PORTO VELHO

Porto Velho

Vai entender “cesta básica” é mais barata em Rio Branco e Manaus com baixa neste mês, já em Porto Velho houve alta

Porto Velho

A cesta básica mais barata do Brasil em julho foi mais uma vez a comercializada, em Rio Branco, capital do Acre, segundo a pesquisa mensal do Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas (Dieese).

Entre janeiro e julho de 2017, o custo da cesta apresentou queda em 18 capitais, com destaque, como foi citado, para Rio Branco: -13,63% em relação ao apurado ao longo deste ano. Manaus com redução de 8,51%, Cuiabá (-7,32%) e Campo Grande (-6,34%) são as outras onde ocorreram as maiores reduções.De outro lado, as maiores altas acumuladas foram registradas em Aracaju (4,17%), Recife (3,93%) e São Luís (3,24%).

Em Porto Velho cesta tem o lado estimado em 385,76 com um aumento de 0,47 % é a primeira entre as capitais que tiveram aumento.

Dado de se estranhar é que Rio Branco e Manaus tiveram baixa mesmo sendo mais distantes dos grandes centros.

Em 12 meses, 16 cidades acumularam alta. As elevações mais expressivas foram observadas em Natal (8,14%), Fortaleza (7,83%) e Aracaju (7,59%). Já as principais reduções ocorreram em Belo Horizonte (-4,38%), Brasília (-4,32%) e Manaus (-2,89%).

Leia Também:  Eleitores do Amapá, Rondônia e DF podem fazer denúncias por WhatsApp

Nos primeiros cinco meses de 2017, 11 capitais acumularam alta, com destaque para Recife (9,03%), Aracaju (6,10%), Teresina (4,86%) e João Pessoa (4,82%). As maiores retrações aconteceram em Rio Branco (-13,34%), Cuiabá (-5,56%), Manaus (-5,10%) e Maceió (-3,59%)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Porto Velho

EDUCAÇÃO – Comitê Gestor certifica avanço na alfabetização em Porto Velho

Publicados

em

Alfabetiza Porto Velho vem sendo a principal ferramenta para alavancar a qualidade da educação municipal

Comitê reúne importantes atores de promoção a educação Importantes avanços na alfabetização de alunos do 1º ao 3º ano do ensino fundamental foram apontados durante a quarta reunião do Comitê Gestor do Programa Alfabetiza Porto Velho essa semana.

Formado na Secretaria Municipal de Educação (Semed) com parceiros do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE-RO), Secretaria Municipal de Planejamento (Sempog) e Instituto Gesto, o comitê busca agir como força-tarefa para aumentar a qualidade do ensino nos primeiros anos escolares, cuidando para que a alfabetização seja realizada na idade certa.

De acordo com a Semed, em fevereiro a rede municipal de ensino tinha 31,6% de estudantes que não reconheciam letras do alfabeto nas turmas de 1º ao 3º ano do ensino fundamental, esse dado em julho foi reduzido para 6,8%.

Outro dado importante é a redução de alunos que não sabiam ler com fluência. Dos 62,9% dos estudantes que ainda não liam no início do ano letivo, em julho esse dado baixou para 26,5%, sendo que hoje 33,1% de estudantes lêem silabando, 23,4% lêem frases curtas e 17,1% lêem com fluência. A rede municipal de educação faz o monitoramento de cerca de 15 mil alunos matriculados no 1º, 2º e 3º ano do Ensino Fundamental.

Leia Também:  Rondônia com 2.043 casos de Coronavírus e 83 mortes; Porto Velho já tem 1.580 infectados

Comitê apontou avanço na alfabetização em Porto Velho“Esses números são o reflexo de um trabalho coletivo em prol da educação e de todo o empenho em oferecer aos alunos um ensino dinâmico e com planejamento pedagógico estratégico. Somos gratas aos profissionais envolvidos, que são verdadeiros parceiros nos esforços pela qualidade da educação infantil e ensino fundamental”, disse a Titular da pasta de educação, Gláucia Negreiros.

“Essa reunião teve como objetivo fazer um balanço das ações de implementação da política de alfabetização e destacar quais as ações e estratégias prioritárias para o segundo semestre de 2022”, completou.

Além da presença da secretária municipal de educação Gláucia Negreiros e lideranças da Semed e Sempog, a reunião teve a participação do presidente Paulo Cury, do TCE-RO e equipe técnica envolvida na implementação do Programa Alfabetiza Porto Velho.

AÇÕES DO COMITÊ

Algumas das ações realizadas pelo Programa Alfabetiza Porto Velho no primeiro semestre de 2022 merecem destaque nesse avanço, tais como formações presenciais com os professores de 1º, 2º e 3ºano, formação com supervisores e gestores escolares realizadas nos meses abril, junho e agosto, reuniões técnicas realizadas quinzenalmente entre lideranças da Semed e consultores do TCE-RO, acompanhamento mensal dos dados de alfabetização dos estudantes do 1º, 2º e 3º ano do ensino fundamental, através do Sistema de Monitoramento da Alfabetização (SMA), distribuição de apostilas de apoio aos estudantes, com conteúdo voltado para alfabetização, entre outras.

Leia Também:  Se a Câmara Municipal tivesse vereadores mais capazes, com melhor formação política e consciência de seu verdadeiro papel

ALFABETIZA PORTO VELHO

O Programa Alfabetiza Porto Velho tem como principal objetivo alfabetizar 100% dos estudantes na idade certa, ou seja, até o final do 3º ano do ensino fundamental. Para que isso aconteça, ações estratégicas de formação, acompanhamento e monitoramento dos estudantes têm sido realizadas de forma sistemática e contínua ao longo dos meses.

Texto: Géri Anderson
Foto: Semed

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Fonte: Prefeitura de Porto Velho – RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA