PORTO VELHO

Porto Velho

A esmola humilha e degrada a quem recebe, afirma o professor Reinaldo Pontes

Porto Velho

Para o palestrante, a verdadeira assistência social é cristã e busca promover o indivíduo

Na palestra de encerramento do IV Encontro Estadual da Área de Promoção Social Espírita (APSE), realizada em Porto Velho neste sábado e domingo, no Centro Espírita Irmão Jacob e Bezerra de Menezes, o professor e assistente social Reinaldo Nobre Pontes, falou sobre o atendimento fraterno, acolhimento e a assistência aos necessitados.

Para ele, o processo de acolhimento promove no ser humano o autoconhecimento e a derrubada de “muros internos”, acabando por refletir em tudo o que fazemos. Reinaldo afirma que realizamos assistência porque a recebemos e devemos fazê-lo pois a recebemos gratuitamente.

O palestrante explanou sobre o histórico da assistência social, que na Idade Média já era realizada pela Igreja e pelo Estado, “mas como um controle das pessoas”. Pontes afirma que hoje, por tudo o que a sociedade passa, são provações necessárias para que ocorra o processo evolutivo, especialmente em se tratando da pobreza, afirmou.

“O que se dá hoje na sociedade são ajustes, através da misericórdia divina, que nos oferta o livre arbítrio em todas as nossas decisões”. Para ele, esta é uma justiça restauradora.

Leia Também:  Rondônia recebe mais 35.100 doses de vacinas para combater a covid-19

Reinaldo enfatiza que não se pode confundir assistencialismo com assistência social. “O assistencialismo é fruto da esmola, que gera humilhação a quem recebe; a verdadeira assistência é feita com Jesus, com amor, sendo, portanto, libertadora e não escravizante. Produz libertação”.

A esmola, esclareceu Pontes, humilha e degrada porque é fruto de sobras. “Quem recebe é humilhado”.

Reinaldo Pontes questionou se atender a quem está abaixo da linha da dignidade (que é estabelecida pelo Estado como as condições mínimas de sobrevivência) é assistencialismo? “É assistencialismo alimentar a quem tem fome? dar de beber a quem tem sede? e a oferecer o mínimo necessário para sua subsistência? ”

Respondeu com outro questionamento. “E se Jesus resolvesse desistir de nós por falharmos tanto em nossa jornada, o que seria de nós”. Por isso, disse que “não podemos desistir de nossos irmãos que estão na jornada evolutiva e que não conseguem se promover sozinhos. Precisam sim ser auxiliados enquanto for necessário.

Mas alertou que “toda ajuda tem de ser feita com amor, com respeito. Caso contrário, vira manipulação, dominação. Isso sim é fazer assistencialismo”. Para haver respeito com o próximo é preciso que todos tenham em mente os ensinamentos do Mestre que pede “amai-vos uns aos outros” e também que “se faça com o outro o que gostaríamos que fizessem conosco”.

Leia Também:  RO tem um... Antes contrária à Reforma da Previdência, bancada do PR já reúne 25 deputados favoráveis

Finalizou pedindo que a assistência tem de romper a relação de quem tem e de quem não tem, através do amor e do respeito, pois ser pobre é apenas uma condição do indivíduo, mas que não o torna um incapaz, afirmou.

Cultura

O grupo de teatro do Centro Espírita Irmão Jacob (Ceijac) realizou momento artístico e cultural na noite de sábado (10) com a apresentação da Parábola do .

Geovani Berno

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Porto Velho

ILUMINAÇÃO PÚBLICA – Programa Proled começa a ser implantado nas avenidas de Porto Velho

Publicados

em


Na primeira etapa do programa serão investidos R$ 15 milhões

45 servidores da Emdur realizaram as trocas de iluminação A iluminação pública da capital de Rondônia começa a ganhar um novo formato de modernização nas principais avenidas com um investimento de R$ 2,5 milhões nesta primeira etapa do Programa de Eficiência Energética (Proled), iniciado na última sexta-feira (24), pela Prefeitura de Porto Velho, para reduzir custos e melhorar a eficiência.

Presidente da Emdur, Gustavo Beltrame

Na noite de sexta, a avenida José Amador do Reis, entre a Amazonas e Rua Quatro de Outubro, recebeu 45 servidores da Empresa de Desenvolvimento Urbano de Porto Velho (Emdur), distribuídos em nove equipes, que realizaram a troca das luminárias de vapor de sódio e metálico por luminárias de led.

De acordo com o presidente da Emdur, Gustavo Beltrame, a principal melhoria da implantação das lâmpadas de led é a economia, de até 85%, na conta de iluminação pública. “Somente na José Amador dos Reis, a economia será de R$ 108 mil por ano, com as trocas dos 99 pontos de iluminação. Atualmente a despesa anual é de R$ 171 mil”, explica .

Leia Também:  Unir, Ufac, Ifro e Ifac promovem roda de conversa virtual sobre efeitos do isolamento

Além da economia, outro ponto importante é a vida útil e a manutenção. “Também tem o custo benefício da empresa, a vida útil do equipamento de led chega a ultrapassar as 50 mil horas, enquanto as de vapor metálico ficam em torno de 20 mil horas. Dando uma durabilidade maior e reduzindo os trabalhos de manutenção. As led tem garantia de oito anos”, acrescenta o presidente da Emdur.

Neste final de semana a Emdur  substituiu 211 pontos de lâmpadas

Beltrame ressaltou ainda que a luminosidade da lâmpada de led é maior e as vias vão ficar bem iluminadas e proporcionar mais segurança. “É mais um importante serviço que o prefeito Hildon Chaves entrega à população”, destacou.

Gustavo Beltrame agradeceu o apoio dos fiscais de trânsito da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transporte (Semtran), que realizaram os trabalhos de orientação no local.

SERVIÇO

A avenida Lauro Sodré também recebeu o serviço de troca de lâmpadas de vapor metálico por led, encerrando os trabalhos do final de semana da Emdur com 211 pontos de lâmpadas substituídos, que além de gerar economia para os cofres públicos, preserva o meio ambiente, pois o novo sistema consome menos energia.

Leia Também:  Covid 19: Rondônia e mais 10 estados estão em alta no número de mortes

Nos próximos dias, a Emdur irá realizar os trabalhos nas avenidas Farquar e Calama.

Texto: Elaine Barbosa
Fotos: Saul Ribeiro

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA