PORTO VELHO

Política

Assembleia Legislativa convoca produtores para discutirem regularização fundiária com a cúpula do Governo Federal

Política

Laerte Gomes, reforçou o convite da Casa de Leis aos produtores rurais de todo Estado para discutir um dos assuntos mais importantes para o setor produtivo

Ao elogiar a iniciativa do deputado federal Lucio Mosquini (MDB-RO) em articular audiência pública em Rondônia com os principais membros da cúpula do Governo Bolsonaro que tratam da regularização fundiária no Brasil, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Laerte Gomes (PSDB), reforçou o convite da Casa de Leis aos produtores rurais de todo Estado para discutir um dos assuntos mais importantes para o setor produtivo. O parlamentar enfatiza a oportunidade para todos os empreendedores rurais, desde o pequeno ao grande, travarem uma discussão com quem realmente tem o poder de decisão neste País.

“É importante a participação de todos os interessados no assunto. Um dos grandes gargalos do nosso estado sem dúvida é a regularização fundiária”, defende o presidente da Assembleia Legislativa, lembrando que o controle das queimadas passa pela regularização da área rural, garantindo a responsabilização civil de cada propriedade.

Leia Também:  Encerrada oficina sobre Novo Acordo Ortográfico a servidores da ALE

Por se tratar de um assunto da maior importância para Rondônia, a Assembleia Legislativa se colocou à disposição do deputado Lucio Mosquini, que vem a audiência na condição de presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Regularização Fundiária no Brasil. O secretário Especial de Assuntos Fundiários, Luiz Antônio Nabhan Garcia, e o Ouvidor Nacional Agrário do INCRA, João Miguel Souza Aguiar Maia de Sousa, confirmaram presença no evento.

A audiência acontece as 9 horas da próxima segunda-feira (16), no auditório Amizael Gomes da Silva, na Assembleia Legislativa

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Setembro verde Deputado Jair Montes Lembra da importância da conscientização sobre a doação e transplante de órgãos.

Publicados

em


Para o deputado Jair Montes (Avante) o maior desafio enfrentado no convencimento das famílias em doar órgãos é a falta de informação. 

“A taxa de recusa do Brasil é de cerca de 42%, por isso é importante incluir o assunto doação e transplantes na educação escolar para se construir uma cultura doadora sem ruídos e também capacitar servidores da saúde continuamente para a maneira certa de abordar uma família que potencial doadora e que está passando por um momento de dor e apesar disso pode levar esperança e vida a uma outra família. ” Defende o deputado.  Em Rondônia é realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) o transplante de rim e córnea. Porém a captação para doação é mais abrangente.  

Os transplantes de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SESAU) não estão sendo realizados devido a pandemia, mas devem voltar em breve. Porém a captação de órgãos continua, e quando realizada ó órgão é ofertado a outro estado seguindo todas as regras da fila nacional de transplante. No Brasil há em fila mais de 30 mil pessoas aguardando por um transplante de rim. Em Rondônia de acordo com dados da Central Estadual de Transplante de Rondônia (CET-RO) mais de mil pessoas fazem dialise e são potenciais receptores.   

Já em fila aguardando uma córnea são cerca de 250 pessoas. No país, a doação de órgãos só ocorre mediante a autorização de familiares de pessoas vitimadas por morte encefálica.  

Hoje (27) é comemorado o Dia Nacional da Doação de Órgãos, “Setembro Verde”. O mês ressalta a importância do ato de doar órgãos ao mesmo tempo em que instituições como o Ministério da Saúde e ONGs ligadas a essa temática, realizam diversas ações para conscientização da população. 

Texto e foto: Assessoria 

Leia Também:  CADASTRO - Prefeitura disponibiliza 0800 para tirar dúvidas sobre o aplicativo SASI

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA