crédito para elaborar um projeto de lei que oferecerá facilidade ao produtor rural que precisa de financiamento bancário.

Participaram da reunião o superintendente do Basa, Diego Brito Campos, o assessor de Agronegócios do Banco do Brasil, Jarbas Sampaio, o presidente da Agência de Defesa Sanitária, Agrosilvopastoril de Rondônia (Idaron), Júlio Cesar Rocha Peres e presidentes e diretores de vários sistemas de cooperativas como Sicredi, Jicred, Sicoob, Credisis, OCB, Credisul, além de representantes da Procuradoria Geral de Rondônia e Caixa Econômica Federal (CEF).

O deputado Laerte Gomes apresentou o modelo um projeto, inédito, onde inclui-se a garantia de animais bovinos em financiamentos para os produtores rurais. Segundo o parlamentar, atualmente, com os eventuais problemas de documentação de terras de propriedades rurais existentes em Rondônia, os produtores enfrentam vários entraves.

“Com a regularização fundiária andando a passos lentos, os produtores rurais têm dificuldade de acessar linhas de crédito, financiamentos a juros baixos para investirem em tecnologia e melhoramento em suas propriedades. Quando conseguem o recurso, as agências exigem avalista ou o documento da terra, uma burocracia gigante”, enfatizou Laerte Gomes.

O parlamentar explicou que o projeto de sua autoria, prevê que o próprio gado, que consta na ficha da Idaron, será a garantia do recurso financiado por meio da transação comercial entre agências de fomento e o proprietário rural.

“Com isso, o gado fica bloqueado na Idaron. Isso ajudará milhares de produtores rurais que, por falta de documentação de terras, não conseguem ter acesso para investirem em suas propriedades, gerando mais negócios, circulando mais dinheiro e aumentando a receita de Rondônia. Trata-se de um projeto pioneiro no Brasil e, quando aprovado, servirá de modelo para vários estados brasileiros”, concluiu Laerte Gomes.

Leia Também:  Deputado Adelino Follador cobra explicações da Secretaria de Estado da Saúde

O deputado Chiquinho da Emater (PSDB) disse que não há dificuldade em criar uma lei para atender os produtores. “Antigamente o banco ferrava o gado. Era uma garantia que as instituições tinham. É mais ou menos isso. A Idaron pode ter uma ficha que seja do produtor consorciada com o banco. Ele só vai mexer quando for pagar uma parcela. Os animais serão a garantia oferecida à instituição”, explicou.

Pronunciamentos

O presidente da Idaron, Júlio Cesar Rocha Peres, disse que o produtor precisa oferecer à agência governamental as garantias sanitárias. “Conte com a parceria da Idaron. Estamos à disposição dentro do que for possível para ajudar o produtor rural a buscar investimentos”, destacou.

O diretor da Credsis/Ji-credi (Ji-Paraná), Neudair Chaves, disse que o apoio da Idaron é fundamental. “O deputado Laerte Gomes abraçou o projeto há 15 dias e já estamos aqui. O Governo tem como disponibilizar isso ao produtor sem custo nenhum para o Estado. A relação vai de um crédito direto aos produtores. A viabilidade desse projeto para o desenvolvimento de Rondônia está muito clara”, afirmou.

O presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras em Rondônia (OCB/RO), Salatiel Rodrigues, disse que há seis representações de crédito em Rondônia, presentes em todos os 52 municípios. “Essa lei trará uma segurança para nossas cooperativas. Precisamos trazer a Sedam e a Emater para dentro desse projeto, também”, acrescentou.

Leia Também:  DENÚNCIA: Lazinho da Fetagro denuncia prejuízos nos laticínios e expulsão de assentados

O presidente da Sicoob Credip, Oderdan Ermita, disse que não será necessário utilizar a equipe da Idaron no processo de o produtor oferecer garantias ao banco, bastando que seja desenvolvida uma plataforma para acompanhar as atividades. “Existe mecanismo legal para fazer a alienação em cartório, por isso o crédito pode ser concedido. O produtor não consegue fugir da vigilância sanitária, por isso queremos burocracia zero”, afirmou.

O presidente da Credisul/Jicred, Sérgio Milani, disse que a iniciativa beneficiará muitos cooperados e também produtores que dependem de outras instituições financeiras. “É preciso que o produtor seja impedido de vender o semovente, porque o bem estará em garantia ao financiamento”, citou.

O diretor do Sicoob Credisul, Renato Doretto, explicou que existem 52 mil cooperados na região. Ele disse que muitos sofrem com a situação da garantia, porque se não há um amigo avalizando o outro, não sairiam negócios. Ele parabenizou o deputado Laerte Gomes pela iniciativa.

O superintendente do Basa, Diego Brito Campos, afirmou que será possível diminuir os custos para o produtor, e as taxas de juros poderão ser melhor negociadas, porque as instituições terão uma garantia maior. “No caso do Basa, não podemos mexer na taxa, mas acredito que poderemos aumentar o percentual de financiamento”, especificou.

O assessor de Agronegócios do Banco do Brasil, Jarbas Sampaio, parabenizou o deputado Laerte Gomes pela iniciativa. “Agora pegou o touro pelos chifres. Estamos há anos ouvindo falar de oferecer facilidades ao produtor na concessão de financiamentos, mas hoje isso está se concretizando”, citou.

Texto: Nilton Salina-ALE/RO

Juliana Martins-ALE/RO

Jocenir Sérgio Santanna – ALE/RO

Foto: Alex Ribeiro-ALE/RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA