PORTO VELHO

Porto Velho

Porto Velho: FIERO e parceiros doam EPIs para a SEMUSA

Publicados

Porto Velho

Uma ação capitaneada pela Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (FIERO) envolvendo empresários, empresas e entidades de diversos setores, como a Energisa Rondônia, Einstein Instituição de Ensino Ltda, Sindicato dos estabelecimentos de ensino particular do estado de Rondônia (SINEPE) e Grupo Rovema, resultou na aquisição e posterior doação de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para atender a rede de saúde de Porto Velho no enfrentamento à covid-19. A necessidade emergencial se deu pelo fato do aumento considerável do número de atendimentos de casos suspeitos e confirmados na capital.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SEMUSA), os casos estão numa crescente assustadora, e os pacientes têm permanecido vários dias nas unidades de urgência e emergência aguardando leitos para internação na rede estadual e precisando de suporte clínico, o que justifica o consumo desenfreado dos materiais para prosseguir com os atendimentos aos pacientes.

Diante desta situação, foram adquiridos pelo grupo de empresários e entidades, máscaras não reinalantes – com reservatório, máscaras cirúrgicas, e luvas de procedimento látex de tamanhos P, M e G, atingindo um quantitativo aproximado de 52 mil pares. Entre os dois tipos de máscaras, são quase 2 mil unidades.

Leia Também:  Rondônia é o terceiro estado da região norte em números de mortes por covid-19

As doações foram realizadas nesta quarta-feira, 3, na sede da FIERO e foram recebidas pela secretária da SEMUSA, Eliana Pasini. De acordo com a secretária, esse material supre as necessidades durante duas semanas. Estes EPIs serão destinados para as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs Sul e Leste) e os postos de saúde, Ana Adelaide, José Adelino e para o SAMU.

O presidente da FIERO Marcelo Thomé, afirmou que assim que recebeu a solicitação de ajuda da secretária, mobilizou os empresários do setor produtivo para se engajar neste ato de solidariedade. “Buscamos ajudar para recuperar a capacidade do município no sentido de ter todos os itens para o pleno atendimento aos enfermos”, disse. Com relação aos demais itens solicitados pela SEMUSA, Marcelo Thomé ressaltou que o grupo atenderá dentro da sua capacidade financeira, que é limitada, e de mercado, pois muitos equipamentos estão em falta para aquisição imediata.

Ao final, a secretária fez um apelo à população para que não promovam aglomerações desnecessárias. “Se você precisa sair para trabalhar, se proteja, use máscara, higienize as mãos com frequência, mas à noite, chegue em casa e não saia mais. Nossas unidades estão lotadas e nossos médicos e enfermeiros exaustos, desabafou Eliana Pasini”.

Leia Também:  Cleiton Roque garante recurso para construção de sede para idosos

Participaram da solenidade de entrega, o vice-prefeito de Porto Velho, Maurício Carvalho, o presidente da Energisa André Theobald, o diretor do Sindicato dos estabelecimentos de ensino particular do estado de Rondônia – SINEPE, Augusto Pellúcio e o diretor do Grupo Rovema, Gilvan Guidin.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Porto Velho

COVID-19 – Prefeitura apresenta balanço da Operação Argos III

Publicados

em


Equipe fiscalizou mais de uma centena de estabelecimentos comerciais de Porto Velho

A fiscalização é para garantir o cumprimento das restrições do decretoUma força-tarefa composta órgãos fiscalizadores da Prefeitura de Porto Velho, policiais militares e bombeiros militares realizou, sábado (10), a 3ª edição da Operação Argos. No total, 115 estabelecimentos comerciais foram visitados. O grupo atua para sensibilizar o comércio local quanto ao cumprimento das restrições relacionadas ao controle a pandemia de Covid-19.

A equipe percorreu algumas das principais avenidas da cidade como Sete de Setembro, Nações Unidas, Amazonas e José Amador dos Reis. Foram feitas orientações em 105 estabelecimentos, além de sete notificações e quatro autuações por motivos variados.

A atuação da força-tarefa de servidores da Prefeitura de Porto Velho é parte do cumprimento das medidas de restrição ao funcionamento de estabelecimentos comerciais previstas em legislação especifica.

“A fiscalização é feita para que não seja necessário ampliar o período de restrições ou fechar o comércio durante a semana. É ruim para economia, pior ainda para as vidas que são perdidas no decorrer da pandemia”, justifica o diretor do Departamento de Fiscalização da Secretaria Municipal de Fazenda (Semfaz), Huéliton Mendes.

Leia Também:  #SINALIZAÇÃO: Prefeitura revitaliza semáforos, faixas e placas em Porto Velho

A fiscalização vai permanecer enquanto durar a vigência dos decretos Mendes destaca que a sociedade precisa colaborar seguindo as regras impostas pelas autoridades sanitárias e que a classe empresarial também precisa ajudar o poder público neste momento.

Segundo a Semfaz, a fiscalização vai permanecer enquanto durar a vigência dos decretos que tratam do isolamento social controlado.

OPERAÇÃO

A Operação Argos é coordenada pelo Setor de Fiscalização da Semfaz e tem apoio do Departamento de Postura Urbana da Secretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb), Corpo de Bombeiros Militar, Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), além do apoio da Polícia Militar.

Texto: Etiene Gonçalves
Fotos: Leandro Morais

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA