PORTO VELHO

Porto Velho

UNIÃO BANDEIRANTES: Prefeito verifica principais problemas da comunidade

Porto Velho

Fixação de profissionais das áreas da saúde e da educação são dois dos principais problemas relatados

Com menos de três meses a frente da gestão municipal, o prefeito dr Hildon Chaves começou a visitar os distritos para verificar pessoalmente as condições em termos de infraestrutura e as principais demandas que precisam ser resolvidas. No sábado ele esteve no distrito de União Bandeirante, acompanhado do vice-prefeito Edgar ‘do Boi’ Tonial e dos secretários Evaldo Lima, da Agricultura e Wellen Prestes, dos Serviços Básicos, onde se reuniu com empresários, inspecionou o Posto de Saúde da Família, se reuniu com servidores da saúde e da educação, visitou escolas e esteve ainda numa lavoura de café clonal, onde cafezais com média de dois anos estão carregados, quase prontos para a colheita.

Sem avisar previamente sobre a visita, a chegada ao distrito pegou todo mundo de surpresa. Empresários e lideranças comunitárias locais destacaram o fato de ter sido a primeira vez que um prefeito esteve no distrito em início de mandato. Alguns passavam até ano sem pisar na localidade, disseram.

Também, pela primeira vez o distrito recebeu uma operação limpeza, que retirou toneladas de matagais e entulhos das ruas e espaços públicos. A avenida principal, por exemplo, estava com o canteiro central tomado pelo matagal. Vinte homens da Subsecretaria municipal de Serviços Básicos ficaram uma semana trabalhando no mutirão de limpeza. O prefeito dr Hildon Chaves e o subsecretário Wellen Prestes, da Semusb, se reuniram com os servidores e os homenagearam como “heróis que estão transformando a cidade, livrando-a do aspecto fantasma de cidade abandonada”.

ELEITORES

Uma das primeiras reclamações levadas ao prefeito dr Hildon foi com relação ao baixo número de eleitores. Segundo as críticas, o distrito possui cerca de 26 mil moradores, mas apenas seis mil eleitores. Lideranças empresariais que fundaram um Conselho Comunitário para fazer a interlocução com as autoridades, pediram ao prefeito a intermediação junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para que seja feita uma operação no local para alistamento eleitoral e transferência de títulos.

PATRULHA MECANIZADA

Quebrando todos os paradigmas, em sua primeira visita ao distrito depois de eleito, dr Hildon já atendeu um antigo pedido dos moradores, principalmente dos produtores rurais, ao levar uma patrulha mecanizada que ficará permanentemente na localidade para garantir a manutenção das ruas da sede e das estradas rurais. Já estão em União Bandeirantes, uma retroescavadeira, uma pá-carregadeira, um caminhão caçamba e uma motoniveladora. Esta última, que chegou praticamente junto com o prefeito, sofreu avaria numa peça ao ser desembarcada e teve que retornar à Porto Velho para reparos. Assim que for consertada – substituição de um retentor – será levada de volta.

Em entrevista a rádio comunitária local, Band 105 FM, o prefeito explicou que essas máquinas são apenas parte da patrulha mecanizada que será destinada ao distrito. O restante é de máquinas novas, zero quilômetro, que serão adquiridas por meio de recursos de emendas parlamentares dos deputados Expedito Neto, Mariana Carvalho e Luiz Cláudio. “Vamos montar uma residência rodoviária aqui em União Bandeirantes como nuca se imaginou”, afirmou dr Hildon.

Num município de dimensões superlativas – é a capital brasileira com maior área territorial, mais de 34 mil quilômetros quadrados (mais extensos que Israel e Bélgica, por exemplo), a manutenção da malha de estradas rurais é um grande desafio. Porto Velho possui mais estradas que o próprio Estado de Rondônia. São cerca de sete mil quilômetros de estradas rurais contra 6,5 mil quilômetros de responsabilidade do Estado. Só a região de União Bandeirantes e Rio Pardo, por exemplo, somam em torno de 2,5 mil quilômetros.

EDUCAÇÃO E SAÚDE

Na educação e saúde as reclamações são praticamente as mesmas: falta de profissionais para atendimento. Na saúde a situação é um pouco pior, vez que, além da falta de médicos e enfermeiros, devido a denúncia feita por uma própria servidora, a unidade de saúde, que é cadastrada como Posto de Saúde da Família, não pode mais atender à noite, nem casos de emergências.

Tudo por causa de nomenclatura. Para realizar atendimentos noturnos, precisa ser transformada em Unidade de Pronto Atendimento ou por alguma estrutura do gênero. Com relação à falta de profissionais, dr Hildon explicou que vai ao Tribunal de Contas e Ministério Público expor a situação e tentar uma autorizaçãoespecífica para contratação emergencial.

Há profissionais – médicos, dentistas e enfermeiros – interessados em se estabelecer no distrito para trabalhar, mas nenhum deles é do quadro e os que são do quadro se recusam a se fixar no distrito. A demanda na área da saúde em União Bandeirantes é cerca de três vezes mais que em municípios como Governador Jorge Teixeira, por exemplo, onde tem hospital com estrutura bem superior.

Na educação a situação é a mesma. A grande dificuldade é encontrar professores que queiram se estabelecer na localidade. Neste caso, dr Hildon sugeriu fazer um estudo para aumentar o auxíliodeslocamento, atualmente em R$ 136, para que mais professores se sintam motivados a reforçar a educação na comunidade. O prefeito visitou a escola 3 de Dezembro e uma de suas extensões, onde estudam cerca de mil alunos. No total, existem no distrito cerca de 2,6 mil alunos.

Texto e fotos Comdecom

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Governo de Rondônia firma parceria com Prefeitura de Costa Marques para vacinação de moradores da Resex Rio Cautário

Propaganda

Porto Velho

VACINA – Prefeitura leva vacinação contra a gripe para moradores dos bairros Mariana e São Francisco no sábado (7)

Publicados

em


Também serão atendidas gestantes com a vacina contra a Covid-19

 Vacinação contra a gripe será para população em geral e crianças de até 5 anosA agilidade do processo de imunização contra a Covid-19 e o fortalecimento da vacinação contra a gripe na capital são os propósitos da mobilização que a Prefeitura de Porto Velho realizará no sábado (7), para a população dos bairros Mariana, São Francisco e região. A partir das 8h até às 13h, as equipes de vacinadores vão atender os moradores na Unidade da Saúde da Família Mariana, na rua Rosalina Gomes, 9900.

A imunização contra a Covid-19 (primeira e segunda dose) será destinada somente às gestantes, mediante cadastro no aplicativo SASI. Já a vacinação contra a gripe irá contemplar a população em geral e crianças de zero a cinco anos de idade, sendo preciso levar o cartão de vacinação e o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com a gerente da Linha de Cuidados da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Nilldethe Beltrão, as equipes da saúde estarão na unidade com intuito de vacinar o maior número de pessoas possível.

“Convidamos os moradores dos bairros para serem atendidos nesta ocasião. Eles precisam se proteger contra estes vírus. Temos a expectativa de atender um número grande de pessoas”, enfatizou Nildethe.

Leia Também:  Lei endurece regras aos donos de laticínios, que podem perder incentivos fiscais

Texto: Jaqueline Malta
Foto: Saul Ribeiro

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA