PORTO VELHO

Rondônia

Ações do Movimento Maio Amarelo são desenvolvidas pelo Detran, na Rondônia Rural Show

Rondônia

Mascotes Vidinha e Ligadinho intensificaram as ações do Movimento Maio Amarelo, na Rondônia Rural Show

O Movimento Maio Amarelo 2022 que traz como tema – “Juntos Salvamos Vidas”, coordenado pelo Departamento Estadual de Trânsito – Detran/RO, por meio da Diretoria Técnica de Educação de Trânsito – Dtet, tem por objetivo de envolver Poder Público, iniciativa privada e sociedade civil para debater segurança viária, objetivando a redução de acidentes e mortes no trânsito. Ações estão sendo desenvolvidas na 9ª Rondônia Rural Show, que está sendo realizada em Ji-Paraná.

O diretor-geral do Detran Rondônia, Paulo Higo Ferreira de Almeida destacou a importância das atividades educativas desenvolvidas em grandes eventos, como é o caso da Rondônia Rural Show, atingindo um número de pessoas muito expressivo, de forma direta e indireta.

“É gratificante andar pela feira e ver as pessoas usando o lacinho amarelo que é o símbolo do Movimento e toda pessoa que recebeu este símbolo foi informada o que é a campanha e qual o seu papel como cidadão para um trânsito mais seguro”, afirmou o diretor-geral do Detran Rondônia.

Milhares de pessoas foram atingidas com as ações do Movimento Maio Amarelo

O diretor Técnico de Educação de Trânsito – Dtet, Ruymar Pereira de Lima disse que o Poder Público, iniciativa privada e sociedade civil precisam se unir com o objetivo de almejar soluções para reduzir o número de letalidade no trânsito.

Leia Também:  Duas são em Rondônia: Pelo menos 19 aldeias tomam ações independentes contra covid-19

O diretor da Dtet informou que o trabalho que vem sendo realizado pelo Detran Rondônia, por meio da Diretoria de Educação e de Fiscalização, é fundamental para a redução de sinistros no trânsito, mas exaltou a necessidade de participação efetiva da sociedade. “O trânsito é feito por pessoas, precisamos que todos façam parte desse movimento, para termos um trânsito mais humanizado e menos letal”, ressaltou Ruymar Pereira.

O Diretor Técnico de Educação de Trânsito destacou que as ações de conscientização acontecem todos os dias. “Para o Detran Rondônia ações como estas acontecem 365 dias por ano, porém foi institucionalizado no mundo inteiro que o mês de maio seria feito uma compilação dos dados e fazer um levantamento de como os órgãos do Sistema Nacional de Trânsito estão cuidando da segurança das vias, mas o mês de maio está chegando ao fim e convido todos para continuarmos com o movimento em prol da vida”, disse Ruymar Pereira.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

82,3% das viagens dos rondonienses foram por motivos pessoais

Publicados

em

O suplemento de Turismo da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) mostra que, em 2021, das 68 mil viagens feitas por rondonienses, 82,3% foram por motivos pessoais e 17,7% por motivos profissionais. Os percentuais são semelhantes aos apresentados em 2019: 80,5% por motivos pessoais e 19,5% por motivos profissionais.Por local de hospedagem, a casa de amigo ou parente foi a principal instalação, representando 45,9% das viagens ocorridas em 2021. Em todo o Brasil, a casa de amigo ou parente também foi a principal acomodação, sendo 42,9% de todas as viagens.A pesquisa aponta também que, das viagens realizadas pelos rondonienses por motivo pessoal, 23 mil (42,1%) foram para visita ou eventos de familiares e amigos, 17 mil (30,3%) para tratamento de saúde ou consulta médica, dez mil (18,1%) para lazer e cinco mil (9,4%) tiveram outros motivos.Ao comparar as informações da pesquisa nos anos de 2019 e 2021, percebe-se que as viagens com carro particular ou da empresa passaram a corresponder a mais da metade dos veículos utilizados. Em 2019, as viagens com carro particular ou de empresa representaram 36% do total. Já em 2021, este percentual foi de 56,8%.Em relação ao número de domicílios em que houve viagem, a PNAD Contínua aponta que, no ano de 2019, ocorreram viagens em 17,4% dos domicílios rondonienses enquanto que, em 2021, este índice foi de 9,3%.Nos domicílios em que nenhum morador viajou em 2021, foi questionado sobre o motivo, sendo que os mais recorrentes foram: não ter necessidade (29,1%), não ter dinheiro (19,7%) e não ser prioridade (19,3%). Estes índices foram diferentes dos indicados em 2019: em 43,5% dos domicílios que nenhum morador viajou o motivo foi por não ter dinheiro; 17,5% não ter tempo e 17,5% não ter necessidade. 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA