PORTO VELHO

Rondônia

Através de parcerias, Sejus realiza ação de assistência social para servidores e reeducandos de Guajará-Mirim

Rondônia

Foram realizados 782 atendimentos de assistência social, saúde, jurídicos e religiosos

Na busca da ampliação de assistência social dentro das unidades prisionais do estado de Rondônia, prevista na Lei de Execução Penal, o Governo de Rondônia por meio da Secretaria de Estado da Justiça – Sejus, em parceria com uma Igreja Evangélica de Porto Velho realizou nos dias 17, 18 e 19 de junho o projeto “Amor Ágape”, na Casa de Detenção de Guajará Mirim.

A ação foi organizada pela Gerência de Reinserção Social da Sejus – Geres e Diretoria Regional de Porto Velho que, com o apoio da coordenadora do projeto Rosely Fernandes Moreira Ojopi, realizaram-se 782 atendimentos de assistência social, saúde, jurídicos e religiosos.

Ação contemplou servidores e reeducandos com diversos serviços oferecidos

Foram 49 atendimentos odontológicos, 58 atendimentos de assistência jurídica, 22 emissões de RG, 29 batismos, 75 sessões de massoterapia, 35 serviços de barbearia e 257 atendimentos psicológicos e religiosos. A ação contemplou toda a unidade tendo os serviços disponibilizados para servidores e reeducandos.

Leia Também:  Na região Madeira Mamoré, curso de combate a incêndios e ação de negociações de dívidas são destaques da semana

Os atendimentos foram prestados por profissionais voluntários que contaram com o apoio do efetivo da unidade e do Grupo de Ações Penitenciárias Especiais – Gape de Guajará-Mirim. O policial penal do Gape de Guajará-Mirim, Franciarles Cardoso dos Santos destacou que o projeto reflete de forma positiva em vários aspectos. “Além da ressocialização que buscamos através da assistência religiosa e de cunho social aos internos da unidade, reduziremos as escoltas externas para atendimento de saúde, pois a ação iniciou com um levantamento dos reeducandos que necessitavam de atendimento, prestando assim os atendimentos necessários dentro da própria  unidade”, afirmou.

A coordenadora do projeto citou que o objetivo da ação é promover saúde emocional e espiritual. “Buscamos essa oferta de saúde emocional e espiritual aos servidores, reeducandos e seus familiares e pelo fato de realizamos o projeto com zelo, cuidado e responsabilidade, obtemos um acolhimento e humanização por parte da população carcerária e demais envolvidos”, concluiu.

O diretor-geral da unidade pontuou que a assistência religiosa tem o poder de transformar vidas. “ Em 2 Timóteo 3:16-17, Paulo disse que toda escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra. Então acreditamos que a assistência religiosa é fundamental para fins de ressocialização dentro das unidades prisionais”, finalizou.

Leia Também:  Porto Velho:Prefeitura realiza frentes de serviços simultâneos
Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

82,3% das viagens dos rondonienses foram por motivos pessoais

Publicados

em

O suplemento de Turismo da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) mostra que, em 2021, das 68 mil viagens feitas por rondonienses, 82,3% foram por motivos pessoais e 17,7% por motivos profissionais. Os percentuais são semelhantes aos apresentados em 2019: 80,5% por motivos pessoais e 19,5% por motivos profissionais.Por local de hospedagem, a casa de amigo ou parente foi a principal instalação, representando 45,9% das viagens ocorridas em 2021. Em todo o Brasil, a casa de amigo ou parente também foi a principal acomodação, sendo 42,9% de todas as viagens.A pesquisa aponta também que, das viagens realizadas pelos rondonienses por motivo pessoal, 23 mil (42,1%) foram para visita ou eventos de familiares e amigos, 17 mil (30,3%) para tratamento de saúde ou consulta médica, dez mil (18,1%) para lazer e cinco mil (9,4%) tiveram outros motivos.Ao comparar as informações da pesquisa nos anos de 2019 e 2021, percebe-se que as viagens com carro particular ou da empresa passaram a corresponder a mais da metade dos veículos utilizados. Em 2019, as viagens com carro particular ou de empresa representaram 36% do total. Já em 2021, este percentual foi de 56,8%.Em relação ao número de domicílios em que houve viagem, a PNAD Contínua aponta que, no ano de 2019, ocorreram viagens em 17,4% dos domicílios rondonienses enquanto que, em 2021, este índice foi de 9,3%.Nos domicílios em que nenhum morador viajou em 2021, foi questionado sobre o motivo, sendo que os mais recorrentes foram: não ter necessidade (29,1%), não ter dinheiro (19,7%) e não ser prioridade (19,3%). Estes índices foram diferentes dos indicados em 2019: em 43,5% dos domicílios que nenhum morador viajou o motivo foi por não ter dinheiro; 17,5% não ter tempo e 17,5% não ter necessidade. 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA