PORTO VELHO

Agronegócio

Reino Unido suspende tarifas de suco de laranja do Brasil

Agronegócio

O Reino Unido anunciou, na semana passada, a suspensão das tarifas de importação para sucos de laranja concentrados e não concentrados do Brasil. A medida valerá de 01 de janeiro de 2023 a 31 de dezembro de 2024. 

De acordo com cálculos da CitrusBR, ao se considerar a média das três últimas safras a economia no período será de pelo menos US$ 5 milhões. 

“Nós sabíamos que haveria uma janela para a revisão de uma série de tarifas por causa da saída do Reino Unido da União Europeia e que existia uma chance real de conseguirmos essa isenção porque não há produção de suco de laranja local e não fazia sentido penalizar o consumidor com uma sobretaxa que apenas encarece o produto”, explica o diretor executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto.

Conforme a CitrusBR, a suspensão das tarifas deverá ajudar na competitividade do produto do Brasil, maior exportador global da commodity. 

O mercado britânico é o terceiro mais importante da Europa atrás de Alemanha e França e quarto mais importante quando comparado aos Estados Unidos. A União Europeia é o principal destino das exportações brasileiras, recebendo mais de 60% dos embarques.  

Leia Também:  CITROS/CEPEA: Oferta recua e eleva preço da tahiti em SP; laranja também se valoriza

Segundo o diretor-executivo da CitrusBR, o cenário só não é melhor devido à restrição de oferta. “Neste momento vivemos um período em que a oferta de suco está muito apertada e esperamos que essa medida, que pode ser renovada, colha bons frutos ao longo dos próximos anos, aumentando ainda mais a competitividade do suco de laranja brasileiro.”

Fonte: AgroPlus

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Exportação de arroz no ano comercial 2023/24 deverá ser de 1,850 mi de toneladas

Publicados

em

A produção de arroz em casca do Brasil deverá totalizar 10,621 milhões de toneladas na safra 2022/2023, 3% abaixo dos 10,977 milhões estimados para 2021/22. A previsão faz parte do quadro de oferta e demanda brasileiro, divulgado por Safras & Mercado.

A exportação de 1,850 milhão de toneladas no ano comercial 2023/2024 e de 1,316 milhão de toneladas em 2022/23, representando um aumento de 41% entre uma temporada e outra. Já as importações foram previstas em 1,186 milhão de toneladas, ante 928 mil toneladas em 2022/23.

A demanda total está estimada em  2,650 milhões de toneladas no ano comercial 2023/24, subindo 3% sobre o ano anterior. Desta forma, os estoques finais deverão recuar 74%, passando de 1,133 milhão para 290 mil toneladas no ano comercial 2023/24.

Segundo o analista e consultor de Safras e Mercado, Evandro Oliveira, se confirmados, serão os menores estoques finais de arroz da história. “Também é a menor relação estoque/consumo da série histórica, o que é outro fator de suporte aos preços”, completa.    

Leia Também:  Após furtar "pedras de fel" avaliadas em 20 mil dólares, funcionário de frigorífico é preso

Fonte: AgroPlus

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA