PORTO VELHO

Política

Tiririca se diz abalado com corrupção e desiste da Câmara: “Subo à tribuna pela primeira e última vez”

Política

Em seu primeiro discurso na tribuna do plenário depois de sete anos de mandato, Tiririca (PR-SP) subiu ao púlpito para dizer que aquele também seria o último. Em pronunciamento de pouco mais de oito minutos, o segundo deputado mais votado da história, atrás apenas de Enéas Carneiro (1938-2007), do antigo Prona, anunciou nesta quarta-feira (6) que desistirá da vida parlamentar. Dizendo-se envergonhado com a classe política, o artista-palhaço foi aplaudido pelos pares tanto ao se dirigir à tribuna quanto ao fim da fala.

Veja o discurso histórico de Tiririca:

 

“Subo nesse tribuna pela primeira vez e pela última vez. Não por morte. Estou abandonando a vida pública”, disse o deputado, em discurso confirmado pela assessoria.

“Vamos olhar um pouco pelo nosso país, vamos esquecer um pouco as brigas. Vamos esquecer um pouco o ego e olhar para o nosso povo. E o povo que eu falo é aquele povo que necessita de saúde. eu tenho certeza que nenhum de vocês passou por isso. A gente sabe que todos ganhamos bem para trabalhar e nem todos trabalham”, acrescentou o deputado, fazendo menção ao levantamento periódico do Congresso em Foco que o coloca como campeão de assiduidade na Câmara.

 

A assessoria de imprensa do deputado faz a ressalva de que ele terminará o mandato em dezembro de 2018, mas não concorrerá a qualquer outro mandato eletivo. Parlamentar mais votado nas eleições de 2010, quando recebeu 1,3 milhão de votos do eleitor paulista, Tiririca admite não tem traquejo para o jogo da política e não tem estômago para digerir certas ações do Parlamento.

Leia Também:  Confira quais documentos serão necessários para receber vacina contra a Covid-19

Nos últimos anos, Tiririca participou de decisões importantes no Congresso. Disse “sim” ao impeachment de Dilma Rousseff, votou a favor das denúncias de corrupção, organização criminosa e obstrução de Justiça contra Michel Temer e adiantou que votará contra a reforma da Previdência. Mas, sem demonstrar conhecimento a respeito de temas como legislação trabalhista, por exemplo, costuma acatar a orientação de seu partido em votações de projetos na Câmara.

 

Deputado do circo

O primeiro palhaço profissional a conquistar um lugar no Parlamento brasileiro conclui seu primeiro mandato como representante do circo no Congresso. Dos oito projetos de lei apresentados por Tiririca, seis pretendem assegurar direitos à comunidade circense, na qual ele começou sua carreira artística ainda criança. Um deles foi aprovado durante seu primeiro mandato (2010-2014).

 

 

Uma das propostas do deputado prevê o reconhecimento do circo como manifestação cultural para que os artistas circenses possam ser beneficiados com os incentivos fiscais da Lei Rouanet. Ele também propôs a inclusão do trailer e do motor home utilizados por artistas de circo como moradia no programa “Minha Casa, Minha Vida”.

Em outros dois projetos, Tiririca sugeriu a isenção do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) para veículos usados em atividade circense e mudança na legislação para garantir aos filhos de artistas de circo, na faixa etária de 4 a 17 anos, cuja atividade seja itinerante, vaga nas escolas pública ou particulares.

Bolsa-Alfabetização

As outras duas propostas feitas por ele tratam de educação: uma cria uma “Bolsa-Alfabetização” para analfabetos com idade superior a 18 anos matriculados na rede pública por seis meses; e a outra, um vale-livro para alunos da rede oficial. O deputado foi relator de oito proposições.

Leia Também:  MPF e MP/RO recomendam que Caerd forneça água em distritos do baixo Madeira, em Porto Velho

Acusado por um promotor eleitoral de ter omitido a informação de que era analfabeto, Tiririca teve de fazer um teste para comprovar que sabia ler e escrever (condição obrigatória para alguém disputar um cargo eletivo no país). O caso só foi arquivado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em novembro do ano passado. Os ministros da corte máxima do Judiciário brasileiro concluíram que ele tem “rudimentares conhecimentos de escrita e leitura” e que cassar seu registro seria uma decisão discriminatória.

Sempre presente no plenário, Tiririca também é figura carimbada na Comissão de Educação e Cultura, da qual é titular desde o início do mandato. A frequência às comissões não é obrigatória e muitos parlamentares dedicam pouca atenção a elas. Não é o caso dele. Um dos mais assíduos, o deputado apareceu em 158 (90%) das 176 reuniões realizadas pela Comissão de Educação desde março de 2011.

Cantoria com Suplicy

Por dois anos consecutivos, Tiririca também foi apontado como um dos melhores congressistas do ano por jornalistas e internautas que votaram no Prêmio Congresso em Foco. Em 2012, após receber o prêmio, ele e o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) se juntaram à banda brasiliense Móveis Coloniais de Acaju para protagonizar o mais divertido momento daquela noite de novembro.

Veja no vídeo:

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Encerrada oficina sobre Novo Acordo Ortográfico a servidores da ALE

Publicados

em


Durante três dias assessores dos gabinetes dos deputados da Assembleia Legislativa (ALE), estiveram envolvidos com a oficina sobre “Novo Acordo Ortográfico”. A disciplina é parte da iniciativa da Escola do Legislativo (EL) e tem como finalidade aperfeiçoar o atendimento a deputados e ao público em geral.  

A oficina teve 9 horas/aula de duração e foi aplicada durante três dias seguidos (de terça-feira a quinta-feira) das 9 horas às 12 horas. Participaram dois assessores de cada gabinete dos parlamentares.  

O representante pedagógico da EL orientou sobre os trabalhos de aperfeiçoamento e especialização dos servidores da ALE, seguindo orientação do presidente Alex Redano (Republicanos), que “está sempre disposto a apoiar as iniciativas da escola, que trabalha constantemente na qualificação profissional dos servidores”, argumenta o diretor-geral, Fábio Ribeiro.  

A escola tem inúmeros cursos e oficinas, que são aplicados com regularidade na qualificação do servidor público, trabalho que está sendo prejudicado pela pandemia, que preocupa e assusta o planeta. Segundo Fábio Ribeiro, a prioridade da escola é aprimorar o servidor público da Casa de Leis, “mas os cursos e oficinas também são abertos às câmaras de vereadores, prefeituras e aos demais órgãos públicos federais, estaduais e municipais e as vagas remanescentes abertas à comunidade”.  

Todos os concluintes receberão certificados.  

Leia Também:  Mega-Sena, concurso 2.188: ninguém acerta; estimativa de prêmio é R$ 120 milhões

Texto e foto: Assessoria de imprensa da Escola do Legislativo-ALE/RO 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA