PORTO VELHO

Porto Velho

CRIME – Samu de Porto Velho orienta sobre os perigos e prejuízos dos trotes

Porto Velho

Atraso no atendimento pode colocar vidas em risco

Passar trote para serviços de emergência é crime previsto no artigo 266 do Código Penal Brasileiro, com pena prevista de 1 a 3 anos de detenção, além de multa. De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o trote é considerado um ato infracional gravíssimo e o infrator deve responder por tal ato perante a Vara da Infância e da Juventude.

​Apesar disso, não são poucos os casos de trotes aplicados ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Porto Velho (Samu). Essa atitude, além de tumultuar o andamento dos trabalhos, gera custos desnecessários para a Prefeitura e o que é mais grave: coloca vidas em perigo.

Trote é considerado ato infracional gravíssimo e compromete atendimentos

“No último ano, várias das nossas equipes saíram para atendimentos em virtude de trotes. Isso é muito perigoso porque na sequência, quando um real atendimento for solicitado, atrasa em muito o tempo resposta do Samu, que é um dos pilares do serviço de urgência e emergência, a rapidez no atendimento”, explicou o médico Vinícius Ubirajara, diretor clínico do Samu.

Leia Também:  Prefeitura e Sefin firmam termo de cooperação para atender produtores com a nota fiscal rural

“O trote pode colocar vidas em risco pelo atraso no atendimento de uma ocorrência real. Para quem está em um agravo de problema de saúde, todo segundo é válido, todo segundo é vida”, alertou o profissional.

PROCEDIMENTO

A orientação para as pessoas que forem ligar para o 192, solicitando os serviços, é que sejam objetivas ao passarem as informações relacionadas à situação do paciente. Elas também devem informar o endereço correto do local da ocorrência.

Ubirajara informa que a ambulância só será liberada para atender o paciente após o médico regulador fazer uma rápida avaliação do contexto geral da situação. Desta forma é possível determinar que tipo de suporte (ambulância) o atendimento vai se enquadrar, se básico ou avançado.

“O solicitante precisa ser bem direto, informando que tipo de agravo a pessoa foi vítima, idade e a condição atual do paciente”, completou.

Vinícius Ubirajara, diretor clínico do Samu em Porto Velho SERVIÇOS

O Samu existe para atender exclusivamente os serviços de urgência e emergência, como pacientes com riscos de vida, pacientes traumáticos (acidentados, baleados ou esfaqueados), idosos em seu agravo geral de saúde e agudo.

Leia Também:  MEIO AMBIENTE - Porto Velho intensifica fiscalização contra queimadas

“Entendo que por parte da população existe uma ânsia muito grande para a solicitação do Samu, mas a existência de uma regulação médica é para filtrar os casos apenas de urgência e emergência”, reforçou.

Por outro lado, o diretor explica que faz parte também do atendimento do Samu, os casos de urgências clínicas. Esse é um dos motivos pelos quais é necessário que a pessoa que ligar para o 192 seja objetivo e preciso nas informações sobre a situação do paciente, porque na regulação o médico vai diferenciar se é uma urgência para o Samu ou apenas uma solicitação de transporte.

“O recado que eu dou é para que as pessoas sejam muito conscientes porque na próxima ligação um familiar ou um amigo pode estar precisando de atendimento. Eu creio que devemos pensar no bem-estar do próximo, porque esse próximo pode ser um familiar nosso”, finaliza.

Texto: Augusto Soares
Foto: Saul Ribeiro

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Fonte: Prefeitura de Porto Velho – RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Porto Velho

ESPORTE – Atletas do Talentos do Futuro de Porto Velho competem na Copa Amec, em Cacoal

Publicados

em

Participam da competição 24 atletas da modalidade de vôlei, que treinam no polo do ginásio Eduardo Lima e Silva

Na próxima sexta-feira (7), atletas do vôlei do Programa de Iniciação Esportiva Talentos do Futuro viajam para competir na Copa Amec de Voleibol 2022, na categoria masculino e feminino Sub-15. O evento promovido pela Autarquia Municipal de Esportes de Cacoal, segue até domingo (9), no Ginásio da Escola de Ensino Fundamental e Médio Bernardo Guimarães.

O programa de iniciação esportiva Talentos do Futuro, oferecido gratuitamente pela Prefeitura de Porto Velho, é coordenado pela Secretaria de Esporte e Lazer (Semes).

Participam da competição 24 atletas da modalidade de vôlei, que treinam no polo do ginásio Eduardo Lima e Silva, o Dudu, com o professor Madson Brasil, que vai acompanhar os alunos na competição da Copa Amec, juntament com alguns pais dos alunos.

A secretária da Semes, Ivonete Gomes, destacou que os atletas do Programa Talentos do Futuro têm demonstrado interesse nos treinamentos, se capacitando para participarem de competições fora da Capital. “Manter esses jovens nas quadras esportivas é muito importante para a atual gestão, pois estamos consolidando o esporte na vida de cada um como uma alternativa saudável e de crescimento, tanto físico como profissional, para essas crianças e jovens que fazem parte deste programa.” destacou.

Leia Também:  Para ficar pronta em 2018, ponte sobre o Rio Madeira depende de aprovação de projeto de suas cabeceiras até abril

Segundo ela, além do ginásio Dudu, a Semes está ampliando mais vagas de vôlei gratuitamente para crianças e adolescentes, de 6 a 17 anos, em outra região da cidade, sendo em dois polos na zona Leste: na quadra poliesportiva do Três Marias e no poliesportivo Sérgio Siqueira de Carvalho.

Conforme explicou o diretor do Talentos do Futuro, Marcus Arturo, atualmente os treinos dos atletas de voleibol acontecem nas terças e quintas-feiras, das 7h30 às 11h30 e das 14h às 17h, no ginásio Dudu; nas segundas e quartas-feiras das 16h às 18h, na quadra do Três Marias; e nas terças e quintas-feiras das 16h às 18h, no Sérgio Siqueira de Carvalho.

Texto: Marilza Rocha
Fotos: SMC

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Fonte: Prefeitura de Porto Velho – RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA