PORTO VELHO

Rondônia

Calor e isolamento social podem provocar variação nas contas de energia

Rondônia

O verão amazônico que ocorre até outubro é caracterizado pelo calor que pode atingir os 36°C com sensação térmica de até 41°C. Por isso, manter portas e janelas fechadas em ambientes com ar-condicionado ou não deixar a geladeira aberta por longos períodos são ações simples, mas que podem representar uma boa economia na hora de pagar a conta de luz.

Somado a isso, está à forma como os eletrodomésticos consomem a energia elétrica nos dias mais quentes. Um ar-condicionado que estava ligado seis horas nos outros meses, por exemplo, usará mais energia para deixar o ambiente fresco nos dias mais quentes mesmo que utilizado pelo mesmo período.

O motor da geladeira precisa funcionar com mais intensidade para manter a temperatura baixa por conta do calor do ambiente. Ou seja, mesmo que o hábito de consumo não mude, é possível que haja um aumento na conta de energia por conta das altas temperaturas.

Além disso, o cliente deve ficar atento, também, ao valor da Taxa de Iluminação Pública, que varia pela faixa de consumo e por município. Outro ponto que é importante ser acompanhado pelo consumidor em suas contas de energia é a incidência de Calor e isolamento social podem provocar variação nas contas de energia que são tributos federais e com percentuais variáveis a cada mês impactando no valor final da tarifa.

Leia Também:  Conta de luz do mês de maio segue com bandeira verde, sem custos para os rondonienses

– Tem geladeira ou freezer no comércio? Verifique as borrachas para saber se está vedando o aparelho corretamente.

– Precisa manter o Ar condicionado ligado? Faça a limpeza dos filtros corretamente e tente deixá-lo em uma temperatura que não precise consumir mais energia para funcionar, a partir dos 23º graus.

– Mais de uma pessoa trabalhando em casa? Evite extensões. Além do risco de sobrecarregar a rede interna do imóvel, a extensão pode fazer o equipamento trabalhar mais e assim, consumir mais energia.

– Tenha apenas eletrodomésticos com selo Procel.

– Instalações elétricas inadequadas podem gerar sobrecargas.

– A geladeira corresponde em média a 30% do consumo total de uma casa. Antes de abrir a geladeira pense no que precisa e diminua o tempo que a porta ficará aberta. A geladeira também deve ficar longe de locais quentes. Instale-a no local mais arejado da cozinha ou da copa.

– O chuveiro deve estar na posição “verão” ou “desligado”

com informações ac 24 horas e assessoria

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Rondônia

Paciente de Dourados é o segundo a ter alta hospitalar após tratamento contra a covid-19 em Rondônia

Publicados

em


O paciente Cleiton chegou na capital no dia 4 de junho

Cleiton Braga dos Santos, de 33 anos, um dos pacientes de Mato Grosso do Sul que veio transferido para leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Porto Velho (RO), na Operação “Unidos Pela Vida”, recebeu alta nesta sexta-feira (18). O paciente do município de Dourados chegou na capital no dia 4 de junho, em estado grave permaneceu na UTI por 11 dias, na Assistência Médica Intensiva (AMI), e na enfermaria do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro permaneceu por mais três dias, até receber alta hospitalar.

“Foram dias difíceis esses que passei na UTI, mas recebi tanto amor e atenção dos profissionais da AMI que eu estou aqui, contando a minha vitória. Deus que colocou na minha vida essa vaga aqui em Porto Velho. Entre várias pessoas à espera por um leito, eu fui o escolhido. Talvez se eu estivesse ficado, não estaria aqui contando minha recuperação. Vim para uma cidade que não conhecia, mas que acolheu como um rondoniense. Meu sentimento é de eterna gratidão”, conta o paciente.

Leia Também:  Fatura de energia passa para boleto bancário em Rondônia

No último domingo (13), Cleiton Braga fez aniversário e para ele foi um renascimento. “Sobreviver a essa doença é renascer, completei 33 anos num leito de UTI, e agora aqui vivo, me sinto como um milagre de Deus”, enfatizou o rapaz.

A mãe de Cleiton, Joanes Florência Braga, de 62 anos veio buscar o filho

A mãe de Cleiton, Joanes Florência Braga, de 62 anos, veio buscar o filho. Ela o viu pela última vez embarcando em busca de uma chance para se curar da covid-19. “Meu filho renasceu, ele veio para Rondônia em estado grave. Deus colocou as mãos em todos esses profissionais que acolheram meu filho e cuidaram com muito carinho. Todos os dias eu tinha notícias dele. Eu agradeço imensamente a cada um. Só eu sei o que eu passei durante esses dias em que meu filho permaneceu internado. Agora, vendo ele curado e podendo abraçá-lo, só tenho a agradecer ao Estado de Rondônia que nos acolheu”, disse emocionada.

Ao todo, o Estado de Rondônia recebeu 12 pacientes graves do Mato Grosso do Sul, dos quais dois já receberam alta hospitalar e retornaram para sua cidade natal. “Ficamos emocionados em ver que esses pacientes estão voltando para suas cidades locais curados desta doença. O governador Marcos Rocha nos solicitou que, enquanto pudermos ajudar estaremos de portas abertas”, destacou o secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo.

Leia Também:  Conta de luz do mês de maio segue com bandeira verde, sem custos para os rondonienses
Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA