PORTO VELHO

Agronegócio

Deputado Lazinho cobra do Estado eficácia para com o setor produtivo

Agronegócio

A pedido do deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT), o governador Confúcio Moura realizou uma reunião com os órgãos do governo diretamente ligados ao setor produtivo (Seagri, Emater e Idaron) para se discutir a operacionalização das ações em benefício do setor produtivo do Estado, ontem (01).

O deputado Lazinho afirma que é preciso, em conjunto, achar alternativas legais para vencer os “gargalos burocráticos” para que se consiga fortalecer o setor. O deputado disse que encerrou o ano de 2016 frustrado, pois, “por conta da burocracia e dificuldades na operacionalização, o valor investido no setor produtivo foi bem abaixo do previsto no orçamento anual”.

Investimentos na Emater e na Agência Idaron, fortalecimento das agroindústrias e da cadeia produtiva do leite, melhoria genética do gado, laboratórios móveis, análise e melhoria de solo, distribuição de calcário são ações prioritárias destacadas pelo deputado no encontro, entre outras. “É preciso compromisso e dinamismo com este importante setor par o desenvolvimento econômico de nosso Estado”, reforçou Lazinho da Fetagro.

Participaram da reunião os titulares dos órgãos, secretário Evando Padovani (Seagri), Francisco Couto (Emater) e Anselmo de Jesus (Idaron), representante da Casa Civil e o deputado Marcelino Tenório. Os gestores enalteceram a iniciativa do deputado para este encontro, bem como registraram sua constante dedicação e cobrança para o fortalecimento do setor produtivo. E declararam estar à disposição para dar efetividade as ações.

Leia Também:  Embrapa lança tecnologias e apresenta novidades na 8ª Rondônia Rural Show

Em atenção ao pedido do deputado Lazinho, e apoio do governador, nova reunião será realizada. Desta vez, com a participação da Superintendência Estadual de Gestão dos Gastos Públicos Administrativos (Sugesp) e da Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog).

Luciane Machado
Assessoria Dep. Est. Lazinho da Fetagro
COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Agronegócio

Presidente da CNA participa do lançamento de Unidade Mista de Pesquisa e Inovação do Cacau

Publicados

em


Brasília (05/05/2021) – O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, participou, na quarta (5), da cerimônia virtual de lançamento da Unidade Mista de Pesquisa e Inovação (UMIPI-Cacau), que funcionará em Ilhéus (BA).

A iniciativa é uma parceria entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) para aplicar pesquisa e conhecimento tecnológico para o desenvolvimento e fortalecimento da produção de cacau no país.

Para Martins, a inauguração da unidade é um marco histórico de esperança e recuperação da lavoura cacaueira e representa um estímulo os produtores e para o país voltar a ser autossuficiente na produção de cacau.

Segundo ele, tanto a CNA quanto o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), além das federações dos principais estados produtores, podem contribuir com Embrapa, Ceplac e Ministério da Agricultura para que o país retome os altos índices produtivos do passado.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, reforçou a importância da cacauicultura não apenas na geração de emprego e renda, mas também na preservação ambiental. Ela explicou que hoje o Brasil é o quinto maior consumidor mundial e o sétimo maior produtor, mas a produção não atende à demanda do mercado interno.

Leia Também:  Covid-19: Rondônia com 51.421 casos e 1.065 mortes; Porto Velho tem 25.959 infectados

Desta forma, ressaltou, a meta é fazer com que o país volte a ser autossuficiente na produção em 2025. Na sua avaliação, a atuação conjunta de Embrapa e Ceplac, em parceria com CNA, Senar, federações, cooperativas e entidades de pesquisa vão contribuir para a retomada da atividade cacaueira.

Waldeck Araújo, diretor da Ceplac, explicou que uma das ideias é desenvolver tecnologias para criar bancos de germoplasmas com variedades que tornem o cacau mais resistente a doenças e se adapte a outras regiões do país, uma vez que a produção ocorre praticamente em dois biomas, Mata Atlântica e Amazônia, apesar de já haver produção no Cerrado e no Vale do São Francisco.

Outra proposta da parceria entre Ceplac e Embrapa é formar uma rede de pesquisa e inovação para reunir mais subsídios e recursos para aplicação de tecnologia Os dois órgãos pretendem, ainda, explorar o lado sustentável da produção cacaueira por meio de sistemas agroflorestais e fortalecer o manejo da lavoura.

Para o presidente da Embrapa, Celso Moretti, a união de forças, compartilhando o conhecimento e a infraestrutura dos dois órgãos, vai proporcionar o desenvolvimento sustentável da cultura lavoura cacaueiro. Já o secretário de Inovação e Desenvolvimento Rural do Ministério da Agricultura, Fernando Camargo, falou das peculiaridades que tornam o Brasil diferenciado na produção de cacau.

Leia Também:  Operação Lava Jato e a atuação do Judiciário no combate a corrupção são pautadas em entrevista com Presidente da Ameron

Serão investidos R$ 4,7 milhões em pesquisa e transferência de tecnologia, mas, segundo a ministra Tereza Cristina, a ideia é buscar recursos próximos a R$ 15 milhões para ajudar a fortalecer o setor nos próximos anos. O Brasil é o sétimo produtor mundial de cacau atualmente. Pará e Bahia são os principais estados produtores.

Senar e parceiros promovem reunião de mobilização do Projeto ATeG Mais Cacau

Família capixaba produz 18 produtos diferentes a partir do cacau

Assessoria de Comunicação CNA
Foto: Wenderson Araújo
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA