PORTO VELHO

Rondônia

Ações federais contra crimes de invasão de terras em Rondônia são debatidas em Brasília

Rondônia


Governador citou ações de grupos criminosos que têm invadido terras de Rondônia

Os recentes casos de invasão de propriedades rurais em municípios rondonienses foram citados pelo governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, na tarde desta quarta-feira (28), no Ministério da Economia, em Brasília, durante reunião articulada pelo secretário especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Nabhan Garcia com a presença de representantes de diversos órgãos que atuam na segurança pública, com o objetivo de acabar com estes crimes na região Norte.

O governador abriu a reunião pontuando casos que têm ocorrido no Estado e que, segundo ele, têm assombrado famílias que tiram seu sustento da produção rural. “Estamos trabalhando há meses na resolução destes casos que vem acontecendo com uma violência absurda, envolvendo tortura”, explicou. O governador relembrou a morte de militares na fazenda Mutum-Paraná. Após o crime fizeram uma emboscada a policiais que patrulhavam a área. Esta ação resultou na morte de um policial e vários agentes foram feridos.

Leia Também:  Rolim de Moura - 3º Dia de Mercado do Café acontece dia 24 de agosto

Após a apresentação do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Luís de Freitas Almeida, sobre as atividades destes grupos invasores, Nabhan Garcia reiterou o compromisso firmado com o governo de Rondônia para articular entes federais na proteção do cidadão do Estado. “Estas fotos e vídeos mostram a ação de grupos treinados. Estes não são movimentos sociais legítimos que pedem terras para cultivar”, acrescentou. Ele reforçou que o modo de agir destas pessoas e seu armamento são um risco real ao Brasil. “Estou vendo como se fosse um braço das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em nosso país, afirmou.

A deputada federal Bia Kicis afirmou que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados está aberta ao apoio que o governador necessitar dentro da competência que lhe cabe. Ela recebeu a recomendação de criar audiências públicas sobre o tema, para que a população tome ciência do que realmente acontece nas regiões de fronteira do Brasil.

Ao final da reunião ficou encaminhado que seria solicitada a presença da Força Nacional na região, para retirada dos criminosos com um plano estruturado entre as policias e forças de segurança para garantir a reintegração das terras pelos proprietários. Também ficou agendada reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro, para solicitar que seja implementada a ação em Rondônia.

Leia Também:  Projeto de Lei para cobertura orçamentária de serviços públicos do DER é aprovado pelo Legislativo

Participaram da reunião representantes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Ministérios da Justiça, Defesa e do Meio Ambiente, Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Procuradoria-Geral da República, secretário-chefe da Casa Militar, coronel PM Valdemir Carlos de Góes, o superintendente de Integração do Estado de Rondônia em Brasília (Sibra), Augusto Leonel, o secretário de Segurança Pública, coronel Hélio Pachá, entre outros representantes da segurança pública.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Paciente de Dourados é o segundo a ter alta hospitalar após tratamento contra a covid-19 em Rondônia

Publicados

em


O paciente Cleiton chegou na capital no dia 4 de junho

Cleiton Braga dos Santos, de 33 anos, um dos pacientes de Mato Grosso do Sul que veio transferido para leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Porto Velho (RO), na Operação “Unidos Pela Vida”, recebeu alta nesta sexta-feira (18). O paciente do município de Dourados chegou na capital no dia 4 de junho, em estado grave permaneceu na UTI por 11 dias, na Assistência Médica Intensiva (AMI), e na enfermaria do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro permaneceu por mais três dias, até receber alta hospitalar.

“Foram dias difíceis esses que passei na UTI, mas recebi tanto amor e atenção dos profissionais da AMI que eu estou aqui, contando a minha vitória. Deus que colocou na minha vida essa vaga aqui em Porto Velho. Entre várias pessoas à espera por um leito, eu fui o escolhido. Talvez se eu estivesse ficado, não estaria aqui contando minha recuperação. Vim para uma cidade que não conhecia, mas que acolheu como um rondoniense. Meu sentimento é de eterna gratidão”, conta o paciente.

Leia Também:  Servidores Municipais de Rolim de Moura ameaçam iniciar greve por atraso de pagamento.

No último domingo (13), Cleiton Braga fez aniversário e para ele foi um renascimento. “Sobreviver a essa doença é renascer, completei 33 anos num leito de UTI, e agora aqui vivo, me sinto como um milagre de Deus”, enfatizou o rapaz.

A mãe de Cleiton, Joanes Florência Braga, de 62 anos veio buscar o filho

A mãe de Cleiton, Joanes Florência Braga, de 62 anos, veio buscar o filho. Ela o viu pela última vez embarcando em busca de uma chance para se curar da covid-19. “Meu filho renasceu, ele veio para Rondônia em estado grave. Deus colocou as mãos em todos esses profissionais que acolheram meu filho e cuidaram com muito carinho. Todos os dias eu tinha notícias dele. Eu agradeço imensamente a cada um. Só eu sei o que eu passei durante esses dias em que meu filho permaneceu internado. Agora, vendo ele curado e podendo abraçá-lo, só tenho a agradecer ao Estado de Rondônia que nos acolheu”, disse emocionada.

Ao todo, o Estado de Rondônia recebeu 12 pacientes graves do Mato Grosso do Sul, dos quais dois já receberam alta hospitalar e retornaram para sua cidade natal. “Ficamos emocionados em ver que esses pacientes estão voltando para suas cidades locais curados desta doença. O governador Marcos Rocha nos solicitou que, enquanto pudermos ajudar estaremos de portas abertas”, destacou o secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo.

Leia Também:  PRF realiza em Rondônia leilão eletrônico de veículos entre outubro e novembro
Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA