PORTO VELHO

Política

Laerte protesta contra inação em Ji-Paraná

Política

foto ilustrativa

Para Laerte, “parece que a população de Ji-Paraná está em um navio sem rumo. Mas não podemos aceitar que os moradores paguem essa conta”

O presidente da Assembleia, deputado Laerte Gomes, importante personagem da representação de Ji-Paraná no parlamento, criticou duramente a administração municipal, por, segundo ele, não ter tido coragem de fazer investimentos em UTIs, permitindo, com isso, que o município voltasse à Fase 1 da pandemia, com o fechamento, novamente, do comércio. Para Laerte, “parece que a população de Ji-Paraná está em um navio sem rumo. Mas não podemos aceitar que os moradores paguem essa conta”. Ele lembrou que, para que o município volte à fase 3, vai depender de que a Prefeitura de Cacoal, que firmou um convênio com o Estado, criar mais dez leitos de UTI, e de mais 12 leitos de UTI serem criados no Hospital Regional, que está à procura de médicos para que isso aconteça. Sobre Ji-Paraná, o parlamentar lembrou que a Prefeitura tem mais de 10 milhões de reais na conta, quase dez ventiladores e respiradores no Hospital Municipal, mas mesmo assim “ não conseguiu em quase seis meses criar dez leitos de UTI” Laerte lembrou que, “o Estado, através de uma indicação que fiz, contratou e criou em Ji-Paraná seis leitos de UTI e 15 leitos clínicos no Hospital Cândido Rondon (HCR). Nesse intervalo era possível o município criar leitos também, mas faltou vontade, atitude ou coragem”. Para ele, não é assim que se faz gestão pública: o que é preciso é atitude e coragem”.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Cirone Deiró quer pessoas com deficiência na lista de prioridade da vacinação contra a Covid-19
Propaganda

Política

Encerrada oficina sobre Novo Acordo Ortográfico a servidores da ALE

Publicados

em


Durante três dias assessores dos gabinetes dos deputados da Assembleia Legislativa (ALE), estiveram envolvidos com a oficina sobre “Novo Acordo Ortográfico”. A disciplina é parte da iniciativa da Escola do Legislativo (EL) e tem como finalidade aperfeiçoar o atendimento a deputados e ao público em geral.  

A oficina teve 9 horas/aula de duração e foi aplicada durante três dias seguidos (de terça-feira a quinta-feira) das 9 horas às 12 horas. Participaram dois assessores de cada gabinete dos parlamentares.  

O representante pedagógico da EL orientou sobre os trabalhos de aperfeiçoamento e especialização dos servidores da ALE, seguindo orientação do presidente Alex Redano (Republicanos), que “está sempre disposto a apoiar as iniciativas da escola, que trabalha constantemente na qualificação profissional dos servidores”, argumenta o diretor-geral, Fábio Ribeiro.  

A escola tem inúmeros cursos e oficinas, que são aplicados com regularidade na qualificação do servidor público, trabalho que está sendo prejudicado pela pandemia, que preocupa e assusta o planeta. Segundo Fábio Ribeiro, a prioridade da escola é aprimorar o servidor público da Casa de Leis, “mas os cursos e oficinas também são abertos às câmaras de vereadores, prefeituras e aos demais órgãos públicos federais, estaduais e municipais e as vagas remanescentes abertas à comunidade”.  

Todos os concluintes receberão certificados.  

Leia Também:  #ACESSIBILDADE: Comissão de Direitos Humanos trata da falta de acessibilidade na Universidade Federal de Rondônia

Texto e foto: Assessoria de imprensa da Escola do Legislativo-ALE/RO 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA