PORTO VELHO

Porto Velho

ATENDIMENTO – Prefeito assina ordem de serviço para reformas de Centros de Referência da Assistência Social

Porto Velho

 

Os investimentos destinados aos serviços totalizam R$ 645 mil e são oriundos dos cofres municipais

Hildon Chaves destacou trabalho da equipe da SemasfO prefeito Hildon Chaves assinou, na segunda-feira (3), três ordens de serviço para as reformas de Centros de Referência da Assistência Social da capital. As obras contribuirão para que os atendimentos sejam ampliados nestas unidades.

Serão investidos mais de R$ 645 mil na reforma das duas unidades do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), no bairro Agenor de Carvalho, e do Centro Referência de Assistência Social (CRAS) Dona Cotinha, na zona Sul de Porto Velho.

Segundo a Secretaria Municipal de Assistência Social e da Família (Semasf), os CRAS e o Creas são de grande relevância para o município, uma vez que neles são realizadas as ações de prevenção e combate às vulnerabilidades sociais, principalmente neste momento, quando a pandemia afeta tantas pessoas.

“Entregaremos um espaço com mais dignidade para o cidadão e os servidores em um momento em que a assistência social torna-se ainda mais necessária”, disse Claudi Rocha, secretário Semasf.

Leia Também:  TURISMO Sebrae e prefeitura de Porto Velho debatem Plano Municipal de Turismo

Durante a assinatura das ordens de serviço, o prefeito Hildon Chaves lembrou que o serviço social, muitas vezes, é a última porta em que o cidadão vulnerável bate, e justificou os investimentos que vão permitir que a Prefeitura atenda mais pessoas.

“Em gestões anteriores, nós não tínhamos histórico, dados e ações efetivas para a área de assistência social. Hoje, é um trabalho feito por pessoas que gostam de pessoas, garantindo que as políticas públicas cheguem a quem mais necessita”, destacou o prefeito.

Ele destacou ainda que será ampliada a cobertura e a execução de políticas públicas tão importante para uma parcela enorme da sociedade que depende deste acolhimento.

ECONOMIA

Prefeito assinou três ordens de serviço Os R$ 645 mil que serão investidos nas obras serão divididos da seguinte forma:
– R$ 216.222,20 para o Creas MSema (Agenor M. de Carvalho)

– R$ 210.937, 91 para o Creas PAEFI (Agenor M. de Carvalho)

– R$ 218.328,86 para o CRAS Dona Cotinha (zona Sul)

CRAS e CREAS

Os Centros Referência de Assistência Social são responsáveis pela prevenção de situações de vulnerabilidade social e risco aos moradores. Já os Centros de Referência Especializado de Assistência Social tratam das consequências e acompanham as famílias e indivíduos que já tiveram seus direitos violados.

Leia Também:  Prefeito Hildon Chaves se reúne com representantes da Caerd e Governo para tratar da PPP de água e esgoto da capital

O Município conta com seis unidades do CRAS, uma em cada zona de Porto Velho, além de uma unidade no distrito de Jacy-Paraná. Os Creas são dois: Creas PAEFI, de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos, local em que se insere também o Plantão Social, que atende 24 horas, e o Creas MSema, com foco nas Medidas Socioeducativas em Meio Aberto.

VEJA O VÍDEO AQUI.

Texto: Pedro Bentes
Fotos: Leandro Morais
Vídeo: Emílio Tiago

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Porto Velho

COVID-19 – Mais de 400 profissionais da segurança e salvamento são vacinados em Porto Velho

Publicados

em


Policiais e militares fazem parte do grupo atendido com a primeira dose do imunizante AstraZeneca

Lizett Possidonio destacou a importância da imunizaçãoMais um grupo de profissionais da segurança e salvamento foi vacinado contra a Covid-19 na quarta-feira (5), pela Prefeitura de Porto Velho. O atendimento foi realizado na Faculdade Uniron. A primeira dose da vacina AstraZeneca foi aplicada em 403 pessoas.

O trabalho é coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), que mobiliza equipes de profissionais e voluntários para as diversas atividades que acontecem no processo de imunização.

A seleção dos profissionais da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) e Forças Armadas é realizada nas próprias corporações. À Semusa cabe a vacinação.

De acordo com a enfermeira Mariana Martellet, da Divisão de Imunização, a vacinação deste público atende a determinação do Ministério da Saúde (MS).

“A cada remessa destinada para estes grupos, entramos em contato com as instituições para pedir a lista das pessoas que serão atendidas”, explica. Outros profissionais das forças de segurança serão atendidos quando novas doses forem enviadas pelo MS.

CONTATO

Leia Também:  FARMAPUB: Aplicativo facilita busca por medicamentos nas farmácias da Prefeitura de Porto Velho

O policial militar Razec Castro Andrade recebeu o imunizanteLizett Possidonio, delegada de Polícia Civil, foi uma das vacinadas. Ela disse que a vacina é importante, já que o trabalho da polícia não parou com a pandemia. “Nós, da Polícia Civil, queremos fazer sempre um bom atendimento ao público e sem a imunização é impossível. A população precisa do nosso serviço”, disse a servidora.

O policial militar Razek Castro Andrade também foi vacinado. Ativo na guarnição do distrito de Rio Pardo, ele diz que é essencial a imunização dos militares. “Somos os primeiros que chegam e os últimos que saem, temos contato direto com a população e a vacinação diminui os riscos”, afirmou.

Participaram do processo de vacinação cerca de 50 pessoas, entre servidores e voluntários. Esta é a quarta fase da vacinação para trabalhadores da segurança e salvamento. Eles devem retornar para a segunda dose em 90 dias. Antes haviam sido vacinados cerca de 1.100 profissionais da segurança com primeira dose.

Texto: Renata Beccária
Fotos: George Luiz

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA